Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2013 > 12 > IBGE e Conab divulgam previsão de safra por meio de duas pesquisas diferentes

Economia e Emprego

IBGE e Conab divulgam previsão de safra por meio de duas pesquisas diferentes

Dados Agrícolas

Os dados refletem as diferenças das metodologias adotadas pelas duas instituições
por Portal Brasil publicado : 10/12/2013 15h56

O governo divulgou, nesta terça-feira (10) duas estatísticas distintas sobre a produção brasileira de grãos. Uma das pesquisas é o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), órgão ligado ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

A outra pesquisa é o Levantamento da Safra de Grãos, feito pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), ligada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Os dados, embora com resultados muito próximos ou convergentes, refletem as diferenças das metodologias adotadas pelas duas instituições. As discrepâncias também têm a ver com critérios para a amostragem e com a época em que se faz o levantamento nos locais amostrados.

O IBGE trabalha com anos civis, enquanto Mapa e Conab pesquisam o ano-safra, que vai de abril a março do ano seguinte, no Centro-Sul. O IBGE também inclui, nos levantamentos, culturas que não integram as pesquisas da Conab.

Desta forma, o levantamento IBGE abrange 26 produtos, entre cereais, leguminosas e oleaginosas (caroço de algodão, amendoim, arroz, feijão, mamona, milho, soja, aveia, centeio, cevada, girassol, sorgo, trigo e triticale).

Já a pesquisa da Conab inclui algodão, amendoim, arroz, feijão, milho, soja, aveia, canola, centeio, cevada, sorgo, girassol, mamona, trigo e triticale.

Para a Conab, a formulação do método de cálculo dos custos de produção tem o objetivo de determinar o custo médio por unidade de comercialização. A pesquisa inclui sementes, grãos e caroços, como algodão herbáceo, arroz irrigado e arroz de sequeiro.

O LSPA/IBGE é uma pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras dos principais produtos agrícolas, cujas informações são obtidas por meio de comissões municipais (Comeas) e regionais (Coreas); consolidadas em nível estadual pelos Grupos de Coordenação de Estatísticas Agropecuárias (GCEAs) e, depois, avaliadas, em nível nacional, pela Comissão Especial de Planejamento Controle e Avaliação das Estatísticas Agropecuárias (Cepagro), constituída por representantes do IBGE e do Mapa.

Fontes

As estatísticas oficiais conjunturais de safra agrícola realizadas no Brasil, incluindo previsão e estimativas de produção, são fruto da cooperação entre o IBGE e a Conab e  um grande número de instituições públicas e privadas, sendo que grande parte dos principais usuários dos agregados obtidos participa da geração dessas mesmas estatísticas, como fonte de informação primária.

A razão da proximidade dos dados, aliás, é o uso das mesmas fontes e do uso dos dados do IBGE para expansão das informações amostradas pela Conab. Já parte das divergências advém apenas de diferenças na estimação: agregação (IBGE) X expansão (Conab).

Entre as instituições consultadas estão o próprio IBGE, Mapa e Conab, além da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Empresas de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ematers) estaduais e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), entre muitos outros órgãos federais, estaduais e municipais e até internacionais.

Fonte:
Portal Brasil 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil