Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2010 > 12 > Mão de obra de construção civil e agropecuária tem mais rotatividade

Economia e Emprego

Mão de obra de construção civil e agropecuária tem mais rotatividade

por Portal Brasil publicado: 17/12/2010 19h34 última modificação: 28/07/2014 09h30

O estudo "Movimentação Contratual no Mercado de Trabalho Formal e Rotatividade no Brasil" mostrou que a Construção Civil e a Agropecuária apresentaram as mais altas taxas de rotatividade entre os setores da economia brasileira no período de 2007 a 2009, ficando em 87,3% e 77,9%, respectivamente. Os dados foram apresentados nesta sexta-feira (17), pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

"Embora tenham um peso menor no total de vínculos trabalhistas, esses setores têm características específicas que levam a essa alta taxa de rotatividade. A Construção Civil tem os contratos temporais, por empreitada, que quando acaba a construção, acaba o contrato e o trabalhador vai para outra obra. Já o setor Agrícola tem o período de sazonalidade característico de cada cultivo", explica o ministro do Trabalho, Carlos Lupi.

Os setores de Comércio e Serviços também tiveram taxas acima da média nacional - que ficou em 36% - registrando 41,4% e 38,3%, respectivamente. Esses setores têm ativa importância na taxa de rotatividade em função do volume de vínculos trabalhistas. A Indústria de Transformação apresenta taxas de rotatividade próximas à taxa nacional, ficando em torno de 36,6%. Os subsetores da Indústria de Calçados, Indústria de Produtos Alimentícios, Indústria da Borracha e Fumo e Indústria da Madeira e do Mobiliário registram as taxas mais elevadas do setor.

A Extrativa Mineral registrou taxa de rotatividade de 20,4% e os Serviços Industriais de Utilidade Pública de 14,9%. A menor taxa foi registrada na Administração Pública direta e autárquica, com 10,1%. "Isso mostra a estabilidade do setor. A maior parte desses desligamentos ocorre em empresas públicas, que podem demitir com mais facilidade", ressalta o ministro.

Fonte:
Ministério do Trabalho e Emprego

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Objetivo do governo é inflação de 4,5% em 2017
Para presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, as medidas econômica propostas pelo governo serão capazes melhorar a confiança do País
BC está monitorando mercado internacional
Instituição também divulgou, nesta sexta-feira (24), dados sobre investimentos estrangeiros e transações correntes, de maio
Meirelles: restrição não afetará Saúde e Educação
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, explicou que o governo prosseguirá tendo limite mínimo de recursos para essas áreas
Para presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, as medidas econômica propostas pelo governo serão capazes melhorar a confiança do País
Objetivo do governo é inflação de 4,5% em 2017
Instituição também divulgou, nesta sexta-feira (24), dados sobre investimentos estrangeiros e transações correntes, de maio
BC está monitorando mercado internacional
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, explicou que o governo prosseguirá tendo limite mínimo de recursos para essas áreas
Meirelles: restrição não afetará Saúde e Educação

Últimas imagens

Quatro cooperativas do RS receberão reajuste
Quatro cooperativas do RS receberão reajuste
Foto: Divulgação/Aneel
Os índices homologados pela Aneel são os limites a serem praticados pelas cooperativas
Os índices homologados pela Aneel são os limites a serem praticados pelas cooperativas
Foto: Marcello Casal/Agência Brasil
Theresa May, nova primeira-ministra britânica, assumiu após David Cameron deixar o posto em função do Brexit
Theresa May, nova primeira-ministra britânica, assumiu após David Cameron deixar o posto em função do Brexit
Tom Evans/Crown Copyrigh
Receita extra com turistas estrangeiros será diluída entre julho, agosto e setembro
Receita extra com turistas estrangeiros será diluída entre julho, agosto e setembro
Roberto Castro/ME
Recursos chegaram ao Brasil em junho para financiar produção de empresas estrangeiras no País
Recursos chegaram ao Brasil em junho para financiar produção de empresas estrangeiras no País
Marcos Santos/USP Imagens

Governo digital