Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2012 > 02 > Microfranquias

Economia e Emprego

Microfranquias

Segmento corresponde a 13,9% do total de unidades de franquias no Brasil, e tem previsão de crescer 20% em 2012
por Portal Brasil publicado: 07/12/2011 19:00 última modificação: 29/02/2012 16:15
Conhecer a concorrência, os clientes e funcionários é uma boa estratégia para aumentar as vendas

Conhecer a concorrência, os clientes e funcionários é uma boa estratégia para aumentar as vendas

O aumento do poder aquisitivo da classe média brasileira nos últimos anos teve um efeito poderoso no mercado de franquias. Com investimentos menores, entre R$ 10 e 50 mil, pequenos empreendedores podem abrir uma microfranquia, uma das modalidades deste sistema que mais cresce no Brasil.

A microfranquia, assim como os demais segmentos do setor, é uma parceria no qual o proprietário da empresa (franqueador) cede aos interessados (franqueados) os direitos de uso da marca, tecnologia e conhecimento do negócio. A principal diferença entre as modalidades, além do valor de investimento é que, na microfranquia, não há exigência de ponto comercial e os franqueados podem trabalhar de casa.

O segmento é formado principalmente por áreas de prestação de serviços, e tem características atrativas para empreendedores iniciantes como menor custo com equipamentos e manutenção.

Existem hoje no Brasil 260 redes de microfranquias, que correspondem a 14% do total de marcas de franquia do País e cerca de 12 mil unidades espalhadas pelo território nacional. De acordo com o Sebrae, o maior número de microfranquias está no setor de serviços como enfermagem domiciliar, professores particulares, serviços de beleza, entre outros.

Em 2010, o faturamento da rede brasileira de microfranquias foi de R$ 3,4 bilhões. O valor corresponde a uma participação de 4,6% do faturamento total do setor de franchising no Brasil, que foi de R$ 75 bilhões no mesmo período.

Para a vice-presidente da Associação Brasileira de Franchising (ABF), Cristina Franco, esta é uma possibilidade para quem não tem experiência em negócios com conceitos de gestão, já que o modelo prevê um suporte do operacional do franqueador. “O brasileiro tem em si um empreendedorismo nato, de quem já passou por muitas dificuldades e a microfranquia abre portas para que essas pessoas possam tanto complementar a renda, como fazer do negócio a base de sustento da família”.

Como em qualquer outro tipo de franquia, o candidato a dono de microfranquia precisa avaliar o sucesso da empresa no mercado, consultar outros franqueados da marca a respeito de faturamento mensal e satisfação, saber quantas unidades franqueadas já fecharam e o porquê, além de exigir a Circular de Ofertas de Franchising (COF) com detalhes do franqueador, valor de royalties a serem pagos, e outros tópicos essenciais que devem estar de acordo com a Lei Nº 8.955/94.

Fontes:
ABF
Sebrae
Lei 8.955/94

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil