Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2011 > 08 > Conheça as vantagens e desvantagens de consórcio, financiamento e leasing

Economia e Emprego

Conheça as vantagens e desvantagens de consórcio, financiamento e leasing

Educação financeira

Saiba qual opção melhor se encaixa na conta bancária de quem pretende adquirir um carro ou uma casa
por Portal Brasil publicado: 30/08/2011 16h25 última modificação: 28/07/2014 14h30
Divulgação Consórcio é uma das melhores maneiras de financiar a compra do carro zero km

Consórcio é uma das melhores maneiras de financiar a compra do carro zero km

Existem basicamente três modalidades para quem deseja comprar um automóvel ou imóvel, mas não possui todo o dinheiro disponível para o pagamento à vista.

Conheça as vantagens e desvantagens do consórcio, do financiamento e do leasing. Lembre-se sempre de comparar a melhor opção e ter a certeza de que poderá honrar com as parcelas das prestações.

Nunca se esqueça de, ao escolher uma modalidade, ler atentamente o contrato e tirar as dúvidas necessárias antes de assiná-lo.

Financiamento

O que é

Trata-se da modalidade mais utilizada no Brasil. Paga-se no financiamento o valor que se quer emprestado da instituição financeira para efetuar a compra e também os juros cobrados que incidem sobre este valor. 

O financiamento para automóveis é o Crédito Direto ao Consumidor (CDC). Em 2010, o CMN e o Banco Central adotaram novas medidas para conter a procura pelo financiamento e evitar uma alta de inadimplência.

O financiamento imobiliário segue três tipos de tabela (Price, Sac e Sacre) em que variam as taxas de juros e os prazos para pagamento. O valor das parcelas limita-se a 30% do total da renda do consumidor ou de sua família.

Vantagem:

Aquisição do bem no ato, no nome do consumidor, porém, alienado à instituição financeira, como garantia. É possível vender este bem mesmo sem estar totalmente quitado

Desvantagens:

Taxas de juros, incidência de Imposto sobre Operações Financeira (IOF) e orçamento comprometido por muito tempo para honrar as prestações.

O valor financiado de um veículo no início da operação não corresponderá ao valor total pago ao término do financiamento, já que o bem se desvaloriza.

Saiba mais sobre as resoluções sobre concessão de crédito no site do Banco Central. No site da Caixa  você também poderá ter mais informações sobre programas de financiamento.

Consórcio

O que é

Um grupo de pessoas (físicas ou jurídicas) se reúne, por meio de uma administradora de consórcio autorizada pelo Banco Central, para uma poupança coletiva em que cada membro contribui com um valor mensalmente com o objetivo de autofinanciar a compra de um bem ou serviço. 

Para ser contemplado com a carta de crédito para realizar a compra, é preciso ser sorteado ou então dar um lance para obtê-la antes do término do prazo.

Vantagens

De todas as modalidades é a única em que não se cobra juros. Como o consorciado contribui mensalmente, ele acaba se forçando a realizar uma poupança e a ter uma disciplina financeira.

É o tipo ideal para quem não tem pressa para a compra de um bem ou serviço já que a carta de crédito só é conquistada via sorteio (em que todos os participantes em dia com o pagamento concorrem em iguais condições) ou lance seguindo critérios definidos pelo contrato.

Desvantagens

Se não cobra juros, mas há o pagamento de taxa de administração por parte da administradora. Dependendo das características do consórcio, poderá haver ainda cobranças de taxas para fundo de reserva e seguro. Além disso, é preciso apresentar garantias.

Como depende de sorteio ou sucesso ao dar o lance, o consorciado não pode ter o imóvel no momento em que deseja. É preciso, ainda, pagar as prestações do consórcio até o fim do prazo. Quem atrasa o pagamento fica sujeito a multas e não poderá participar dos sorteios.

Se por algum motivo o bem ou serviço sofrerem aumento durante a vigência do contrato, o consorciado terá que arcar com as diferenças.

Mais informações sobre consórcio podem ser obtidas no Banco Central. Existem regras específicas para grupos formados até 5 de fevereiro 2009  e para outros, formados após 6 de fevereiro de 2009 .

Leasing

O que é

Leasing é um arrendamento mercantil. É uma espécie de locação com direito de compra no fim do contrato.

Duas figuras compõem o leasing: o arrendador, que compra o bem e cede seu direito de uso, e o arrendatário, que paga por esse uso e, ao término do acordo, possui a opção de comprar ou não o objeto em questão ou ainda devolvê-lo à instituição financeira.

O Valor Residual Garantido (VRG) é o saldo a ser pago para que o consumidor fique com o bem após o término do leasing. O VRG pode ser pago antecipadamente (no início do contrato), diluído, junto às prestações, ou então no fim do acordo.

Vantagem:

Os juros praticados são geralmente mais baixos do que em financiamentos, já que o bem fica em posse do arrendatário e não de quem contrata o leasing.

Por isso, também não é necessário apresentar garantias, tornando a sua contratação mais ágil. Não há incidência de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), o imposto a ser pago é o Imposto Sobre Serviços (ISS). É possível realizar leasing para qualquer tipo de bem e até 100% de seu valor.

Desvantagem:

O bem não é do arrendatário e sim da instituição financeira ou empresa de leasing. O consumidor só se tornará proprietário ao término do contrato e se optar por comprá-lo e efetuar o pagamento do Valor Residual Garantido (VRG) previamente acordado em contrato.

O bem só poderá ser quitado antes do fim do contrato após atingir o prazo mínimo acordado. Caso contrário, a operação passa a ser considerada como compra e venda a prazo.

Fonte:

Banco Central

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Objetivo do governo é inflação de 4,5% em 2017
Para presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, as medidas econômica propostas pelo governo serão capazes melhorar a confiança do País
BC está monitorando mercado internacional
Instituição também divulgou, nesta sexta-feira (24), dados sobre investimentos estrangeiros e transações correntes, de maio
Meirelles: restrição não afetará Saúde e Educação
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, explicou que o governo prosseguirá tendo limite mínimo de recursos para essas áreas
Para presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, as medidas econômica propostas pelo governo serão capazes melhorar a confiança do País
Objetivo do governo é inflação de 4,5% em 2017
Instituição também divulgou, nesta sexta-feira (24), dados sobre investimentos estrangeiros e transações correntes, de maio
BC está monitorando mercado internacional
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, explicou que o governo prosseguirá tendo limite mínimo de recursos para essas áreas
Meirelles: restrição não afetará Saúde e Educação

Governo digital