Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2014 > 03 > Feira leva tecnologia para agricultores familiares de MG

Economia e Emprego

Feira leva tecnologia para agricultores familiares de MG

Capacitação

Visitante terá oportunidade de conhecer produtos e conversar com técnicos, além de enviar a proposta de financiamento, no estande
por Portal Brasil publicado: 27/03/2014 10h40 última modificação: 30/07/2014 02h02

O Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) marca presença na Feira de Agronegócio do Estado de Minas Gerais (Femec), em Uberlândia (MG), com o Feirão Mais Alimentos. No espaço, agricultores familiares poderão conhecer as condições de financiamento do programa e, inclusive, enviar propostas para aquisição de máquinas e implementos agrícolas. O evento segue até sexta-feira (28), no Parque de Exposição do Camaru.

Estarão em exposição, em uma área de 800 m2, máquinas e equipamentos que atendem às demandas e cadeias produtivas do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba. Entre elas, avicultura, suinocultura, pecuária leiteira, armazenagem e secagem de grãos, oleicultura, piscicultura e cafeicultura.

O visitante terá a oportunidade de conhecer os produtos e conversar com técnicos para ver a melhor escolha para suas necessidades, além de enviar a proposta de financiamento, no estande. “Esperamos estimular a participação da agricultura familiar no Mais Alimentos, por meio da disponibilização de novas tecnologias”, conta o coordenador do Mais Alimentos, Marco Antônio Viana Leite.

Além disso, o estande traz um auditório onde serão realizadas sessões informativas a grupos de agricultores, esclarecendo como acessar o Mais Alimentos. A programação inclui a participação de 50 caravanas de agricultores familiares da região, além de visitantes que tenham interesse nas informações.

Mais Alimentos

O Mais Alimentos é uma política que visa estruturar propriedades familiares, por meio do acesso a crédito e assistência técnica (Ater). O objetivo é que o agricultor invista na modernização da infraestrutura das unidades produtivas, com taxas de juros mais baixas que o mercado, melhores prazos e preços mais acessíveis.

“Esta linha de financiamento contempla projetos associados a todas as culturas e atividades agropecuárias dos agricultores familiares. Nos últimos anos, o Programa Mais Alimentos tem ajudado milhares de agricultores familiares a gerar maior produtividade e renda no meio rural”, explica Marco Antônio Viana Leite.

No último ano-safra, 2012/2013, o Mais Alimentos financiou mais de R$ 5,7 bilhões em máquinas e implementos para a agricultura familiar. Deste valor, mais de R$ 400 milhões foram contratados a partir da participação do Feirão Mais Alimentos em três feiras da agricultura.  A expectativa é de que o recorde seja superado na safra 2013/2014. Nos cinco primeiros meses da safra, de julho a novembro de 2013, quase 600 mil contratos foram assinados, totalizando um investimento de R$ 4,6 bilhões.

 

Fonte: 
Ministério do Desenvolvimento Agrário

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Brasil e Estados Unidos debatem ampliação do comércio bilateral
A Embaixada do Brasil em Washington (EUA) participou de um encontro, nesta semana, com parlamentares e empresários no Congresso Americano
A Embaixada do Brasil em Washington (EUA) participou de um encontro, nesta semana, com parlamentares e empresários no Congresso Americano
Brasil e Estados Unidos debatem ampliação do comércio bilateral

Últimas imagens

Embargo foi mantido para frigoríficos investigados pela PF
Embargo foi mantido para frigoríficos investigados pela PF
Arquivo/Agência Brasil
Presidente Temer faz brinde com embaixador chinês Li Jinzhang, durante jantar em churrascaria no último dia 19, em Brasília
Presidente Temer faz brinde com embaixador chinês Li Jinzhang, durante jantar em churrascaria no último dia 19, em Brasília
Foto: Beto Barata/PR
No bimestre, investidores estrangeiros apostaram US$ 16,8 bilhões no setor produtivo brasileiro. Dinheiro foi para todos os ramos
No bimestre, investidores estrangeiros apostaram US$ 16,8 bilhões no setor produtivo brasileiro. Dinheiro foi para todos os ramos
Autoridade monetária revisou para cima a projeção do saldo comercial para este ano
Autoridade monetária revisou para cima a projeção do saldo comercial para este ano
Tânia Rêgo /Agência Brasil

Governo digital