Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2015 > 02 > Levy reafirma compromisso com superávit de 1,2% em 2015 e diz que inflação está em rota de queda

Economia e Emprego

Levy reafirma compromisso com superávit de 1,2% em 2015 e diz que inflação está em rota de queda

FINANÇAS PÚBLICAS

Dados foram apresentados a investidores nos EUA e mostram que participação privada na infraestrutura já é realidade, com investimentos de quase US$ 300 bi em 20 anos
por Portal Brasil publicado: 18/02/2015 17h54 última modificação: 18/02/2015 18h05

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, reafirmou nesta quarta-feira (18), durante reunião com empresários e investidores em Nova York, seu compromisso com o ajuste das contas públicas do País a fim de atingir, neste ano, uma economia para o pagamento de juros da dívida (superávit primário) de 1,2% do Produto Interno Bruto (PIB). Essa sigla representa a soma de todos os bens e serviços produzidos no País em determinado período.

Entre as medidas, de acordo com os dados apresentados pelo ministro está o fim dos aportes adicionais de recursos do Tesouro Nacional ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A apresentação foi feita durante o Outlook 2015, promovido pelo Conselho das Américas e Americas Society em parceria com a Brazil Investimentos & Negócios (Brain) e Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais (Anbima).

Sobre a inflação, Joaquim Levy disse que está em trajetória de queda e deve convergir para o centro da meta no longo prazo. A perspectiva é de que a inflação recue da estimativa acima de 7% prevista para este ano para algo próximo de 5% em 2018.

Na apresentação, o ministro da Fazenda mostrou que a participação do setor privado nos investimentos em infraestrutura tem sido uma realidade para expandir esse setor nos últimos 20 anos, com a destinação de quase US$ 300 bilhões em estradas, portos, mobilidade urbana, ferrovias, aeroportos, energia e gás e óleo. E os investimentos serão mantidos.

A apresentação traça ainda a expectativa na produção potencial de energia até 2017, mostrando que, embora tenha crescido o consumo de energia nos últimos anos, principalmente entre as famílias, o potencial de expansão na produção de eletricidade se mantém crescente, a uma taxa média de 4,6% ao ano entre 2002 e 2014.

Fonte: Portal Brasil com informações do Ministério da Fazenda

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Pesquisa do BC aponta que 56% não colocam no papel as contas do mês
Por outro lado, segundo levantamento do Banco Central, 64% dos entrevistados pagam as contas em dia
Por outro lado, segundo levantamento do Banco Central, 64% dos entrevistados pagam as contas em dia
Pesquisa do BC aponta que 56% não colocam no papel as contas do mês

Últimas imagens

Resultado foi obtido com mercadorias apreendidas ao longo de 2017. Parte dos itens, no entanto, foi doado para organizações da sociedade civil ou incorporado a órgãos públicos
Resultado foi obtido com mercadorias apreendidas ao longo de 2017. Parte dos itens, no entanto, foi doado para organizações da sociedade civil ou incorporado a órgãos públicos
Marcelo Camargo/Agência Brasil

Governo digital