Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2011 > 04 > Preços da mão-de-obra sobem e puxam custos da Construção Civil em março

Economia e Emprego

Preços da mão-de-obra sobem e puxam custos da Construção Civil em março

por Portal Brasil publicado: 07/04/2011 16h29 última modificação: 28/07/2014 14h16

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em convênio com a Caixa, apresentou variação de 0,52% em março, o que representa um avanço 0,13 % em relação a fevereiro (0,39%). Nos últimos doze meses, a taxa de variação foi de 6,88%, abaixo dos 7,15% registrados nos doze meses imediatamente anteriores.

O custo nacional da construção, por metro quadrado, que em fevereiro havia sido R$ 771,45, em março passou para R$ 775,43 — sendo R$ 438,71 relativos aos materiais e R$ 336,72 à mão-de-obra.

A parcela dos materiais apresentou variação de 0,16%, ficando 0,23 ponto percentual menor em relação ao mês anterior (0,39%), enquanto a mão-de-obra registrou uma alta de 0,59 ponto, passando de 0,39% em fevereiro para 0,98% em março. No ano, os materiais subiram 0,88% e a mão-de-obra 1,58%. Os acumulados em doze meses foram: 5,09%(materiais) e 9,28% (mão-de-obra).


Região Sudeste se destacou em março

Pressionada pelo reajuste salarial do Rio de Janeiro, a região Sudeste, com alta de 1,05%, ficou com a maior taxa regional em março. Em seguida, os maiores resultados foram: 0,30% (Sul), 0,14% (Centro-Oeste), 0,13% (Nordeste) e 0,12% (Norte).

Os custos regionais, por metro quadrado, foram: R$ 818,49 (Sudeste); R$ 783,20 (Norte); R$ 757,88 (Centro-Oeste); R$ 756,46 (Sul) e R$ 734,10 (Nordeste).

Com relação aos acumulados, a região Nordeste se destacou com as maiores taxas no ano, 1,49%, mas no acumulado dos doze meses a região Centro-Oeste ficou com a maior variação, 8,41%.

Devido à pressão exercida pelo reajuste salarial decorrente de acordo coletivo, Rio de Janeiro registrou a maior taxa mensal (4,92%) e acumulado no ano (5,45%).


Fonte:
IBGE

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

A revolução agrícola brasileira
De acordo com representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic, País passou de grande importador a segundo maior exportador de commodities alimentares.
Um projeto para o futuro
Alan Bojanic, representante da FAO no Brasil, afirma que País tem grandes possibilidades de se tornar maior exportador mundial de alimentos.
Exemplos e desafios
Representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic elogia medidas acertadas para agricultura e aborda desafios do País para o futuro.
De acordo com representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic, País passou de grande importador a segundo maior exportador de commodities alimentares.
A revolução agrícola brasileira
Alan Bojanic, representante da FAO no Brasil, afirma que País tem grandes possibilidades de se tornar maior exportador mundial de alimentos.
Um projeto para o futuro
Representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic elogia medidas acertadas para agricultura e aborda desafios do País para o futuro.
Exemplos e desafios

Últimas imagens

Plataforma oferece também informações sobre o andamento do seguro-desemprego, oportunidades de qualificação profissional e abono salarial
Plataforma oferece também informações sobre o andamento do seguro-desemprego, oportunidades de qualificação profissional e abono salarial
Divulgação/Ministério da Educação
Patrus anuncia ampliação de crédito, de Ater e de compras públicas, no Ceará
Patrus anuncia ampliação de crédito, de Ater e de compras públicas, no Ceará
Foto: Paulo Henrique Carvalho/MDA
Receita Federal multou 60 empresas e 32 pessoas
Receita Federal multou 60 empresas e 32 pessoas
Divulgação/Receita Federal
Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex) e a Controladoria-Geral da União (CGU) lançaram a cartilha nesta terça-feira (28)
Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex) e a Controladoria-Geral da União (CGU) lançaram a cartilha nesta terça-feira (28)
Divulgação/APEX
Programa é fruto de união de ministérios
Programa é fruto de união de ministérios
Foto: José Cruz/Agência Brasil

Governo digital