Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2014 > 09 > Governo reafirma compromisso de fortalecer pilares da economia nos próximos 4 anos

Economia e Emprego

Governo reafirma compromisso de fortalecer pilares da economia nos próximos 4 anos

CRESCIMENTO E EMPREGO

Brasileiros aprovaram atual política econômica nas urnas e prioridades continuarão sendo controle da inflação, emprego e ajuste fiscal, afirma ministro da Fazenda
por Portal Brasil publicado: 27/10/2014 17h14 última modificação: 27/10/2014 17h14

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, reafirmou nesta segunda-feira (27) o compromisso do governo de fortalecer os fundamentos da economia brasileira nos próximos quatro anos, principalmente o de manter a inflação sob controle e a geração de empregos, garantindo a recuperação e a expansão do mercado. “É prioritário fortalecer os fundamentos fiscais para que a dívida pública continue sob controle, assim como a inflação”, disse.

"É claro que, para manter os empregos, temos de manter os estímulos aos investimentos e fortalecer as empresas brasileiras, com a expansão do mercado de capitais. Temos que manter o sistema financeiro sólido, porque é ele que financia a expansão da economia e do consumo", acrescentou.

Indicadores apontam crescimento no quarto trimestre

Em seu pronunciamento, Guido Mantega destacou que já se observa uma volta do otimismo na economia brasileira e que, com os recentes resultados, verifica-se que a economia voltou a crescer. “Gradualmente é verdade, mas a tendência é que essa recuperação continue no quarto trimestre”.

Ele citou alguns dados que corroboram com esse cenário: o Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (Inec /CNI) registrou crescimento de 1,3% em setembro em relação a agosto; o Índice de Confiança de Serviços (ICS/FGV) melhorou 1,2% de setembro para outubro; e o Índice de Confiança da Indústria de Transformação avançou 1,8% no mesmo período. Além disso, segundo o ministro, pesquisa Datafolha mostrou que o brasileiro está ficando mais otimista com a economia.

O ministro ainda ressaltou que o Investimento Externo Direto (IED) continua elevado. O saldo entre janeiro e setembro é de US$ 78 bilhões. “Portanto, o investidor externo, que olha para o médio e longo prazo, está otimista em relação ao Brasil”.

Cenário apresenta desafios

Sobre o atual cenário econômico, Mantega disse que há grandes desafios a serem vencidos para que o País possa entrar em um novo ciclo de expansão. “Estamos trabalhando com cenários adversos, pois a economia mundial ainda não melhorou como deveria”. Ele enfatizou que o desafio de expandir a economia brasileira só será possível se governo, empresas e trabalhadores estiverem mobilizados.

O ministro disse estar feliz com o resultado das eleições, pois demonstra que a população aprova a política econômica. “Uma série de estímulos já foram dados, outros estão em cursos e outros estão por vir”, ressaltou.

Sobre a reação do mercado no pós-eleição, Mantega explicou que a volatilidade não tem como causa apenas o resultado das eleições mas, principalmente, decorre de fatores externos. “Hoje todas as bolsas estão caindo devido à forte queda de commodities. A eleição e as especulações causam volatilidade também, mas, com o fim do processo, esse cenário tende a se amainar”, explicou.

Fonte: Portal Brasil com informações Ministério da Fazenda

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil