Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2014 > 08 > Governo prorroga até 2018 tarifa zero para smartphones, PCs e tablets

Economia e Emprego

Governo prorroga até 2018 tarifa zero para smartphones, PCs e tablets

ESTÍMULOS À ECONOMIA

Medida reduz preços dos produtos, aumenta produção nacional e o emprego formal no setor. Até 2017, Brasil pode alcançar relação de um computador para cada habitante
por Portal Brasil publicado: 21/08/2014 19h27 última modificação: 21/08/2014 19h27

O Ministério da Fazenda informou, nesta quinta-feira (21), que decidiu prorrogar até 31 de dezembro de 2018 o benefício fiscal do Programa de Inclusão Digital, que iria expirar no final deste ano. A chamada Lei do Bem (Lei nº 11.196/05) reduziu a zero das alíquotas do PIS/Cofins na venda a varejo de computadores e notebooks -- e que hoje também abrange tablets, modems, smartphones e roteadores digitais.

Desde a criação do programa, em 2005, a produção nacional de computadores aumentou de 4 milhões para 22 milhões de unidades por ano (incluindo tablets e notebooks). “Até 2017, o Brasil pode alcançar a relação de um computador para cada habitante”, estima a Fazenda.

O programa de Inclusão Digital favorece também o consumidor, porque a redução da contribuição do PIS/Pasep e da Cofins , ao ser concedida no varejo, acaba sendo repassada integralmente ao preço final do produto, lembra a Fazenda. “Os smartphones, por exemplo, tiveram seu preço reduzido em cerca de 30% um mês após a lei entrar em vigor ( no caso desses aparelhos, em 2012)”, afirma o ministério, por meio de nota..

Renúncia fiscal soma R$ 7,9 bilhões em 2015

A renúncia fiscal do governo é estimada em R$ 7,9 bilhões em 2015. “Esse valor é mais do que compensado pelo aumento da produção, das vendas e do emprego no setor, como vem demonstrando a evolução da medida até agora”, acrescenta a nota do ministério.

“A prorrogação [da lei] é mais uma conquista para o setor eletroeletrônico”, diz Humberto Barbato, presidente da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), entidade que participou nas últimas semanas de uma série de reuniões com os ministros Mauro Borges (Desenvolvimento,Indústria e Comércio Exterior – Mdic); Paulo Bernardo (Comunicações) e Guido Mantega (Fazenda) que, segundo a Abinee, já havia antecipado a decisão do governo em prorrogar a Lei do Bem.

O anúncio da prorrogação da Lei do Bem se soma à outra conquista recente do setor de TIC, a extensão dos benefícios da Lei de Informática até 2029. “Os efeitos destas políticas públicas para todo o conjunto da economia são inestimáveis”, diz Humberto Barbato.

Benefícios

Segundo a Fazenda, desde a criação do programa, em 2005, a produção nacional de computadores aumentou de 4 milhões para 22 milhões de unidades por ano (incluindo tablets e notebooks). Até 2017, o Brasil pode alcançar a relação de um computador para cada habitante. De 2008 a 2014, por exemplo, a quantidade de computadores em uso no País praticamente triplicou, alcançando 140 milhões de unidades.

No que diz respeito aos telefones celulares, atualmente os brasileiros têm 271,1 milhões de unidades instaladas, o que significa 1,35 aparelho por habitante. O setor estima para este ano a produção de 46 milhões de unidades de smartphones, o que corresponde a 70% do mercado de celulares no País.

Segundo Barbato, a lei tem sido essencial para se alcançar os objetivos do programa de inclusão digital no Brasil. “A desoneração permitiu a redução dos preços dos equipamentos, o aumento da produção e das vendas destes bens. Ao mesmo tempo, apesar da isenção, verificou-se um incremento significativo na base arrecadatória via outros impostos”, analisa.

Produtividade

O benefício fiscal também estimulou a produtividade do setor, que aumentou os gastos com investimentos em tecnologia e também com mão de obra, contribuindo para a maior geração de empregos formais no País.

A formalização do mercado de trabalho do setor saiu de 30% para 78% no período. Para obter a redução da contribuição para o PIS/Pasep e da Cofins os produtos devem ser fabricados no País, conforme processo produtivo básico estabelecido pelo poder Executivo.

Fonte: Portal Brasil com informações da Abinee e do Ministério da Fazenda

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Ministério do Trabalho organiza ações de incentivo a contratação de pessoas com deficiência
Atividades fazem parte do Dia D da Inclusão Social e Profissional de Pessoas com Deficiência e Reabilitados pelo INSS no mercado de trabalho
Pesquisa avalia evolução da agricultura no Brasil nos últimos 40 anos
A pesquisadora da Embrapa Marisa Prado explica a evolução do setor no contexto mundial
Meirelles cita ações para recuperação econômica
Em seminário da Fiesp, em São Paulo, Henrique Meirelles destacou a limitação dos gastos públicos, entre outras ações do governo para recuperação da economia
Atividades fazem parte do Dia D da Inclusão Social e Profissional de Pessoas com Deficiência e Reabilitados pelo INSS no mercado de trabalho
Ministério do Trabalho organiza ações de incentivo a contratação de pessoas com deficiência
A pesquisadora da Embrapa Marisa Prado explica a evolução do setor no contexto mundial
Pesquisa avalia evolução da agricultura no Brasil nos últimos 40 anos
Em seminário da Fiesp, em São Paulo, Henrique Meirelles destacou a limitação dos gastos públicos, entre outras ações do governo para recuperação da economia
Meirelles cita ações para recuperação econômica

Últimas imagens

Ministro participou de missão de 25 dias por países da Ásia para apresentar o potencial agropecuário brasileiro
Ministro participou de missão de 25 dias por países da Ásia para apresentar o potencial agropecuário brasileiro
Divulgação/Portal Planalto
Depois da inscrição no eSocial, é possível gerar o Documento de Arrecadação do eSocial (DAE). O vencimento dele ocorre sempre no dia 7 de cada mês
Depois da inscrição no eSocial, é possível gerar o Documento de Arrecadação do eSocial (DAE). O vencimento dele ocorre sempre no dia 7 de cada mês
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Queda no preço do leite ajudou a reduzir custos da produção de alimentos
Queda no preço do leite ajudou a reduzir custos da produção de alimentos
Alina Souza/Especial Palácio Piratini
Cenário do BC para 2016 leva em conta queda de 7% no preço da energia elétrica
Cenário do BC para 2016 leva em conta queda de 7% no preço da energia elétrica
Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Sede do Banco Central. Instituição manteve expectativa para PIB de 2016
Sede do Banco Central. Instituição manteve expectativa para PIB de 2016
BCB

Governo digital