Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2012 > 11 > Obrigatoriedade do novo Termo de Rescisão de Contrato é adiado até janeiro

Economia e Emprego

Obrigatoriedade do novo Termo de Rescisão de Contrato é adiado até janeiro

por Portal Brasil publicado: 01/11/2012 12h04 última modificação: 28/07/2014 16h35
EBC Antigo formulário de recisão de contrato de trabalho teve a validade prorrogada para o dia 31 de janeiro de 2013

Antigo formulário de recisão de contrato de trabalho teve a validade prorrogada para o dia 31 de janeiro de 2013

Agências ficam autorizadas a continuar a receber os antigos formulários até a nova data


O antigo formulário de rescisão de contrato de trabalho, que estava previsto para entrar em vigor nesta quinta-feira (1º), teve a validade prorrogada para o dia 31 de janeiro de 2013. Com isso, as agências ficam autorizadas a continuar a receber os antigos formulários até a nova data. Segundo o último balanço divulgado pela Caixa Econômica Federal (CEF), a adesão ao novo Termo de Rescisão de Contrato de Trabalho (TRCT) chega a 41%, percentual considerado baixo pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). 

A transição para o novo modelo de formulário foi iniciada em 2011 e era esperado um maior índice de uso do documento.

De acordo com o ministro Brizola Neto, muitas empresas ainda não adotaram os novos formulários. “E não podemos correr o risco de que o trabalhador seja prejudicado no momento em que for requerer o seguro-desemprego e o FGTS, junto à Caixa Econômica Federal”, alertou o , ao anunciar a decisão.

 

Transparência

O novo modelo do TRCT foi divulgado no dia 1º de outubro, conforme publicação da Portaria nº 1.057/2012 no Diário Oficial da União do dia 9 de julho de 2012. 

As mudanças estabelecidas deixaram o termo mais objetivo e mais claro, o que dará mais segurança ao trabalhador e ao empregador. Isso porque o novo modelo ganhou mais espaço e campos que possibilitam a diferenciação de informações sobre período aquisitivo de férias, 13º salário vencido, hora extra (normal/ noturna), entre outras alterações.

“A discriminação e melhor distribuição das informações da rescisão também atingem, positivamente, o agente homologador da rescisão do contrato de trabalho”, secretário de Relações do Trabalho do MTE, Messias Melo.

 

O que mudou

No novo TRCT estão especificadas, detalhadamente, as verbas rescisórias devidas ao trabalhador, bem como as deduções. Devem constar também informações como os adicionais noturno, de insalubridade e de periculosidade, as horas extras, as férias vencidas, o aviso prévio indenizado, o 13º salário, as gorjetas, as gratificações, o salário-família, as comissões e as multas. Os valores de adiantamentos, pensões, contribuição à Previdência e Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) também deverão ser discriminados no novo documento.

O TRCT deve ser impresso em duas vias, sendo uma para o empregador e outra para o empregado - acompanhado do respectivo Termo de Homologação ou de Quitação (conforme a situação contratos com menos ou com mais de um ano de serviço), impressos em quatro vias, sendo uma para o empregador e três para o empregado, destinadas ao saque do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e solicitação do seguro-desemprego.

A criação dos termos são uma das grandes novidades. O Termo de Quitação deverá ser utilizado, em conjunto com o TRCT, nas rescisões de contratos de trabalho com menos de um ano de serviço. Já o Termo de Homologação será utilizado para as rescisões de contrato com mais de um ano de serviço; casos em que é obrigatória a assistência e homologação pelo sindicato profissional representativo da categoria ou pelo MTE.

O modelo, bem como os dois termos, valem também para a rescisão de contratos de trabalhadores domésticos e já pode ser acessado na página especial do ministério.

Mais informações sobre as mudanças no TRCT podem ser vistas aqui.

 

Fonte:
Blog do Planalto
Portal Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

“Gasto de custeio da máquina do governo hoje é menor que em 2010”, diz ministro
A revolução agrícola brasileira
De acordo com representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic, País passou de grande importador a segundo maior exportador de commodities alimentares.
Um projeto para o futuro
Alan Bojanic, representante da FAO no Brasil, afirma que País tem grandes possibilidades de se tornar maior exportador mundial de alimentos.
“Gasto de custeio da máquina do governo hoje é menor que em 2010”, diz ministro
“Gasto de custeio da máquina do governo hoje é menor que em 2010”, diz ministro
De acordo com representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic, País passou de grande importador a segundo maior exportador de commodities alimentares.
A revolução agrícola brasileira
Alan Bojanic, representante da FAO no Brasil, afirma que País tem grandes possibilidades de se tornar maior exportador mundial de alimentos.
Um projeto para o futuro

Últimas imagens

Instituições que se utilizam do SEI ganham mais espaço físico que antes era ocupado por pilhas de papel
Instituições que se utilizam do SEI ganham mais espaço físico que antes era ocupado por pilhas de papel
Divulgação/Governo de Santa Catarina
Agências bancárias fecham nos dias 8 e 9 e retornam às atividades no dia 10
Agências bancárias fecham nos dias 8 e 9 e retornam às atividades no dia 10
Divulgação/EBC
Produção de soja permanece como o principal destaque
Produção de soja permanece como o principal destaque
Divulgação/Ministério da Agricultura

Contribuintes que receberam rendimentos superior a R$ 28.123,91 estão obrigados a apresentar declaração
Contribuintes que receberam rendimentos superior a R$ 28.123,91 estão obrigados a apresentar declaração
Divulgação/EBC
Ao todo, o volume exportado deste campo somou 59,1 milhões de barris de petróleo no ano passado
Ao todo, o volume exportado deste campo somou 59,1 milhões de barris de petróleo no ano passado
Divulgação/Petrobras

Governo digital