Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2012 > 02 > Contribuinte não poderá mais imprimir guia do IR parcelado com antecedência

Economia e Emprego

Contribuinte não poderá mais imprimir guia do IR parcelado com antecedência

por Portal Brasil publicado: 23/02/2012 19h06 última modificação: 28/07/2014 16h53

Os contribuintes que parcelarem o pagamento do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) não poderão mais usar o programa de preenchimento da declaração para emitir com antecedência a guia de recolhimento das oito parcelas. Agora, o contribuinte deverá acessar, a cada mês, a página da Receita Federal para imprimir o Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf).

Segundo o superintendente nacional do Programa do Imposto de Renda, Joaquim Adir, o programa de preenchimento calculará apenas a primeira parcela ou a cota única, para aqueles que optarem pelo pagamento à vista. Para ele, a mudança ajuda a evitar erros de contribuintes que se esquecem de atualizar as parcelas pelo valor da taxa Selic (taxa básica de juros da economia).

“O programa preenchedor não faz o cálculo da Selic mês a mês, até porque o valor da taxa básica é definido pelo Banco Central”, explicou Adir. Dessa forma, muitos contribuintes entram na malha fina porque imprimem as oito guias de recolhimento de uma só vez e esquecem de incluir a taxa Selic antes de pagar.

A partir das 8h desta sexta-feira (24), o programa preenchedor da Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física poderá ser baixado na página da Receita na internet. No entanto, a declaração só poderá ser enviada à Receita a partir de 1º de março, por meio de outro programa, o Receitanet. Neste ano, o Fisco espera receber 25 milhões de declarações.

A página especial da Receita para tirar dúvidas referentes à declaração deste ano também estará disponível a partir das 8h de sexta-feira. Assim como no ano passado, a página simulará o desenho de uma linha de metrô, em que cada estação representa um passo a ser cumprido no preenchimento e na entrega da declaração.

 

Fonte:
Agência Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

A revolução agrícola brasileira
De acordo com representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic, País passou de grande importador a segundo maior exportador de commodities alimentares.
Um projeto para o futuro
Alan Bojanic, representante da FAO no Brasil, afirma que País tem grandes possibilidades de se tornar maior exportador mundial de alimentos.
Exemplos e desafios
Representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic elogia medidas acertadas para agricultura e aborda desafios do País para o futuro.
De acordo com representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic, País passou de grande importador a segundo maior exportador de commodities alimentares.
A revolução agrícola brasileira
Alan Bojanic, representante da FAO no Brasil, afirma que País tem grandes possibilidades de se tornar maior exportador mundial de alimentos.
Um projeto para o futuro
Representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic elogia medidas acertadas para agricultura e aborda desafios do País para o futuro.
Exemplos e desafios

Últimas imagens

Daniel Balaban no ciclo de debates na Conab
Daniel Balaban no ciclo de debates na Conab
Conab
A partir do cadastro no sistema, o próprio trabalhador pesquisa e se candidata às vagas existentes no Sine
A partir do cadastro no sistema, o próprio trabalhador pesquisa e se candidata às vagas existentes no Sine
Divulgação/Governo do Paraná
Plataforma oferece também informações sobre o andamento do seguro-desemprego, oportunidades de qualificação profissional e abono salarial
Plataforma oferece também informações sobre o andamento do seguro-desemprego, oportunidades de qualificação profissional e abono salarial
Divulgação/Ministério da Educação
Patrus anuncia ampliação de crédito, de Ater e de compras públicas, no Ceará
Patrus anuncia ampliação de crédito, de Ater e de compras públicas, no Ceará
Foto: Paulo Henrique Carvalho/MDA
Receita Federal multou 60 empresas e 32 pessoas
Receita Federal multou 60 empresas e 32 pessoas
Divulgação/Receita Federal

Governo digital