Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2014 > 10 > Mercado fica mais otimista quanto ao saldo de transações comerciais entre Brasil e outros países

Economia e Emprego

Mercado fica mais otimista quanto ao saldo de transações comerciais entre Brasil e outros países

BOLETIM FOCUS

Previsão do déficit em conta corrente caiu de US$ 81,20 bilhões para US$ 80,50 bilhões, com saldo da balança comercial estável em US$ 2,41 bilhões, diz BC
por Portal Brasil publicado: 06/10/2014 13h49 última modificação: 06/10/2014 13h49

Os investidores e analistas do mercado financeiro consultados pelo Banco Central voltaram a reduzir nesta semana a previsão do déficit em conta corrente do Brasil de US$ 81,20 bilhões para US$ 80,50 bilhões, com saldo da balança comercial em US$ estável em 2,41 bilhões em 2014.

Para 2015, a previsão de superávit comercial passou de US$ 9 bilhões para US$ 7,24 bilhões. As informações foram divulgadas nesta segunda-feira (6), pela pesquisa Focus, do Banco Central.

Já as perspectivas mercado para taxa básica de juros da economia brasileira, a Selic, foi mantida em 11% ao ano em 2014, com projeção de dívida liquida do setor público em 35% do Produto Interno Bruto (PIB), que representa a soma de todos os bens e riquezas produzidos no País. Para 2015, a previsão avançou de 11,38% para 11,88% ao ano.

Os investimentos estrangeiros diretos (IED) foram estimados em US$ 60 bilhões, também igual valor da última pesquisa. Para 2015, a estimativa subiu de US$ 57 bilhões para US$ 57,7 bilhões. Os preços administrados pelo governo, como as tarifas de energia elétrica, foram ajustados de 5,10% para 5, 20%.

A projeção para o superávit da balança comercial (exportações menos importações) em 2014 ficou estável em US$ 2,4 bilhões. Para 2015, a previsão para o superávit comercial passou de US$ 9 bilhões para US$ 7,24 bilhões.

Inflação e crescimento

O mercado voltou a estimar, pela terceira vez seguida, a estimativa de inflação oficial, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Agora, a taxa passou de 6,31% para 6,32% em 2014.  Para 2015, a previsão para o IPCA ficou estável em 6,30%.

A projeção para o crescimento da economia foi ajustado de 0,29% para 0,24% neste ano, com perspectiva negativa para a produção industrial em queda de 2,14%. Para 2015, a previsão do mercado para a expansão do PIB caiu de 1,01% para 1%.

A projeção para o câmbio neste ano passou de R$ 2,35 para R$ 2,40. Para 2015, a previsão dos analistas para a taxa de câmbio subiu de R$ 2,45 para R$ 2,50 por dólar.

Fonte: Portal Brasil com informações do Banco Central

 

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Soja, milho e feijão são os destaques da super safra 2016/2017
Safra de grãos 2016/2017 deve bater recorde com produção de 238 milhões de toneladas
Safra de grãos 2016/2017 deve bater recorde com produção de 238 milhões de toneladas
Soja, milho e feijão são os destaques da super safra 2016/2017

Últimas imagens

Segundo Meirelles, a economia do Brasil está reagindo e o País voltará a crescer de forma sustentável
Segundo Meirelles, a economia do Brasil está reagindo e o País voltará a crescer de forma sustentável
Gustavo Raniere/MF
Evidências de retomada nas regiões estão em linha com recuperação gradual da economia
Evidências de retomada nas regiões estão em linha com recuperação gradual da economia
Fernando Frazão/Agência Brasil
Medida aumenta subvenção ao seguro rural, o que facilita acesso à proteção
Medida aumenta subvenção ao seguro rural, o que facilita acesso à proteção
Pedro Ventura/Agência Brasília
Medida vai dar mais acesso e reduzir custo em empréstimos e financiamentos que tenham bens como garantia
Medida vai dar mais acesso e reduzir custo em empréstimos e financiamentos que tenham bens como garantia
Medida vai dar mais acesso e reduzir custo em empréstimos e financiamentos que tenham bens como garantia
Medida vai dar mais acesso e reduzir custo em empréstimos e financiamentos que tenham bens como garantia

Governo digital