Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2011 > 05 > Crédito para microempresas do BNDES cresce 13% no primeiro trimestre

Economia e Emprego

Crédito para microempresas do BNDES cresce 13% no primeiro trimestre

por Portal Brasil publicado: 16/05/2011 16h09 última modificação: 28/07/2014 14h18

Os desembolsos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) atingiram R$ 24,9 bilhões no primeiro trimestre deste ano, mostrando recuo de 2% na comparação com igual período do ano anterior. Embora pequena, esta foi a primeira queda nos desembolsos registrada desde 2006, considerando-se apenas primeiros trimestres. 

Ainda assim, as liberações às micro, pequenas e médias empresas e pessoas físicas permaneceram em alta nos três primeiros meses do ano, com R$ 11,2 bilhões em financiamentos — o que indica um crescimento de 13%. O balanço indica que 160 mil operações foram realizadas no período, uma expansão de 43%. Os dados foram divulgados pelo banco nesta segunda-feira (16).

Somente no primeiro trimestre do ano, segundo o banco, o Cartão BNDES realizou 98,2 mil operações, movimentando um total de R$ 1,3 bilhão – cifra 81% superior à observada no mesmo período do ano anterior. Atualmente são mais de 390 mil cartões emitidos, que somam R$ 17 bilhões em limite de crédito concedido. 

No acumulado de 12 meses, encerrados em março último, os desembolsos do banco ficaram equilibrados em R$ 143,1 bilhões (sem incluir a operação de capitalização da Petrobras, realizada em setembro do ano passado), ou seja, no mesmo patamar de 2010.

Segundo o banco, o resultado reflete o objetivo do governo de abrir espaços para uma maior participação do mercado privado de capitais no financiamento de longo prazo no País. Veja o resultado do trimestre na página do banco.


Março registra queda

Em março, isoladamente, os desembolsos do BNDES alcançaram R$ 7,7 bilhões, com declínio de 18% em relação aos R$ 9,4 bilhões liberados em igual mês do ano anterior.

Também as consultas recuaram no mês de março, somando R$ 15,2 bilhões. A queda de 26% é, da mesma forma, explicada pela alta base de comparação. Os enquadramentos no mês, no entanto, cresceram 6%, alcançando R$ 13,4 bilhões.


Fonte:
BNDES

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Objetivo do governo é inflação de 4,5% em 2017
Para presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, as medidas econômica propostas pelo governo serão capazes melhorar a confiança do País
BC está monitorando mercado internacional
Instituição também divulgou, nesta sexta-feira (24), dados sobre investimentos estrangeiros e transações correntes, de maio
Meirelles: restrição não afetará Saúde e Educação
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, explicou que o governo prosseguirá tendo limite mínimo de recursos para essas áreas
Para presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, as medidas econômica propostas pelo governo serão capazes melhorar a confiança do País
Objetivo do governo é inflação de 4,5% em 2017
Instituição também divulgou, nesta sexta-feira (24), dados sobre investimentos estrangeiros e transações correntes, de maio
BC está monitorando mercado internacional
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, explicou que o governo prosseguirá tendo limite mínimo de recursos para essas áreas
Meirelles: restrição não afetará Saúde e Educação

Últimas imagens

Mostruário de frutas trazidas por agricultores de diversos estados foi exposto na Esplanada dos Ministérios
Mostruário de frutas trazidas por agricultores de diversos estados foi exposto na Esplanada dos Ministérios
Foto: Elza Fiúza/Agência Brasil
Acordo pode incrementar vendas brasileiras de carne bovina em US$ 900 milhões
Acordo pode incrementar vendas brasileiras de carne bovina em US$ 900 milhões
Carlos Severo/Fotos Públicas
Acordo com EUA é um símbolo da qualidade da carne brasileira
Acordo com EUA é um símbolo da qualidade da carne brasileira
Seapa

Governo digital