Economia e Emprego

CENÁRIO ECONÖMICO

Receita do setor de serviços cresce 5,2% em outubro, diz IBGE

Alta foi puxada principalmente pelos serviços prestados às famílias, avanço de 6,8%; os serviços de informação e comunicação, de 2,1%; e serviços profissionais, com alta de 11,3%
publicado: 16/12/2014 15h04, última modificação: 22/12/2017 15h48

O setor de serviços registrou crescimento nominal (sem descontar a inflação) de 5,2% em outubro, na comparação com o mesmo mês de 2013, de acordo com a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada nesta terça-feira (16) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em setembro, o indicador havia ficado em 6,4%. As taxas acumuladas no ano e em 12 meses são de 6,5% e 6,8% respectivamente. 

A alta de outubro foi puxada pelos serviços prestados às famílias, que registraram crescimento de 6,8%; os serviços de informação e comunicação, crescimento de 2,1%; os serviços profissionais, administrativos e complementares, de 11,3%; transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio, de 3,1%; e outros serviços, de 11,5%.

Os serviços prestados às famílias registraram crescimento de 6,8%; os serviços de informação e comunicação, de 2,1%; os serviços profissionais, administrativos e complementares, de 11,3%; transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio, de 3,1%; e outros serviços, de 11,5%.

 Regiões

Entre as regiões, as maiores altas de receita no mês de outubro foram registradas no Ceará (13,4%), no Distrito Federal (12,0%) e na Paraíba (11,0%). As menores taxas positivas de crescimento ocorreram em Mato Grosso do Sul (0,9%), Pernambuco (1,4%) e Minas Gerais (1,7%).

Amapá (-6,3%), Roraima (-4,7%), Sergipe (-4,5%) e Mato Grosso (-1,2%) tiveram receita negativa no setor.

A Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), primeiro indicador conjuntural mensal que investiga o setor de serviços no país, abrange as atividades do segmento empresarial não financeiro, exceto os setores da saúde, educação, administração pública e aluguel imputado (valor que os proprietários teriam direito de receber se alugassem os imóveis onde moram).  

A publicação completa da pesquisa pode ser acessada em 

www.ibge.gov.br/home/estatistica/indicadores/servicos/pms/default.shtm. 

Fonte: Portal Brasil com informações do IBGE

error while rendering plone.belowcontentbody.relateditems