Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2012 > 11 > Consulta ao sexto lote do Imposto de Renda de 2012 será liberada nesta quinta-feira (8)

Economia e Emprego

Consulta ao sexto lote do Imposto de Renda de 2012 será liberada nesta quinta-feira (8)

por Portal Brasil publicado: 07/11/2012 14:41 última modificação: 07/11/2012 15:26
Exibir carrossel de imagens Portal Brasil O aplicativo serve para smartphones e tablets e a consulta deve ser feita por pessoa física

O aplicativo serve para smartphones e tablets e a consulta deve ser feita por pessoa física

A Receita também vai depositar valores referentes aos lotes residuais dos exercícios 2008, 2009, 2010 e 2011


A Receita Federal vai liberar nesta quinta-feira (8) a consulta ao sexto lote do Imposto de Renda da Pessoa Física de 2012. Cerca de 470 mil contribuintes que ainda não receberam a restituição do Imposto de Renda serão ressarcidos pelo Fisco.

O dinheiro será depositado no dia 16 deste mês. Ao todo, serão R$ 1,089 bilhão para pagar 544.619 contribuintes. Desse total, R$ 944,2 milhões serão usados no pagamento de 468.001 contribuintes que declararam neste ano.

As restituições do Imposto de Renda referentes ao ano de 2012 serão corrigidas em 4,90%. Para os lotes de outros anos, os acréscimos serão 15,65% (2011), 25,80% (2010), 34,26% (2009) e 46,33% (2008). As correções correspondem à variação da taxa Selic entre maio do ano de entrega da declaração a novembro deste ano.

A restituição ficará disponível no banco indicado na declaração durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la por meio da Internet, mediante o Formulário Eletrônico - Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Declaração IRPF.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita ou ligar para o Receitafone 146.

 

Lote residual de outros exercícios

No caso do exercício de 2011, serão creditadas restituições para um total de 37.695 contribuintes, totalizando R$ 91.441.018,86, já acrescidos da taxa selic de 15,65 % (maio de 2011 a novembro de 2012).

Quanto ao lote residual do exercício de 2010, serão creditadas restituições para um total de 15.594 contribuintes, totalizando R$ 23.662.999,84, já acrescidos da taxa selic de 25,80% (maio de 2010 a novembro de 2012).

Com relação ao lote residual do exercício de 2009, serão creditadas restituições para um total de 11.141 contribuintes, totalizando R$ 17.731.218,49, já atualizados pela taxa selic de 34,26%, (período de maio de 2009 a novembro de 2012).

Referente ao lote residual de 2008, serão creditadas restituições para um total de 12.188 contribuintes, totalizando de R$ 12.104.709,70, já atualizados pela taxa selic de 46,33%, (período de maio de 2008 a novembro de 2012).

A Receita informa, também, que, caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (deficientes auditivos), para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

 

Consultas

A Receita Federal lançou aplicativo destinado a smartphones e tablets, com sistema operacional Android e iOS (Apple iPhone). Este aplicativo possui funcionalidades destinadas às pessoas físicas. Com ele, é possível consultar informações sobre liberação das restituições das declarações do IRPF e a situação cadastral de uma inscrição no CPF.

Estão disponíveis quatro serviços. Pelo serviço Restituição IRPF, é possível consultar o resultado da restituição das declarações entregues desde 1999. O Consulta CPF permite de forma rápida e prática a visualização da situação cadastral da inscrição CPF na base da Receita Federal. Este serviço é um dos mais solicitados na página da Receita na internet.

O serviço Orientações sobre Restituição procura responder as principais perguntas sobre restituição do Imposto de Renda da Pessoas Física. Em Avaliação, o usuário poderá colaborar com a melhoria do aplicativo. Além de atribuir nota para os serviços disponibilizados, navegação e clareza das informações, o usuário poderá enviar suas sugestões para versões futuras.

O aplicativo é gratuito e o download pode ser feito no Android market (Google Play) ou na Apple Store.

 

Fonte:
Receita Federal
Agência Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil