Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2012 > 02 > Terceirização é alternativa para aumentar eficiência

Economia e Emprego

Terceirização é alternativa para aumentar eficiência

Capaz de reduzir custos e tempo de serviço, a terceirização traz benefícios desde que contratada com cuidado
por Portal Brasil publicado: 01/02/2012 16h01 última modificação: 28/07/2014 16h52
Aproximadamente 80% das empresas no Brasil e no mundo têm origem ou gerência com pessoas da mesma família

Aproximadamente 80% das empresas no Brasil e no mundo têm origem ou gerência com pessoas da mesma família

Amplamente usada no Brasil, a terceirização pode livrar a empresa de perder tempo com atividades acessórias e se concentrar no seu objetivo principal. Pesquisa do Centro Nacional de Modernização (Cenam), de 2005, feita com mais de 2 mil empresas de todo o País, sendo 40% delas pequenas e médias, revela que 86% contratam ou já contrataram serviços terceirizados. Contudo, caso o empreendedor não tome algumas precauções, o trabalho terceirizado pode acabar trazendo mais problemas que benefícios.

Em primeiro lugar, deve estar claro para o micro e pequeno empresário que a atividade a ser terceirizada não pode ser aquela que está registrada como atividade fim da empresa. A legislação proíbe essa prática.

O critério para terceirizar ou não exige uma observação cuidadosa da empresa por parte do dono. “O empresário deve se perguntar: eu tenho alguma atividade, que não é atividade fim, que está consumindo muito tempo, muitos recursos?”, explica Haroldo Santos, analista do Sebrae MG.

A partir da definição do serviço que será passado adiante, o empreendedor deve ter em mente que qualquer empresa contratada também representará a marca do seu negócio. Portanto, é importante estabelecer no contrato questões relativas ao bom atendimento e boa apresentação de funcionários da empresa contratada. “O empresário não pode ver só o menor custo, tem que verificar se o serviço será bem feito e se o cliente será bem atendido, do contrário, pode ser um tiro no pé”, define o analista.

Para o presidente do Movimento Nacional da Micro e Pequena Empresa (Monampe), Ercílio Santorini, quem for contratar um serviço terceirizado deve atentar, também, para a idoneidade da contratada no mercado. Isso vale para qualquer tamanho de empresa.

“A proximidade entre contratante e contratada não pode ser esquecida”, diz Santos. Para ele, é fundamental que o empreendedor acompanhe de perto o trabalho que está sendo feito. “Jamais pode contratar o trabalho e esquecê-lo”.

Fontes:
Sebrae MG
Pesquisa do Centro Nacional de Modernização (Cenam)
Movimento Nacional da Micro e Pequena Empresa (Monampe)

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil