Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2013 > 12 > IBGE e Conab divulgam previsão de safra por meio de duas pesquisas diferentes

Economia e Emprego

IBGE e Conab divulgam previsão de safra por meio de duas pesquisas diferentes

Dados Agrícolas

Os dados refletem as diferenças das metodologias adotadas pelas duas instituições
por Portal Brasil publicado: 10/12/2013 15h56 última modificação: 30/07/2014 00h41

O governo divulgou, nesta terça-feira (10) duas estatísticas distintas sobre a produção brasileira de grãos. Uma das pesquisas é o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), órgão ligado ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

A outra pesquisa é o Levantamento da Safra de Grãos, feito pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), ligada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Os dados, embora com resultados muito próximos ou convergentes, refletem as diferenças das metodologias adotadas pelas duas instituições. As discrepâncias também têm a ver com critérios para a amostragem e com a época em que se faz o levantamento nos locais amostrados.

O IBGE trabalha com anos civis, enquanto Mapa e Conab pesquisam o ano-safra, que vai de abril a março do ano seguinte, no Centro-Sul. O IBGE também inclui, nos levantamentos, culturas que não integram as pesquisas da Conab.

Desta forma, o levantamento IBGE abrange 26 produtos, entre cereais, leguminosas e oleaginosas (caroço de algodão, amendoim, arroz, feijão, mamona, milho, soja, aveia, centeio, cevada, girassol, sorgo, trigo e triticale).

Já a pesquisa da Conab inclui algodão, amendoim, arroz, feijão, milho, soja, aveia, canola, centeio, cevada, sorgo, girassol, mamona, trigo e triticale.

Para a Conab, a formulação do método de cálculo dos custos de produção tem o objetivo de determinar o custo médio por unidade de comercialização. A pesquisa inclui sementes, grãos e caroços, como algodão herbáceo, arroz irrigado e arroz de sequeiro.

O LSPA/IBGE é uma pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras dos principais produtos agrícolas, cujas informações são obtidas por meio de comissões municipais (Comeas) e regionais (Coreas); consolidadas em nível estadual pelos Grupos de Coordenação de Estatísticas Agropecuárias (GCEAs) e, depois, avaliadas, em nível nacional, pela Comissão Especial de Planejamento Controle e Avaliação das Estatísticas Agropecuárias (Cepagro), constituída por representantes do IBGE e do Mapa.

Fontes

As estatísticas oficiais conjunturais de safra agrícola realizadas no Brasil, incluindo previsão e estimativas de produção, são fruto da cooperação entre o IBGE e a Conab e  um grande número de instituições públicas e privadas, sendo que grande parte dos principais usuários dos agregados obtidos participa da geração dessas mesmas estatísticas, como fonte de informação primária.

A razão da proximidade dos dados, aliás, é o uso das mesmas fontes e do uso dos dados do IBGE para expansão das informações amostradas pela Conab. Já parte das divergências advém apenas de diferenças na estimação: agregação (IBGE) X expansão (Conab).

Entre as instituições consultadas estão o próprio IBGE, Mapa e Conab, além da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Empresas de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ematers) estaduais e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), entre muitos outros órgãos federais, estaduais e municipais e até internacionais.

Fonte:
Portal Brasil 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Dilma participa da abertura da colheita em Eldorado do Sul
Presidenta também inaugurou a unidade de secagem e armazenagem de arroz da Cooperativa dos Trabalhadores Assentados de Porto Alegre
Dilma afirma que ajuste fiscal irá garantir crescimento
Presidenta ressaltou a importância da aprovação das medidas fiscais propostas pelo governo para que país saia da atual situação
“Gasto de custeio da máquina do governo hoje é menor que em 2010”, diz ministro
Presidenta também inaugurou a unidade de secagem e armazenagem de arroz da Cooperativa dos Trabalhadores Assentados de Porto Alegre
Dilma participa da abertura da colheita em Eldorado do Sul
Presidenta ressaltou a importância da aprovação das medidas fiscais propostas pelo governo para que país saia da atual situação
Dilma afirma que ajuste fiscal irá garantir crescimento
“Gasto de custeio da máquina do governo hoje é menor que em 2010”, diz ministro
“Gasto de custeio da máquina do governo hoje é menor que em 2010”, diz ministro

Últimas imagens

Mulheres ativas no mercado de trabalho – ou seja, que exercem alguma atividade remunerada – chegam a dedicar quase o dobro do tempo aos afazeres domésticos na comparação com os homens inativos
Mulheres ativas no mercado de trabalho – ou seja, que exercem alguma atividade remunerada – chegam a dedicar quase o dobro do tempo aos afazeres domésticos na comparação com os homens inativos
Foto: Foto: Sergio Amaral/MDS
As gravações ocorreram nas cidades de Brasília (DF), Itajaí (SC), Foz do Iguaçu (PR) e Vitória (ES)
As gravações ocorreram nas cidades de Brasília (DF), Itajaí (SC), Foz do Iguaçu (PR) e Vitória (ES)
Entidade do setor de materiais de construção aponta que 45% dos empresários pretendem retomar investimentos
Entidade do setor de materiais de construção aponta que 45% dos empresários pretendem retomar investimentos
Foto: Cayo Vieira/EBC
Atualmente, FGTS financia a fundo perdido 95% das moradias para as faixas do programa voltadas para população de baixa renda
Atualmente, FGTS financia a fundo perdido 95% das moradias para as faixas do programa voltadas para população de baixa renda
Divulgação/EBC
Em 2015, 1.590 jovens em todo o estado foram inseridos no mercado de trabalho a partir das ações de fiscalização
Em 2015, 1.590 jovens em todo o estado foram inseridos no mercado de trabalho a partir das ações de fiscalização
Divulgação/Governo de Rondônia

Governo digital