Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2010 > 08 > Estudo avalia impactos positivos de empréstimo de R$ 79 bi do Tesouro ao BNDES

Geral

Estudo avalia impactos positivos de empréstimo de R$ 79 bi do Tesouro ao BNDES

por Portal Brasil publicado: 19/08/2010 18h49 última modificação: 28/07/2014 09h26

Um estudo feito pelo BNDES concluiu que o empréstimo de R$ 180 bilhões, concedido pelo Tesouro Nacional à instituição, teve impactos positivos nas contas públicas de R$ 79 bilhões. Os dados foram apresentados nesta quinta-feira (19), pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, e pelo presidente do banco, Luciano Coutinho.
 

Ainda segundo o BNDES, o empréstimo ao banco público gerou uma elevação do PIB nominal do País em R$ 229 bilhões. O levantamento trabalha com um cenário que prevê a convergência das taxas Selic (atualmente em 10,75%) e a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) – que está em 6% – em 2018, embora esta seja uma hipótese conservadora.


Segundo o comunicado, compreende-se como um dos benefícios um lucro adicional do BNDES de R$ 37,1 bilhões durante o período do empréstimo (20 a 40 anos). A União é o único acionista do BNDES, e seus lucros retornam à sociedade por meio de capitalizações do banco e pagamento de dividendos à União.


Outro retorno, de R$ 41,9 bilhões, se dá pelo aumento da arrecadação de impostos da União. O número foi calculado estimando-se em R$ 153 bilhões os investimentos sustentados pelos empréstimos do Tesouro ao BNDES.

 

A partir de um cenário conservador, estimou-se que — com um efeito multiplicador da renda de 1,5 — estes recursos elevam o PIB nominal em R$ 229 bilhões. Com uma carga tributária líquida federal de 20%, atinge-se uma ampliação de R$ 41,9 bilhões na arrecadação, a valor presente.


O objetivo central do levantamento foi dimensionar parte dos benefícios do empréstimo do Tesouro, mas cabe lembrar, também, que a operação tem outros efeitos econômicos e sociais significativos.

 
O comunicado afirma que “os recursos permitiram ao BNDES reforçar sua capacidade de conceder crédito em um momento de crise internacional aguda, dando segurança ao setor produtivo, sustentando empregos e induzindo uma recuperação mais rápida do investimento. Dessa forma, foi possível ampliar a capacidade produtiva, aumentar a oferta de produtos no mercado e, consequentemente, contribuir para o crescimento sustentado da economia sem pressões inflacionárias”.


Fonte:
BNDES


Saiba mais sobre empréstimos no Portal Brasil.

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Frutas e hortaliças ficam mais baratas em junho
Informação integra sétimo Boletim de Hortigranjeiros das Ceasas, divulgado nesta terça-feira (18) pela Conab
Informação integra sétimo Boletim de Hortigranjeiros das Ceasas, divulgado nesta terça-feira (18) pela Conab
Frutas e hortaliças ficam mais baratas em junho

Últimas imagens

Programa permite a liquidação de débitos de contribuições previdenciárias
Programa permite a liquidação de débitos de contribuições previdenciárias
Marcos Santos/USP Imagens
Equipe também anunciou congelamento adicional de despesas do Orçamento de R$ 5,9 bilhões
Equipe também anunciou congelamento adicional de despesas do Orçamento de R$ 5,9 bilhões
Marcelo Camargo/ Agência Brasil
Milho será comercializado com novos valores
Milho será comercializado com novos valores
Foto? Alberto Coutinho/SecomGovBA
Resultados preliminares apontam para alta de 1,2 ponto no indicador
Resultados preliminares apontam para alta de 1,2 ponto no indicador
Arquivo EBC
Queda nos preços dos alimentos foram importantes para o resultado de julho
Queda nos preços dos alimentos foram importantes para o resultado de julho
Tânia Rêgo/Agência Brasil

Governo digital