Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2013 > 12 > Governo Federal cria Pronatec Trabalhador

Economia e Emprego

Governo Federal cria Pronatec Trabalhador

Qualificação

Acordo entre MTE e MEC possibilitará a qualificação de milhares de pessoas, a partir de 2014, por meio de formação técnica
por Portal Brasil publicado: 17/12/2013 15h51 última modificação: 30/07/2014 00h41
Divulgação/MTE Acordo de cooperação técnica institui o Pronatec Trabalhador

Acordo de cooperação técnica institui o Pronatec Trabalhador

Os ministros do Trabalho e Emprego (MTE), Manoel Dias, e da Educação(MEC), Aloizio Mercadante, assinaram no fim da manhã desta terça-feira (17), o acordo de cooperação técnica que institui o Pronatec Trabalhador. Com o acordo, o MTE passará a exercer o papel exclusivo de demandante dos cursos de qualificação profissional, que serão executados pelo Pronatec por meio de repasse direto às instituições de formação técnica.

Dessa forma, o Ministério do Trabalho e Emprego não formalizará mais nenhum convênio de qualificação com ONGs, ou Oscips. A nova modalidade de qualificação começa a operar no próximo ano.

O MTE irá executar a política de formação profissional de maneira mais qualitativa, detendo-se menos em percalços operacionais comuns – como a execução dos convênios – e mais em políticas públicas. Por meio do cruzamento de dados como o Caged, Rais e CBO (Classificação Brasileira de Ocupações), os técnicos poderão identificar onde estão as principais demandas profissionais e que cursos oferecer para supri-las. O Observatório do Mercado de Trabalho, formado por especialistas do assunto, também contribuirá com elementos para essa política.

Outra novidade do acordo é a integração do Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica (Sistec) com o Sistema MTE Mais Emprego, para o acompanhamento e a inserção profissional dos alunos atendidos pelo Pronatec. Eles poderão, em um único sistema, encontrar as vagas que precisam no mercado de trabalho, sem a necessidade de comparecer a uma agência do Sistema Nacional de Emprego (Sine) ou Superintendência.

Uma linha especial para a juventude também foi criada: o Pronatec Jovem espera qualificar, em 2014, 250 mil jovens e mais 150 mil aprendizes.

O MTE já é parceiro demandante do Pronatec desde 2011, em razão da qualificação dos beneficiários do seguro-desemprego. A partir de agora, mais trabalhadores terão acesso aos cursos do programa por meio das agências do Sine e das Superintendências Regionais do Trabalho e Emprego (SRTE).

Já foram ofertadas, nesse período, 500 mil vagas em mais de 25 mil diferentes associações de curso em todo País. “Esta parceria com o MEC representa um passo para a transparência na gestão dos recursos em educação técnica e na melhoria da vida profissional do trabalhador, que poderá encontrar mais formas de se qualificar”, destacou o ministro Manoel Dias.

Pronatec

O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) foi criado pelo Governo Federal, em 2011, com o objetivo de ampliar a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica. Os cursos são oferecidos por escolas públicas estaduais, Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia e nos Serviços Nacionais de Aprendizagem - como o Senai e o Senac. Atualmente, doze ministérios aderem ao programa.

Fonte:
Ministério do Trabalho e Emprego

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

TáxiGov possibilitará redução de gastos públicos com transporte ao governo
O sistema está em fase de teste pelo Ministério do Planejamento. Com a iniciativa, o órgão gradualmente deixará de usar a frota própria e estima reduzir suas despesas em 60%, o que soma uma economia de R$ 20 milhões ao ano
Governo trabalha para equiparar regras para a previdência social
O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, conversou com jornalistas após participar da Comissão Especial da Câmara dos Deputados
Exportações brasileiras crescem mais de 7%
Para o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, a taxa de câmbio mais estável e programas de incentivos à exportação impulsionaram as empresas brasileiras a se lançarem no mercado internacional
O sistema está em fase de teste pelo Ministério do Planejamento. Com a iniciativa, o órgão gradualmente deixará de usar a frota própria e estima reduzir suas despesas em 60%, o que soma uma economia de R$ 20 milhões ao ano
TáxiGov possibilitará redução de gastos públicos com transporte ao governo
O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, conversou com jornalistas após participar da Comissão Especial da Câmara dos Deputados
Governo trabalha para equiparar regras para a previdência social
Para o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, a taxa de câmbio mais estável e programas de incentivos à exportação impulsionaram as empresas brasileiras a se lançarem no mercado internacional
Exportações brasileiras crescem mais de 7%

Últimas imagens

Empresas brasileiras entraram em 2017 com maior procura por crédito. Alta é puxada pelas micro e pequenas empresas
Empresas brasileiras entraram em 2017 com maior procura por crédito. Alta é puxada pelas micro e pequenas empresas
Rafael Martins/SECOM/BA
Embarques totalizaram US$ 25,3 bilhões e as compras externas, US$ 20,1 bilhões
Embarques totalizaram US$ 25,3 bilhões e as compras externas, US$ 20,1 bilhões
Arquivo/EBC
Embarques totalizaram US$ 25,3 bilhões e as compras externas, US$ 20,1 bilhões
Embarques totalizaram US$ 25,3 bilhões e as compras externas, US$ 20,1 bilhões
Arquivo/EBC
Aposta mínima custa R$ 3,50 e pode ser feita até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio
Aposta mínima custa R$ 3,50 e pode ser feita até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio
Foto: Rafael Neddermeyer/Fotos Públicas
Ceasa (DF). Preços de alimentos têm colaborado para inflação menor
Ceasa (DF). Preços de alimentos têm colaborado para inflação menor
Dênio Simões/Agência Brasília

Governo digital