Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2010 > 08 > Acordo comercial zera tarifa de 22 produtos nacionais exportados para o Egito

Geral

Acordo comercial zera tarifa de 22 produtos nacionais exportados para o Egito

por Portal Brasil publicado: 04/08/2010 19h37 última modificação: 28/07/2014 09h26

O Acordo de Livre Comércio Mercosul-Egito, assinado nesta segunda-feira (2), em San Juan, na Argentina, irá garantir tarifa zero, no final do período de desgravação, para 22 dos 25 produtos brasileiros que compõem a pauta de exportação para o mercado egípcio. A desgravação tarifária é um mecanismo que diminui progressivamente as tarifas de um país, de acordo com medidas definidas em negociações comerciais internacionais.

O acordo representa um importante avanço nas relações comerciais com os países árabes, segundo o secretário de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Welber Barral. “O bloco dos países árabes constitui um dos maiores importadores de alimentos do mundo e o Egito é uma porta de entrada estratégica para estes mercados”, avaliou Barral.

Conforme o texto, diversos produtos alimentícios brasileiros terão a tarifa de importação reduzida imediatamente a zero, com destaque para carne bovina congelada, fresca ou refrigerada — principal produto da pauta de exportações do Brasil para o Egito no acumulado dos sete meses de 2010. Também será reduzida a tarifa do  leite em pó, da manteiga, do café cru em grão, da soja em grão e do arroz em grão.

Na lista dos produtos industrializados brasileiros, receberão benefício fiscal as máquinas de preparação ou manufatura de comidas e bebidas, máquinas para material de impressão, máquinas para preparação de fibras têxteis, telefones e aparelhos celulares.

Comércio bilateral

Até julho de 2010, as exportações brasileiras ao Egito somaram US$ 951 milhões. No ano passado, esse comércio movimentou US$ 864 milhões. A participação egípcia nas exportações totais do Brasil foi de 0,9%.

Em relação às importações, no comparativo do mesmo período, houve crescimento de 119,3% nas aquisições, passando de US$ 34 milhões para US$ 74 milhões. A participação do país no total das aquisições nacionais foi de 0,08% no acumulado do ano.

O Egito ocupou a 26ª posição entre os mercados de destino para as exportações brasileiras de janeiro a julho de 2010, e ficou na 67ª posição entre os países fornecedores de produtos ao Brasil.



Fonte:
Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Fundo oferta R$ 10 bi para empresas do Centro-Oeste
Financiamentos destinam-se a diversos setores da economia e contribuem para a geração de emprego e renda na região.
Financiamentos destinam-se a diversos setores da economia e contribuem para a geração de emprego e renda na região.
Fundo oferta R$ 10 bi para empresas do Centro-Oeste

Últimas imagens

Bandeira não é um custo extra, ela sinaliza o custo de geração da energia elétrica que será cobrada
Bandeira não é um custo extra, ela sinaliza o custo de geração da energia elétrica que será cobrada
Divulgação/EBC
O Pronaf fechou a safra de 2015/2016 com um montante de R$ 22,1 bilhões, atendendo a 1,7 milhão de agricultores
O Pronaf fechou a safra de 2015/2016 com um montante de R$ 22,1 bilhões, atendendo a 1,7 milhão de agricultores
Divulgação/MDAS
Repatriação de ativos soma quase US$ 50 bilhões, segundo Banco Central
Repatriação de ativos soma quase US$ 50 bilhões, segundo Banco Central
Marcos Santos/USP Imagens
Gastos e despesas com acidentes e doenças relacionadas ao trabalho atingem 4% do Produto Interno Bruto (PIB)
Gastos e despesas com acidentes e doenças relacionadas ao trabalho atingem 4% do Produto Interno Bruto (PIB)
Arquivo/Agência Brasil
Todos os animais deverão ser vacinados, exceto os dos rebanhos do Acre, Espírito Santo, Paraná e São Paulo
Todos os animais deverão ser vacinados, exceto os dos rebanhos do Acre, Espírito Santo, Paraná e São Paulo
Arquivo/Agência Brasil

Governo digital