Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2012 > 03 > Classe C já é maioria da população do País

Economia e Emprego

Classe C já é maioria da população do País

por Portal Brasil publicado: 22/03/2012 17h24 última modificação: 28/07/2014 17h02

O brasileiro deu um salto no seu perfil de renda em 2011. Vinte e sete milhões de pessoas deixaram as classes D e E para fazer parte da C, que tornou-se a maioria da população do País. Além disso, 230 mil pessoas saíram da classe C e entraram para as classes mais ricas (A e B).

Essa maioria da população (54%) de classe C representa uma mudança considerável em relação ao verificado em 2005, quando a maioria (51%) estava na classe D/E. Um total de 22% dos brasileiros está no perfil da classe A/B, o que também representa um aumento em comparação ao constatado em 2005, quando a taxa era 15%.

Os dados fazem parte da sétima edição da pesquisa Observador Brasil 2012, feita pela empresa Cetelem BGN, do Grupo BNP Paribas, em parceria com o instituto Ipsos Publics Affairs, e divulgada nesta quinta-feira (22).

Pesquisa confirma dados anteriores

Pesquisas anteriores, divulgadas pelo Instituto Brasileiro de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), relacionam a melhora da renda dos brasileiros a programas sociais desenvolvidos pelo governo federal. A pesquisa De Volta ao País do Futuro, divulgada pela Fundação Getulio Vargas (FGV) no dia 7 de março, mostrou que, apesar da crise econômica mundial ter aumentado as desigualdades em vários países, no Brasil a pobreza caiu 7,9% entre janeiro de 2011 e janeiro de 2012 e as desigualdades continuam a diminuir.

O estudo da FGV mostrou que, de janeiro de 2011 a janeiro de 2012, o índice de Gini, que mede a desigualdade numa escala de 0 a 1, caiu 2,1%, passando de 0,53 para 0,51 e que o crescimento da renda familiar per capita média foi 2,7% nos 12 meses estudados. Para os técnicos da fundação, os resultados positivos deveram-se às políticas públicas de redução da pobreza e ao fato de os brasileiros terem menos filhos e não deixarem de matriculá-los na escola.

Maior capacidade de consumo

O levantamento Observador Brasil 2012, divulgado nesta quinta-feira, indica ainda que a capacidade de consumo do brasileiro aumentou. A renda disponível, ou o montante de sobra dos ganhos, descontando-se as despesas, subiu de R$ 368, em 2010, para R$ 449, em 2011, uma alta de pouco mais de 20%. Se considerada apenas a classe C, houve um aumento de 50% (de R$ 243 para R$ 363).

Enquanto a renda média familiar das classes A/B e D/E ficaram estáveis, na classe C cresceu quase 8%. Mas a pesquisa mostra que em todas as classes houve um aumento da renda disponível, que ultrapassou R$ 1 mil, entre os mais ricos.

“O aumento da renda disponível em todas as classes sociais indica que houve maior contenção de gastos”, destaca a equipe técnica responsável pela pesquisa.

 

Fonte:
Agência Brasil
Portal Brasil

 

Conheça mais sobre a população do País

O Brasil assume o desafio de acabar com a miséria

Desigualdade cai no Brasil porque renda cresce no Nordeste, apontam especialistas

Número de famílias com maior renda saltou de 48,5 milhões para 57,8 milhões

 

 

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Painel de Preços
A ferramenta Painel de Preços permite pesquisar, analisar e comparar as compras públicas homologadas no Sistema Integrado de Administração de Serviços Gerais (Siasg)
A ferramenta Painel de Preços permite pesquisar, analisar e comparar as compras públicas homologadas no Sistema Integrado de Administração de Serviços Gerais (Siasg)
Painel de Preços

Últimas imagens

Em conversa no Facebook, secretário explicou pontos da reforma proposta pelo governo
Em conversa no Facebook, secretário explicou pontos da reforma proposta pelo governo
Reprodução Facebook
Com as mudanças na proposta original da reforma, a economia passará a ser de R$ 604 bilhões, segundo a Fazenda
Com as mudanças na proposta original da reforma, a economia passará a ser de R$ 604 bilhões, segundo a Fazenda
Divulgação/USP Imagens
Em março, a produção industrial voltou a crescer ao maior nível em seis anos
Em março, a produção industrial voltou a crescer ao maior nível em seis anos
Pesquisa da CNC mostra que o setor do comércio está mais confiante com a economia brasileira
Pesquisa da CNC mostra que o setor do comércio está mais confiante com a economia brasileira
Arquivo EBC
Receita pagará a restituição do IRPF em sete lotes, entre junho e dezembro deste ano
Receita pagará a restituição do IRPF em sete lotes, entre junho e dezembro deste ano
Foto: Arquivo/EBC

Governo digital