Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2013 > 10 > Brasil reduziu desemprego de jovens a níveis abaixo de países desenvolvidos

Economia e Emprego

Brasil reduziu desemprego de jovens a níveis abaixo de países desenvolvidos

Políticas Públicas

OCDE elogia medidas inovadoras do País para fortalecer perspectivas de trabalho em meio à crise mundial. Crescimento do país possibilitou índice
por Portal Brasil publicado : 23/10/2013 09h58

Na última década, o forte crescimento econômico do Brasil ajudou a diminuir a taxa de desemprego dos jovens para níveis inferiores aos da maioria dos países que integram a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). A organização reúne 34 países, a maioria deles desenvolvidos, como França, Alemanha, Reino Unido e Estados Unidos.

“O aumento do investimento em educação e formação profissional também está ajudando os jovens a entrar no mercado de trabalho”, informa o relatório “Investindo na juventude: Brasil”, divulgado pela organização nesta terça-feira (22).

O levantamento analisa o mercado de trabalho para os jovens e o sistema educacional do Brasil. A análise destaca as medidas inovadoras que o Brasil tem tomado para fortalecer as competências e as perspectivas de emprego dos jovens e oferece recomendações para melhorar a transição da escola para o trabalho.

No lançamento do relatório em Brasília, o ministro do Trabalho e Emprego Manoel Dias, ressaltou o papel das políticas de geração de emprego e trabalho e decente que vem sendo implementadas pelo ministério para o combate à pobreza e à desigualdade social do país.

“O estudo da OCDE representa uma contribuição valiosa para o Brasil, no momento em que nos preparamos para aprofundar os nossos melhores esforços no sentido de avançar no enfrentamento do desafio histórico de gerar emprego e trabalho decente para homens e mulheres, como elemento central de uma estratégia mais geral de combate à pobreza e de redução das desigualdades sociais”, afirmou.

O relatório destaca diversas iniciativas que já estão produzindo resultados. Aumentos significativos de recursos para esta área têm sido acompanhados por esforços para alcançar uma alocação mais equitativa dos recursos, atrair melhores professores para a profissão e oferecer mais incentivos para que os jovens frequentem a escola.

Programas de formação profissional receberam um impulso adicional por meio do ambicioso programa Pronatec. O ProJovem busca alcançar os alunos em evasão escolar, aumentar o seu aproveitamento e fornecer-lhes as habilidades necessárias no local de trabalho.

"O estudo da OCDE reconhece que, apesar do contexto internacional adverso, o Brasil alcançou considerável redução da taxa de desemprego em geral e que isso levou o País a apresentar um perfil de emprego para os jovens, mais favorável do que aquele registrado entre os países na OCDE”, completou o ministro Manoel Dias.

 

Fonte:

Portal Brasil, com informações da OCDE e do Ministério do Trabalho

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil