Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2013 > 01 > Isenção de IR em participação nos lucros e resultados entra em vigor

Economia e Emprego

Isenção de IR em participação nos lucros e resultados entra em vigor

por Portal Brasil publicado: 02/01/2013 13h54 última modificação: 30/07/2014 00h25

A previsão do governo é que a medida tenha impacto de R$ 1,7 bilhão na área fiscal 


A isenção de Imposto de Renda (IR) para participação nos lucros e resultados (PLR), no valor de até R$ 6 mil, entrou em vigor nessa terça-feira (2). A medida foi anunciada no último dia 24 pela ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann. Pela nova regra, valores até R$ 6 mil são isentos e acima desse patamar a tributação será progressiva de 7,5% a 27,5% dependendo do montante pago. 

Antes, a tributação era de 27,5% para todas as faixas, mas a partir de agora esta alíquota máxima só incidirá sobre a parte do ganho que superar R$ 15 mil. A desoneração custará cerca de R$ 1,7 bilhão em renúncia fiscal para o Tesouro Nacional. Pelas normas da Receita Federal, o PLR enquadra-se na Tributação Exclusiva, semelhante ao 13º salário, ou seja, não soma ao salário na declaração de ajuste.

A isenção de Imposto de Renda sobre a participação nos lucros e resultados era uma demanda antiga das centrais sindicais e foi motivo de discussão ao longo do ano entre governo e sindicatos.

Para quem ganha entre R$ 6.000,01 e R$ 9 mil, a incidência do IR será 7,5%, de R$ 9.000,01 a R$ 12 mil, será 15%, e de R$ 12.000,01 a R$ 15 mil, será 22,5%. Acima de R$ 15 mil, será 27,5%, segundo a ministra Gleisi.

 

Fonte:
Agência Brasil
Portal Brasil

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

A revolução agrícola brasileira
De acordo com representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic, País passou de grande importador a segundo maior exportador de commodities alimentares.
Um projeto para o futuro
Alan Bojanic, representante da FAO no Brasil, afirma que País tem grandes possibilidades de se tornar maior exportador mundial de alimentos.
Exemplos e desafios
Representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic elogia medidas acertadas para agricultura e aborda desafios do País para o futuro.
De acordo com representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic, País passou de grande importador a segundo maior exportador de commodities alimentares.
A revolução agrícola brasileira
Alan Bojanic, representante da FAO no Brasil, afirma que País tem grandes possibilidades de se tornar maior exportador mundial de alimentos.
Um projeto para o futuro
Representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic elogia medidas acertadas para agricultura e aborda desafios do País para o futuro.
Exemplos e desafios

Últimas imagens

De acordo com a Anfavea, o aumento da exportação ocorreu em função do dólar favorável para as exportações e a acordos comerciais do Brasil com outros países
De acordo com a Anfavea, o aumento da exportação ocorreu em função do dólar favorável para as exportações e a acordos comerciais do Brasil com outros países
Marcelo Camargo/Agência Brasil
De acordo com a Anfavea, o aumento ocorreu em função do dólar favorável para as exportações e a acordos comerciais do Brasil com outros países
De acordo com a Anfavea, o aumento ocorreu em função do dólar favorável para as exportações e a acordos comerciais do Brasil com outros países
Marcelo Camargo/Agência Brasil
O anúncio foi feito pelo ministro, nesta quinta-feira (3), a prefeitos gaúchos
O anúncio foi feito pelo ministro, nesta quinta-feira (3), a prefeitos gaúchos
Paulo Henrique Carvalho
Ibiapina defende na reunião fortalecimento do Sistema Público de Emprego e políticas públicas desenvolvidas pelo MTE
Ibiapina defende na reunião fortalecimento do Sistema Público de Emprego e políticas públicas desenvolvidas pelo MTE
Renato Alves/MTE
Com a renovação antecipada foram unificados os três contratos de arrendamento que a empresa explora no cais santista - terminais T-33, T-35 e T-37
Com a renovação antecipada foram unificados os três contratos de arrendamento que a empresa explora no cais santista - terminais T-33, T-35 e T-37
CNT/Divulgação

Governo digital