Economia e Emprego

Índice da Situação Atual da indústria teve aumento 1,4% em agosto

publicado: 27/08/2012 16h18, última modificação: 22/12/2017 16h37

Este é o maior índice desde julho do ano passado

 

O Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV), divulgou, nesta segunda-feira (27), o Índice de Confiança da Indústria (ICI), que passou de 102,7 em julho para 104,1 pontos em agosto, avançando 1,4%. Este é o maior índice desde julho do ano passado, mas ainda abaixo da média histórica de 105,5 pontos.

De acordo com o levantamento, o Índice da Situação Atual (ISA) subiu 2,4%, alcançando 105,1 pontos, o maior nível desde julho de 2011, o que mostra melhora na percepção das empresas com relação ao presente.

O Índice de Expectativas (IE) avançou 0,3% para 103,1 pontos. “O resultado geral da pesquisa sinaliza que a indústria vem recuperando lentamente o ritmo de atividade no terceiro trimestre e tem expectativas ainda cautelosas para os próximos meses”, aponta o Ibre/FGV.

O índice que mede a satisfação das indústrias com a situação atual dos negócios aumentou 5,2% com relação ao mês anterior ao chegar em 112,2 pontos. As empresas que consideram a situação atual como boa aumentaram de 22,0% para 24,4% do total, enquanto as que a avaliam como fraca, diminuíram de 15,3% para 12,2%.

O grau de otimismo com as perspectivas dos negócios nos próximos seis meses registrou um avanço de 2,2%, ao passar para 143,2 pontos. As empresas que esperam que os negócios melhorem saltaram de 48,8% para 51,9%, enquanto as que acreditam na piora ficaram em 8,7%.

 

Leia mais:

Empresas de alto crescimento empregaram 3,2 milhões de trabalhadores entre 2007 e 2010 

Empresas que cumprirem metas na redução de emissão de gases receberão benefícios 

Produção industrial em junho aumenta em sete dos 14 estados pesquisados 

Atividade industrial inicia segundo trimestre em queda, diz CNI 

 

Fonte:
Agência Brasil