Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2010 > 08 > Estudo avalia impactos positivos de empréstimo de R$ 79 bi do Tesouro ao BNDES

Geral

Estudo avalia impactos positivos de empréstimo de R$ 79 bi do Tesouro ao BNDES

por Portal Brasil publicado: 19/08/2010 18h49 última modificação: 28/07/2014 09h26

Um estudo feito pelo BNDES concluiu que o empréstimo de R$ 180 bilhões, concedido pelo Tesouro Nacional à instituição, teve impactos positivos nas contas públicas de R$ 79 bilhões. Os dados foram apresentados nesta quinta-feira (19), pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, e pelo presidente do banco, Luciano Coutinho.
 

Ainda segundo o BNDES, o empréstimo ao banco público gerou uma elevação do PIB nominal do País em R$ 229 bilhões. O levantamento trabalha com um cenário que prevê a convergência das taxas Selic (atualmente em 10,75%) e a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) – que está em 6% – em 2018, embora esta seja uma hipótese conservadora.


Segundo o comunicado, compreende-se como um dos benefícios um lucro adicional do BNDES de R$ 37,1 bilhões durante o período do empréstimo (20 a 40 anos). A União é o único acionista do BNDES, e seus lucros retornam à sociedade por meio de capitalizações do banco e pagamento de dividendos à União.


Outro retorno, de R$ 41,9 bilhões, se dá pelo aumento da arrecadação de impostos da União. O número foi calculado estimando-se em R$ 153 bilhões os investimentos sustentados pelos empréstimos do Tesouro ao BNDES.

 

A partir de um cenário conservador, estimou-se que — com um efeito multiplicador da renda de 1,5 — estes recursos elevam o PIB nominal em R$ 229 bilhões. Com uma carga tributária líquida federal de 20%, atinge-se uma ampliação de R$ 41,9 bilhões na arrecadação, a valor presente.


O objetivo central do levantamento foi dimensionar parte dos benefícios do empréstimo do Tesouro, mas cabe lembrar, também, que a operação tem outros efeitos econômicos e sociais significativos.

 
O comunicado afirma que “os recursos permitiram ao BNDES reforçar sua capacidade de conceder crédito em um momento de crise internacional aguda, dando segurança ao setor produtivo, sustentando empregos e induzindo uma recuperação mais rápida do investimento. Dessa forma, foi possível ampliar a capacidade produtiva, aumentar a oferta de produtos no mercado e, consequentemente, contribuir para o crescimento sustentado da economia sem pressões inflacionárias”.


Fonte:
BNDES


Saiba mais sobre empréstimos no Portal Brasil.

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Segmento de transportes contribui para crescimento do setor de serviços
Setor de serviços cresceu 1% entre os meses de março e abril
Setor de serviços cresceu 1% entre os meses de março e abril
Segmento de transportes contribui para crescimento do setor de serviços

Últimas imagens

A perspectiva para os próximos meses é de que a demanda doméstica do setor de turismo continue crescendo
A perspectiva para os próximos meses é de que a demanda doméstica do setor de turismo continue crescendo
Arquivo EBC
Ministro José Múcio Monteiro afirmou que quadro é preocupante
Ministro José Múcio Monteiro afirmou que quadro é preocupante
José Cruz/Agência Brasil
Projeção do BC para a inflação de 2017 melhorou de 4% para 3,8%
Projeção do BC para a inflação de 2017 melhorou de 4% para 3,8%
Beto Nociti/BCB
Expectativa é retirar a vacina entre 2019 e 2023, quando o Brasil deverá ser reconhecido como livre da doença
Expectativa é retirar a vacina entre 2019 e 2023, quando o Brasil deverá ser reconhecido como livre da doença
Arquivo/Agência Brasil
Ministro e representantes de sindicatos em reunião nessa quarta-feira (21)
Ministro e representantes de sindicatos em reunião nessa quarta-feira (21)
Foto: Edu Andrade/Ministério do Trabalho

Governo digital