Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2013 > 10 > Prazo de adesão ao Refis é prorrogado

Cidadania e Justiça

Prazo de adesão ao Refis é prorrogado

Refis

Medida integra MP 615 sancionada nesta quarta-feira (9) e protela adesão até 31 de dezembro
por Portal Brasil publicado: 10/10/2013 11h20 última modificação: 30/07/2014 00h33
Roberto Stuckert Filho/PR Presidenta Dilma Rousseff durante cerimônia de sanção da MP 615

Presidenta Dilma Rousseff durante cerimônia de sanção da MP 615

A presidente Dilma Rousseff sancionou nessa quarta-feira (9) a Medida Provisória (MP) 615, que trata, entre outros temas, da reabertura do prazo para a adesão ao Refis (Programa de Recuperação Fiscal (Refis). A nova modalidade do programa foi criada para permitir que empresas com débitos tributários possam refinanciá-los em condições especiais, principalmente, após a crise econômica internacional. O projeto foi aprovado na Câmara no início de setembro e publicado nesta quinta-feira (10) no Diário Oficial da União.

A proposta prorroga o prazo de adesão ao Refis para até o dia 31 de dezembro deste ano e prevê o parcelamento de dívidas fiscais de empresas com a União, relativas a taxas não pagas até 30 de novembro de 2008. O Refis propiciará a regularização de débitos em atraso com o governo com desconto de até 90% nas multas. Além disso, haverá corte de até 40% nos juros de mora e o parcelamento das dívidas em, no máximo, 180 meses. O texto também prevê a possibilidade de exclusão do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) da base de cálculo do PIS/Cofins para importação.

Além do Refis, a MP 615 trata também da concessão de recursos para a construção da Casa da Mulher Brasileira nos 26 estados e no Distrito Federal, além de ampliar às famílias de taxistas a transferência de concessões de táxis como herança.

Fonte:
Portal Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Objetivo do governo é inflação de 4,5% em 2017
Para presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, as medidas econômica propostas pelo governo serão capazes melhorar a confiança do País
BC está monitorando mercado internacional
Instituição também divulgou, nesta sexta-feira (24), dados sobre investimentos estrangeiros e transações correntes, de maio
Meirelles: restrição não afetará Saúde e Educação
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, explicou que o governo prosseguirá tendo limite mínimo de recursos para essas áreas
Para presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, as medidas econômica propostas pelo governo serão capazes melhorar a confiança do País
Objetivo do governo é inflação de 4,5% em 2017
Instituição também divulgou, nesta sexta-feira (24), dados sobre investimentos estrangeiros e transações correntes, de maio
BC está monitorando mercado internacional
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, explicou que o governo prosseguirá tendo limite mínimo de recursos para essas áreas
Meirelles: restrição não afetará Saúde e Educação

Últimas imagens

O relatório apresentou a necessidade de um ajuste de R$ 16,5 bilhões
O relatório apresentou a necessidade de um ajuste de R$ 16,5 bilhões
Foto: Divulgação/Agência Brasil
 pesquisa da Confederação nacional da Indústria, confiança do consumidor alcançou 101,2 pontos entre os meses de junho e julho
pesquisa da Confederação nacional da Indústria, confiança do consumidor alcançou 101,2 pontos entre os meses de junho e julho
Acordo determina regras para a venda, inclusive armazenamento e transporte
Acordo determina regras para a venda, inclusive armazenamento e transporte
Conab arrecadou R$ 29 milhões com operação
Conab arrecadou R$ 29 milhões com operação
Renata Silva/ Embrapa
A bandeira tarifária não é um custo extra na conta de luz
A bandeira tarifária não é um custo extra na conta de luz
Marcos Santos/USP Imagens

Governo digital