Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2011 > 11 > PIB em 2009 cai 0,3% e atinge R$ 3,24 trilhões

Economia e Emprego

PIB em 2009 cai 0,3% e atinge R$ 3,24 trilhões

por Portal Brasil publicado: 17/11/2011 14h45 última modificação: 28/07/2014 16h15

Após crescer 4,7%, em média, durante o período de 2004 a 2007 e se expandir em 5,2% em 2008, o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, em 2009, caiu 0,3% em relação ao ano anterior. Em valores correntes, o resultado alcançado foi de R$ 3,239 bilhões. Em 2009, o PIB per capita atingiu R$ 16.917,66, o que representa uma queda em volume de 1,3% em relação ao observado em 2008. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (17). 

Pela primeira vez, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga, por setor institucional, a conta financeira (registra as operações que envolvem ativos financeiros e passivos realizadas entre os setores institucionais ou entre setores institucionais e o resto do mundo, através de instrumentos financeiros) e a conta de patrimônio financeiro (mostra os estoques de ativos financeiros e de passivos, resultantes tanto das operações econômicas ou transações, como de outros fluxos – variações de preços, de câmbio e outras variações de volume), ampliando as informações do Sistema de Contas Nacionais. 


Produção

Em 2009, os serviços cresceram 2,1%, com destaque para as atividades “intermediação financeira” (7,8%) e “serviços prestados às famílias e associativas” (4,3%), essa última devido à manutenção das despesas de consumo final pelas famílias. Já a agropecuária registrou queda em volume, de 3,1%, resultante da redução de 5,0% no valor adicionado bruto da “agricultura, silvicultura e exploração florestal” e do crescimento de apenas 1,0% no grupo “pecuária e pesca”. É a primeira queda observada ao longo da nova série ajustada, iniciada em 1995.


Demanda

O componente da demanda com maior crescimento em 2009 foi o consumo final (4,1%), passando de 79,1% do PIB em 2008 para 82,3% em 2009. O principal responsável por esse aumento foi o “consumo das famílias”, que cresceu 4,4%.


Renda

O total de ocupações em 2009 (96.647.139) manteve-se estável quando comparado a 2008 (96.232.609 postos). Entre as formas de inserção no mercado de trabalho, houve aumento do número de “empregados com vínculo formal” (4,3%) e queda de “trabalhadores autônomos” (-1,5%) e “empregados sem vínculo formal” (-3,5%).


Contas econômicas integradas

As contas econômicas integradas fornecem informações por setores institucionais para o total da economia e sua relação ao resto do mundo. A Renda Nacional Bruta (PIB menos renda líquida dos fatores de produção enviada ao exterior) foi de R$ 3.175 bilhões. O ano de 2009 manteve a tendência, verificada desde 2006, de queda no pagamento líquido de rendas de propriedade ao resto do mundo em relação ao ano anterior. A queda, em 2009, foi 11,3%. Entre 2006 e 2009, a exceção foi o ano de 2008 que, em função da crise, apresentou um aumento no pagamento líquido de rendas de propriedade ao resto do mundo em relação ao ano anterior, de 30,8%.

Esses e outros resultados definitivos integram o Sistema de Contas Nacionais - Brasil 2005-2009. A publicação completa pode ser acessada no site do IBGE.

 

Fonte:
IBGE

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Soja, milho e feijão são os destaques da super safra 2016/2017
Safra de grãos 2016/2017 deve bater recorde com produção de 238 milhões de toneladas
Safra de grãos 2016/2017 deve bater recorde com produção de 238 milhões de toneladas
Soja, milho e feijão são os destaques da super safra 2016/2017

Últimas imagens

Medida aumenta subvenção ao seguro rural, o que facilita acesso a proteção
Medida aumenta subvenção ao seguro rural, o que facilita acesso a proteção
Pedro Ventura/Agência Brasília
Medida vai dar mais acesso e reduzir custo em empréstimos e financiamentos que tenham bens como garantia
Medida vai dar mais acesso e reduzir custo em empréstimos e financiamentos que tenham bens como garantia
Medida vai dar mais acesso e reduzir custo em empréstimos e financiamentos que tenham bens como garantia
Medida vai dar mais acesso e reduzir custo em empréstimos e financiamentos que tenham bens como garantia
Medida foi aprovada no Senado, na última quarta-feira (16)
Medida foi aprovada no Senado, na última quarta-feira (16)
Jefferson Rudy/Agência Senado

Governo digital