Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2010 > 08 > Febraban eleva estimativa de crescimento do PIB em 2010 para 7,2%

Geral

Febraban eleva estimativa de crescimento do PIB em 2010 para 7,2%

por Portal Brasil publicado: 04/08/2010 20h28 última modificação: 28/07/2014 09h26

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) divulgou nesta quarta-feira (4) os resultados da Pesquisa Febraban de Projeções Macroeconômicas. Segundo o documento, a estimativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2010 foi elevada para 7,2% no mês de julho. Em junho, a previsão de crescimento do PIB era de 7,1%, e em maio, 6,3%. De acordo com a Febraban, a previsão para 2011 é de que a elevação do PIB seja de 4,5%.

Em relação a taxa de inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a previsão dos bancos é de um aumento de 5,3% em 2010, menor que a do levantamento de junho, que foi de 5,5%. Para 2011, a estimativa para o IPCA é de alta de 4,7%.

Já para a taxa básica de juros (Selic), em 2010, a previsão das instituições financeiras é de de 11,75%. O valor é 11% menor do que o registrado em junho. Para 2011, a Febraban prevê que a Selic atinja 11,25%.

A pesquisa da Febraban ouviu 32 bancos entre os dias 29 de julho e 2 de agosto.

 

Fonte:
Agência Brasil

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Pesquisa do BC aponta que 56% não colocam no papel as contas do mês
Por outro lado, segundo levantamento do Banco Central, 64% dos entrevistados pagam as contas em dia
Por outro lado, segundo levantamento do Banco Central, 64% dos entrevistados pagam as contas em dia
Pesquisa do BC aponta que 56% não colocam no papel as contas do mês

Últimas imagens

Resultado foi obtido com mercadorias apreendidas ao longo de 2017. Parte dos itens, no entanto, foi doado para organizações da sociedade civil ou incorporado a órgãos públicos
Resultado foi obtido com mercadorias apreendidas ao longo de 2017. Parte dos itens, no entanto, foi doado para organizações da sociedade civil ou incorporado a órgãos públicos
Marcelo Camargo/Agência Brasil
Rais
Pixabay

Governo digital