Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2011 > 06 > Exportação de produtos brasileiros é fortalecida com isenção de impostos por mais 1 ano

Economia e Emprego

Exportação de produtos brasileiros é fortalecida com isenção de impostos por mais 1 ano

por Portal Brasil publicado: 30/06/2011 21h14 última modificação: 28/07/2014 14h28

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, disse nesta quinta-feira (30), que a decisão do Senado Federal de prorrogar por mais um ano o drawback integrado de suspensão consiste num “incentivo para que produtos brasileiros cheguem ao mercado internacional de forma mais competitiva”. O drawback é mecanismo que permite às empresas exportadoras adquirir insumos importados ou produzidos no Brasil com suspensão de IPI, PIS/Cofins, Imposto de Importação e ICMS.

“Os senadores compreenderam que, neste momento, era importante aprovar uma medida na qual estão amparadas 25% das nossas exportações”, disse Fernando Pimentel.

A prorrogação do drawback é um dos temas da Medida Provisória 526/2011, aprovada na forma do Projeto de Lei de Conversão (PLV) 16/2011. O texto já havia passado pela Câmara dos Deputados e, como não houve alteração, segue para sanção presidencial. A proposta permite que as concessões de drawback que venceram em 2011 ou que já tenham sido prorrogadas e ainda vencerão neste ano sejam estendidas por mais um ano em caráter excepcional.

O objetivo do prazo adicional é permitir que as empresas cumpram a condicionante de exportar o produto acabado, prevista no regime especial. Em decorrência da crise financeira de 2008, o governo federal já havia prorrogado o drawback em duas ocasiões: primeiro, em 2009, quando o prazo para exportar foi ampliado de dois para três anos, e, em seguida, em 2010, ampliando de três anos para quatro anos o período previsto para a exportação.


Fonte:
Blog do Planalto

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Ministério do Trabalho organiza ações de incentivo a contratação de pessoas com deficiência
Atividades fazem parte do Dia D da Inclusão Social e Profissional de Pessoas com Deficiência e Reabilitados pelo INSS no mercado de trabalho
Pesquisa avalia evolução da agricultura no Brasil nos últimos 40 anos
A pesquisadora da Embrapa Marisa Prado explica a evolução do setor no contexto mundial
Meirelles cita ações para recuperação econômica
Em seminário da Fiesp, em São Paulo, Henrique Meirelles destacou a limitação dos gastos públicos, entre outras ações do governo para recuperação da economia
Atividades fazem parte do Dia D da Inclusão Social e Profissional de Pessoas com Deficiência e Reabilitados pelo INSS no mercado de trabalho
Ministério do Trabalho organiza ações de incentivo a contratação de pessoas com deficiência
A pesquisadora da Embrapa Marisa Prado explica a evolução do setor no contexto mundial
Pesquisa avalia evolução da agricultura no Brasil nos últimos 40 anos
Em seminário da Fiesp, em São Paulo, Henrique Meirelles destacou a limitação dos gastos públicos, entre outras ações do governo para recuperação da economia
Meirelles cita ações para recuperação econômica

Últimas imagens

Em um ano, governo economizou R$ 1,77 bilhão
Em um ano, governo economizou R$ 1,77 bilhão
Reprodução/Agência Brasil
A partir do dia 5 de outubro, cada estado terá disponível a quantidade necessária de carteiras para atender à demanda local
A partir do dia 5 de outubro, cada estado terá disponível a quantidade necessária de carteiras para atender à demanda local
Foto: Agência Brasil/Arquivo
Acordo prevê certificação de produtos de defesa, mecanismos de exportação que possam se consolidar em negócios
Acordo prevê certificação de produtos de defesa, mecanismos de exportação que possam se consolidar em negócios
Reprodução/Agência Brasil
Segundo Dyogo Oliveira,  há sinais que apontam para a recuperação da economia brasileira
Segundo Dyogo Oliveira, há sinais que apontam para a recuperação da economia brasileira
Marcos Santos/USP
Banco Central explica que essas operações terão taxas mais baratas, de até 12% ao ano
Banco Central explica que essas operações terão taxas mais baratas, de até 12% ao ano
BCB

Governo digital