Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2014 > 01 > Consumo de energia elétrica sobe 3,5% em 2013

Economia e Emprego

Consumo de energia elétrica sobe 3,5% em 2013

Energia

Aumento do consumo de energia no ano passado foi puxado pelas residências (+6,1%), com destaque para a região Nordeste
por Portal Brasil publicado: 29/01/2014 16h45 última modificação: 30/07/2014 02h13

O consumo nacional de energia elétrica fechou 2013 com elevação de 3,5% sobre o ano anterior, somando 463,7 mil gigawatts-hora (GWh). A taxa é idêntica ao crescimento em 2012  (+3,5% contra 2011), quando foram consumidos 448,3 mil GWh.

O aumento  do consumo de energia no ano passado foi puxado pelas residências (+6,1%),  com destaque para a região Nordeste, onde a taxa teve crescimento de 11,5%. Ao todo as residências consumiram 124,8 mil GWh em 2013, 

O aumento do consumo residencial do Nordeste ultrapassou  pela primeira vez a alta da região Sudeste, que mesmo assim continua como maior região consumidora de energia do Brasil.

O consumo residencial do Nordeste cresceu em 2.461 GWh em 2013, ou 34,1% do incremento total (7.212 GWh), enquanto o Sudeste acrescentou uma demanda de 2.352 GWh à rede, ou 32,6% do total.

Comércio e Serviços foram a segunda maior elevação do ano em termos de consumo de energia (+5,7%), refletindo a expansão do Sudeste, responsável por metade do incremento de 2013 nessa classe.

O consumo industrial teve avanço de 0,6%, contra a estabilidade registrada no ano anterior. Contribuiu para esse resultado o desempenho da indústria no Centro-Oeste e Sul, que compensou o menor consumo dos segmentos eletrointensivos.

Dezembro de 2013

No total, o consumo nacional de energia elétrica em dezembro subiu 4,9%, somando 39,6 mil GWh. O setor industrial teve alta de consumo de energia da ordem de 3,1% , contra igual mês de 2012. No comércio, o crescimento foi de 7,1% e nas residências de 5,3%. 

Fonte:
Empresa de Pesquisa Energética 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

A revolução agrícola brasileira
De acordo com representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic, País passou de grande importador a segundo maior exportador de commodities alimentares.
Um projeto para o futuro
Alan Bojanic, representante da FAO no Brasil, afirma que País tem grandes possibilidades de se tornar maior exportador mundial de alimentos.
Exemplos e desafios
Representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic elogia medidas acertadas para agricultura e aborda desafios do País para o futuro.
De acordo com representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic, País passou de grande importador a segundo maior exportador de commodities alimentares.
A revolução agrícola brasileira
Alan Bojanic, representante da FAO no Brasil, afirma que País tem grandes possibilidades de se tornar maior exportador mundial de alimentos.
Um projeto para o futuro
Representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic elogia medidas acertadas para agricultura e aborda desafios do País para o futuro.
Exemplos e desafios

Últimas imagens

As duas entidades vão dar orientações sobre capacitação técnica e gerencial, financiamento e acesso a crédito
As duas entidades vão dar orientações sobre capacitação técnica e gerencial, financiamento e acesso a crédito
Divulgação/Emater/GO
Daniel Balaban no ciclo de debates na Conab
Daniel Balaban no ciclo de debates na Conab
Conab
A partir do cadastro no sistema, o próprio trabalhador pesquisa e se candidata às vagas existentes no Sine
A partir do cadastro no sistema, o próprio trabalhador pesquisa e se candidata às vagas existentes no Sine
Divulgação/Governo do Paraná
Plataforma oferece também informações sobre o andamento do seguro-desemprego, oportunidades de qualificação profissional e abono salarial
Plataforma oferece também informações sobre o andamento do seguro-desemprego, oportunidades de qualificação profissional e abono salarial
Divulgação/Ministério da Educação
Patrus anuncia ampliação de crédito, de Ater e de compras públicas, no Ceará
Patrus anuncia ampliação de crédito, de Ater e de compras públicas, no Ceará
Foto: Paulo Henrique Carvalho/MDA

Governo digital