Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2011 > 09 > Donas de casa de baixa renda podem contribuir para Previdência Social com alíquota reduzida

Economia e Emprego

Donas de casa de baixa renda podem contribuir para Previdência Social com alíquota reduzida

por Portal Brasil publicado: 30/09/2011 20h17 última modificação: 28/07/2014 15h09

A partir de outubro, as donas de casa de baixa renda, aquelas que se dedicam exclusivamente ao trabalho doméstico no âmbito de sua residência, desde que a família esteja inscrita no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), podem contribuir para a Previdência Social com a alíquota de 5% sob o salário mínimo (R$ 27,25).

A inscrição da segurada no CadÚnico é requisito indispensável para que a dona de casa possa contribuir com a alíquota reduzida. A renda da família não pode ultrapassar a quantia de dois salários mínimos (R$ 1.090) mensais.

A segurada que se enquadra no perfil  deve imprimir a Guia da Previdência Social (GPS) na página eletrônica da Previdência Social na internet.

As inscrições podem ser realizadas também pela Central de Atendimento, pelo telefone 135, ou nas Agências da Previdência Social.

As donas de casa têm até o dia 15 de cada mês para efetuar o recolhimento junto a Previdência Social.


Fonte:
Ministério da Previdência Social

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

A revolução agrícola brasileira
De acordo com representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic, País passou de grande importador a segundo maior exportador de commodities alimentares.
Um projeto para o futuro
Alan Bojanic, representante da FAO no Brasil, afirma que País tem grandes possibilidades de se tornar maior exportador mundial de alimentos.
Exemplos e desafios
Representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic elogia medidas acertadas para agricultura e aborda desafios do País para o futuro.
De acordo com representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic, País passou de grande importador a segundo maior exportador de commodities alimentares.
A revolução agrícola brasileira
Alan Bojanic, representante da FAO no Brasil, afirma que País tem grandes possibilidades de se tornar maior exportador mundial de alimentos.
Um projeto para o futuro
Representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic elogia medidas acertadas para agricultura e aborda desafios do País para o futuro.
Exemplos e desafios

Últimas imagens

O pagamento é efetuado de crédito em conta, ou nos caixas eletrônicos e casas lotéricas, utilizando o Cartão Cidadão
O pagamento é efetuado de crédito em conta, ou nos caixas eletrônicos e casas lotéricas, utilizando o Cartão Cidadão
Divulgação/Caixa Econômica Federal
Cerca de 92,5% da produção de petróleo e gás natural foi proveniente de campos operados pela Petrobras
Cerca de 92,5% da produção de petróleo e gás natural foi proveniente de campos operados pela Petrobras
Divulgação/Planalto
Destaque foram as medidas de melhoria do ambiente de negócios no setor de bebidas
Destaque foram as medidas de melhoria do ambiente de negócios no setor de bebidas
Divulgação/Governo do Rio Grande do Sul
Agricultura Familiar tem espaço na capital federal
Agricultura Familiar tem espaço na capital federal
Dênio Simões/ Agência Brasília
Ministério da Agricultura já repassou R$ 989,3 milhões para 12 bancos para linhas de capital de giro de cooperativas de produção e de indústria de torrefação e moagem
Ministério da Agricultura já repassou R$ 989,3 milhões para 12 bancos para linhas de capital de giro de cooperativas de produção e de indústria de torrefação e moagem
Divulgação/EBC

Governo digital