Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2010 > 08 > Limite de crédito para estados e municípios cresceu em R$ 40 bi, avalia Fazenda

Geral

Limite de crédito para estados e municípios cresceu em R$ 40 bi, avalia Fazenda

por Portal Brasil publicado: 10/08/2010 17h52 última modificação: 28/07/2014 09h26

A publicação Economia Brasileira em Perspectiva, divulgada pelo Ministério da Fazenda nesta terça-feira (10), aponta que o limite de crédito para estados e municípios foi ampliado em R$ 40 bilhões. O documento  , publicado pelo ministério a cada bimestre, apresenta projeções macroeconômicas para 2010, como perspectivas de crescimento do PIB em 2010, o comportamento do mercado de consumo de massa, previsão da inflação, juros e crédito, política fiscal.

Em termos reais, indica o relatório, a região Sudeste foi a mais beneficiada com esse aumento em 46,3%, seguida da região Nordeste, com 27%, Norte, com 13,7%, e Centro-Oeste, com 8,6%.

Segundo os técnicos que elaboraram o documento, apesar do maior volume de investimentos por parte do Estado brasileiro, esse quadro significa qualidade nos gastos públicos. Ainda de acordo com os dados, as despesas com a manutenção da administração pública estão “estabilizadas em valores reais”.

A transferência de receitas da União também aumentou para estados e municípios, para as famílias em forma de renda e para o setor privado, por meio de subsídios, por exemplo.


Fonte:
Agência Brasil

 

Saiba mais sobre crédito no Portal Brasil. 

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Conheça as doenças sistêmicas na cultura do milho
Causadores se multiplicam nos vasos nas plantas
Causadores se multiplicam nos vasos nas plantas
Conheça as doenças sistêmicas na cultura do milho

Últimas imagens

Uso da capacidade das fábricas aumentou para 74,7% em julho
Uso da capacidade das fábricas aumentou para 74,7% em julho
José Paulo Lacerda/CNI
Taxa média de juros caiu de 47,3% ao ano para 46,1%, na passagem de maio para junho
Taxa média de juros caiu de 47,3% ao ano para 46,1%, na passagem de maio para junho
Marcos Santos/USP Imagens
Banco do Brasil explicou que redução vale para empresas e consumidores
Banco do Brasil explicou que redução vale para empresas e consumidores
Marcos Santos/USP Imagens

Governo digital