Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2011 > 02 > Ministério vai treinar novos degustadores de café para analisarem a produção do País

Economia e Emprego

Ministério vai treinar novos degustadores de café para analisarem a produção do País

por Portal Brasil publicado: 23/02/2011 16h14 última modificação: 28/07/2014 14h13
Assessoria de Comunicação/Incaper A partir de março, o Ministério da Agricultura pretende capacitar mais de 300 novos degustadores de café no País

A partir de março, o Ministério da Agricultura pretende capacitar mais de 300 novos degustadores de café no País

Por conta da nova norma de qualidade do café que entra em vigor nesta quarta-feira (23), o Ministério da Agricultura decidiu que vai treinar técnicos, a partir de março deste ano, para realizarem a análise sensorial do café que é consumido no País. Os cursos serão aplicados durante os próximos dois anos, período em que ficará suspenso o exame de análise sensorial para avaliar a fragrância, o aroma, a acidez, o sabor e a qualidade do café torrado em grão e do café torrado e moído.

As demais regras do Padrão Oficial de Classificação do Café Torrado em Grão e Torrado e Moído — que limitam percentual de impurezas e umidade — serão adotadas imediatamente. Leia mais sobre o Padrão Oficial no Portal Brasil

“Nesse período, vamos promover mais cursos para formação de classificadores. Hoje, temos 16 profissionais treinados nessa área. A expectativa é capacitar mais 340 técnicos, além de 500 industriais”, informa o coordenador-geral de Qualidade Vegetal do Ministério da Agricultura, Fábio Fernandes.

Para realizar a análise sensorial, denominada prova da xícara, o técnico agrícola, engenheiro agrônomo ou engenheiro de alimentos, especializado na classificação de café, deverá fazer a degustação do produto em uma empresa credenciada pelo Ministério da Agricultura. Nesse quesito, para o café ser comercializado, a nota obtida tem que ser igual ou superior a quatro pontos, numa escala que varia de 0 a 10.


Adaptação

Nos próximos dois anos, as entidades que desejarem executar a classificação do café torrado em grão e do café torrado e moído deverão se adequar às exigências estabelecidas pelo Ministério da Agricultura. “A adoção desses critérios é importante para verificar a pureza e a qualidade do café oferecido aos consumidores. Trata-se de um passo essencial para o desenvolvimento do consumo nacional desse produto”, explica o secretário de Produção e Agroenergia do Ministério da Agricultura, Manoel Bertone.

Segundo ele, a indústria tem sido parceira nessa ação, principalmente os produtores, que apoiam as medidas governamentais, por considerarem o próprio mercado o maior patrimônio da cafeicultura brasileira.


Cursos em março

Os próximos cursos de classificadores de café torrado em grão e café torrado e moído serão retomados a partir do dia 21 de março de 2011. 

Segundo o ministério, neste ano, serão formadas novas turmas nas universidades de Viçosa (UFV) e de Lavras (UFLA), no Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia do Sul de Minas, Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), Associação Comercial de Santos e nos Sindicatos das Indústrias de Café (Sindicafé) em São Paulo e Minas Gerais.


Fonte:
Ministério da Agricultura

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

“Gasto de custeio da máquina do governo hoje é menor que em 2010”, diz ministro
A revolução agrícola brasileira
De acordo com representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic, País passou de grande importador a segundo maior exportador de commodities alimentares.
Um projeto para o futuro
Alan Bojanic, representante da FAO no Brasil, afirma que País tem grandes possibilidades de se tornar maior exportador mundial de alimentos.
“Gasto de custeio da máquina do governo hoje é menor que em 2010”, diz ministro
“Gasto de custeio da máquina do governo hoje é menor que em 2010”, diz ministro
De acordo com representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic, País passou de grande importador a segundo maior exportador de commodities alimentares.
A revolução agrícola brasileira
Alan Bojanic, representante da FAO no Brasil, afirma que País tem grandes possibilidades de se tornar maior exportador mundial de alimentos.
Um projeto para o futuro

Últimas imagens

Agências bancárias fecham nos dias 8 e 9 e retornam às atividades no dia 10
Agências bancárias fecham nos dias 8 e 9 e retornam às atividades no dia 10
Divulgação/EBC
Produção de soja permanece como o principal destaque
Produção de soja permanece como o principal destaque
Divulgação/Ministério da Agricultura

Contribuintes que receberam rendimentos superior a R$ 28.123,91 estão obrigados a apresentar declaração
Contribuintes que receberam rendimentos superior a R$ 28.123,91 estão obrigados a apresentar declaração
Divulgação/EBC
Ao todo, o volume exportado deste campo somou 59,1 milhões de barris de petróleo no ano passado
Ao todo, o volume exportado deste campo somou 59,1 milhões de barris de petróleo no ano passado
Divulgação/Petrobras
Governo federal que elevar participação brasileira no comércio mundial do agronegócio para 10% nos próximos três anos
Governo federal que elevar participação brasileira no comércio mundial do agronegócio para 10% nos próximos três anos
Divulgação/MDA

Governo digital