Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2014 > 06 > Governo vai estimular entrada de dólares no país

Economia e Emprego

Governo vai estimular entrada de dólares no país

Estímulo

Decreto publicado no Diário Oficial reduz IOF sobre empréstimos externos
por Portal Brasil publicado: 04/06/2014 11h36 última modificação: 30/07/2014 01h56

O Ministério da Fazenda reduziu o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) que incide sobre os empréstimos tomados por empresas e bancos. O decreto 8.263, publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (4), diminuiu de 360 para 180 dias o prazo médio das captações externas que tem incidência na alíquota zero do IOF. Para as operações inferiores a seis meses, a alíquota de IOF continua em 6%.

De acordo com o Ministério da Fazenda, a medida vai facilitar a captação de recursos no mercado externo, com reflexos positivos sobre o custo e a oferta de recursos para os agentes econômicos do país. 

A alteração proposta tem custo fiscal estimado em R$ 10,31 milhões para o ano de 2014, R$ 18,19 milhões para o ano de 2015 e R$ 18,44 milhões para o ano de 2016.

Fonte:
Diário Oficial da União, com informações da Agência Brasil 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

BC está monitorando mercado internacional
Instituição também divulgou, nesta sexta-feira (24), dados sobre investimentos estrangeiros e transações correntes, de maio
Meirelles: restrição não afetará Saúde e Educação
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, explicou que o governo prosseguirá tendo limite mínimo de recursos para essas áreas
Meirelles: Três Poderes terão limite de gastos
De acordo com o ministro da Fazenda, Reforma Fiscal terá vigência de 20 anos, e pode mudar de critérios a partir do décimo ano
Instituição também divulgou, nesta sexta-feira (24), dados sobre investimentos estrangeiros e transações correntes, de maio
BC está monitorando mercado internacional
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, explicou que o governo prosseguirá tendo limite mínimo de recursos para essas áreas
Meirelles: restrição não afetará Saúde e Educação
De acordo com o ministro da Fazenda, Reforma Fiscal terá vigência de 20 anos, e pode mudar de critérios a partir do décimo ano
Meirelles: Três Poderes terão limite de gastos

Governo digital