Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2013 > 10 > Petrobras lidera consórcio e vence leilão de Libra

Economia e Emprego

Petrobras lidera consórcio e vence leilão de Libra

Pré-sal

Bloco vencedor é formado por Petrobras, Shell, Total, CNPC e CNOC. Consórcio atingiu meta de petróleo revertido à União
por Portal Brasil publicado: 21/10/2013 14h38 última modificação: 30/07/2014 00h34

O consórcio formado pela Petrobras, a holandesa Shell, a francesa Total e as chinesas CNPC e CNOC é o vencedor do leilão de partilha para a exploração do Campo de Libra do pré-sal brasileiro. A proposta foi a única qualificada para a concessão do campo de exploração, atingindo o percentual mínimo de 41,65% em petróleo revertido à União e estabelecendo 40% de participação da Petrobras no negócio, 10% a mais do que a estatal brasileira tinha obrigação legal de participação.

O governo federal iniciou nesta segunda-feira (21) a primeira rodada de disputas do Campo de Libra. O vencedor tem direito a explorar, sob regime de partilha, o petróleo e o gás natural existentes na camada do pré-sal da região. O evento foi realizado no Hotel Windsor, localizado na Barra da Tijuca (Zona Oeste do Rio).

Em entrevista coletiva, o ministro de Minas e Energia Edison Lobão se disse muito satisfeito com o resultado do leilão. Segundo a diretora da ANP, Magda Chambriard a partilha do Campo de Libra deve trazer grandes retornos financeiros para o País. "Em 30 anos, Libra trará como resultado para o governo brasileiro um montante na ordem R$ 1 trilhão", afirmou. A divisão do consórcio vencedor ficou: Petrobras, com 40% das ações, Shell (20%), Total (20%), CNPC (10%) e CNOOC (10%).

De acordo com a Agência Nacional de Petróleo (ANP), a exploração do Campo de Libra deve dobrar as reservas nacionais de petróleo. Estima-se que o volume recuperável seja de 8 bilhões a 12 bilhões de barris. Atualmente, as reservas nacionais são de 15,3 bilhões de barris. As reservas de gás somam, atualmente, 459,3 bilhões de metros cúbicos e também devem duplicar com Libra. Caso confirmada a reserva, Libra se tornará o maior campo de petróleo do país, com volume superior aos campos de Lula e Franco, ambos no pré-sal da Bacia de Santos.

 

Por lei, a Petrobras era obrigada a operar pelo menos 30% da participação no negócio. Essa porcentagem servirá também para próximas licitações de campo sob o regime de partilha. A estatal Pré-Sal Petróleo será parceira do negócio, sem participação acionária, mas com poder de decisão sobre a operação.

Disputa

Onze empresas participaram da licitação que envolve, portanto, 70%¨da área de Libra. São elas: as chinesas CNOOC e CNPC, a japonesa Mitsui, a portuguesa Petrogal, a hispano-chinesa Repsol/Sinopec, a francesa Total, a colombiana Ecopetrol, a indiana ONGC Videsh, a anglo-holandesa Shell e a malaia Petronas.

Vence o leilão, o consórcio ou a empresa que reverter o maior percentual do petróleo excedente à União. O percentual mínimo previsto em lei é 41,56%. A partilha entre União e consórcio será mensal, e a empresa que vencer o primeiro leilão terá que pagar à União um bônus de R$ 15 bilhões.

A validade do contrato de partilha será de 35 anos, sendo que quatro voltados à exploração dos recursos e os demais ao desenvolvimento e produção.

Royalties

Os royalties pagos equivalerão a 15% do volume total da produção de petróleo e gás, o que deve render à União, aos estados e municípios R$ 900 bilhões em 30 anos – considerando-se royalties e partilha da produção. São, em média, R$ 30 bilhões por ano, o mesmo valor gerado por todos os campos em produção, hoje, no Brasil.

De acordo com a lei aprovada em setembro de 2013, 75% dos royalties do petróleo serão destinados para a educação e 25% para a saúde. A legislação ainda prevê que 50% do Fundo Social do Pré-Sal também devem ir para as áreas da educação e saúde.

Reforço para segurança

Ao todo, 1.100 agentes agente de segurança, entre polícias Civil e Militar, o Corpo de Bombeiros e a Guarda Municipal do Rio de Janeiro fizeram a segurança do leilão. O governo também convocou o Exército e a Força Nacional de Segurança para atuar no evento que anunciou o resultado final do leilão.

Entenda divisão do petróleo do Campo de Libra

Fontes:

Agência Brasil

Empresa Brasileira de Comunicação

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Fundos Regionais receberão R$ 28 bilhões em 2017
O Ministério da Integração Nacional irá apoiar o setor privado com a maior oferta da história para os Fundos Regionais para o desenvolvimento, R$ 117 bilhões ao longo dos próximos 4 anos
Tutorial: Como consultar o Abono Salarial (ano-base 2014)
O prazo para sacar o benefício (ano-base 2014) vai até 31 de agosto
Linha de crédito beneficia agricultores familiares
Agricultores familiares podem contar com linhas de crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) para modernizar e subsidiar custeio da produção.
O Ministério da Integração Nacional irá apoiar o setor privado com a maior oferta da história para os Fundos Regionais para o desenvolvimento, R$ 117 bilhões ao longo dos próximos 4 anos
Fundos Regionais receberão R$ 28 bilhões em 2017
O prazo para sacar o benefício (ano-base 2014) vai até 31 de agosto
Tutorial: Como consultar o Abono Salarial (ano-base 2014)
Agricultores familiares podem contar com linhas de crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) para modernizar e subsidiar custeio da produção.
Linha de crédito beneficia agricultores familiares

Últimas imagens

Insatisfação com serviços e produtos oferecidos por instituições financeiras pode ser registrada no Banco Central
Insatisfação com serviços e produtos oferecidos por instituições financeiras pode ser registrada no Banco Central
Divulgação/Agência Brasil
O setor movimenta cerca de R$ 15 bilhões no Brasil
O setor movimenta cerca de R$ 15 bilhões no Brasil
Divulgação/Governo da Bahia
O segurado terá que solicitar nova perícia nos últimos 15 dias antes da data limite
O segurado terá que solicitar nova perícia nos últimos 15 dias antes da data limite
Antonio Cruz/Agência Brasil
Cada agricultor familiar local pode vender até R$ 20 mil anuais, por órgão comprador
Cada agricultor familiar local pode vender até R$ 20 mil anuais, por órgão comprador
Sergio Amaral/MDSA

Governo digital