Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2012 > 02 > Exportações

Economia e Emprego

Exportações

São quase 12 mil micro e pequenas empresas que exportam no Brasil. Em 2010, o valor ultrapassou os 2 bilhões de dólares. No entanto, ainda tem muito espaço para ser explorado. A exportação diversifica o mercado e aumenta a competitividade das MPEs brasileiras
por Portal Brasil publicado: 02/02/2012 17h09 última modificação: 28/07/2014 16h52

As micro e pequenas empresas constituem 61,6% das empresas que exportam no Brasil. Em um amplo estudo feito pelo Sebrae e pela Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior (Funcex) sobre as MPEs exportadoras - de 1998 a 2010 - apontou-se que 11.858 delas exportaram em 2010 pouco mais de  US$ 2 bilhões, o que representa um aumento de 7,6% no valor das exportações em comparação a 2009. Na média, cada MPE exportou US$ 170,9 mil.

A pauta de exportações das micro e pequenas empresas brasileiras é bastante diversificada em termos de produtos. Para se ter uma ideia, os cinco principais itens respondem por somente 14% das vendas totais. Entre as microempresas, os principais itens exportados em 2010 foram calçados, pedras preciosas, vestuário, peças para veículos e móveis. Já para as pequenas empresas, os itens de maior importância na pauta de exportação foram móveis, peças para veículos, obras de mármore e granito, madeira serrada ou fendida e calçados.

A participação do ramo comercial e a importância dos países da América Latina como destino das vendas (25% do total das vendas das microempresas e 22% das pequenas empresas em 2010) são características marcantes das exportações das MPEs brasileiras. Para o coordenador da Apex-Brasil, Tiago Terra, a maior vantagem para as empresas exportarem é diversificar o mercado de clientes. “Além de aumentar suas opções de faturamento, as empresas também ganham em competitividade quando exportam”, explica. Das 13.127 empresas apoiadas pela agência em 2010, 9.437 (72%) são pequenas, micro e médias empresas.

Porém, segundo o especialista, falta informação e qualificação para aumentar o quadro das companhias brasileiras exportadoras. “As empresas precisam estar preparadas para conhecer o mercado externo e se adequar às suas exigências”, afirma Torres.

Pesquisa do Global Entrepreneurship Monitor (GEM) aponta que o Brasil ainda tem uma das menores intenções de inserção no mercado internacional. No estudo referente a 2010, apenas 6,8% de seus empreendedores afirmaram que possuem consumidores fora do país. A média brasileira é inferior às médias de todas as categorias de países analisados. A valorização do real, a alta do preço das commodities e o fortalecimento do mercado interno são alguns dos fatores que influenciaram na menor participação das empresas brasileiras nas exportações.

Gráfico 1.1

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fontes:
As micro e pequenas empresas nas exportações brasileiras
Apex-Brasil
Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC)
Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior (Funcex)
Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB)
Pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM)

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Fundos Regionais receberão R$ 28 bilhões em 2017
O Ministério da Integração Nacional irá apoiar o setor privado com a maior oferta da história para os Fundos Regionais para o desenvolvimento, R$ 117 bilhões ao longo dos próximos 4 anos
Tutorial: Como consultar o Abono Salarial (ano-base 2014)
O prazo para sacar o benefício (ano-base 2014) vai até 31 de agosto
Linha de crédito beneficia agricultores familiares
Agricultores familiares podem contar com linhas de crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) para modernizar e subsidiar custeio da produção.
O Ministério da Integração Nacional irá apoiar o setor privado com a maior oferta da história para os Fundos Regionais para o desenvolvimento, R$ 117 bilhões ao longo dos próximos 4 anos
Fundos Regionais receberão R$ 28 bilhões em 2017
O prazo para sacar o benefício (ano-base 2014) vai até 31 de agosto
Tutorial: Como consultar o Abono Salarial (ano-base 2014)
Agricultores familiares podem contar com linhas de crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) para modernizar e subsidiar custeio da produção.
Linha de crédito beneficia agricultores familiares

Últimas imagens

A comercialização do produto foi autorizada pelo Conselho Interministerial de Estoques Públicos (CIEP)
A comercialização do produto foi autorizada pelo Conselho Interministerial de Estoques Públicos (CIEP)
Foto: Marcos Santos / USP Imagens
Custos com nutrição para os frangos de corte teve queda de 6,72%
Custos com nutrição para os frangos de corte teve queda de 6,72%
Divulgação/Agência Brasil
Empresários estão mais otimistas com a situação atual e com o futuro
Empresários estão mais otimistas com a situação atual e com o futuro
Marcos Santos/USP Imagens
Prazo para o saque do benefício foi prorrogado e vai até 31 de agosto.
Prazo para o saque do benefício foi prorrogado e vai até 31 de agosto.
Divulgação/Agência Brasil
Inadimplência ainda é a segunda maior para o mês de julho desde 1991, aponta o Serasa
Inadimplência ainda é a segunda maior para o mês de julho desde 1991, aponta o Serasa
Foto: Agência Brasil/Divulgação

Governo digital