Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2015 > 08 > Caixa anuncia novas linhas de crédito para setor automotivo

Economia e Emprego

Caixa anuncia novas linhas de crédito para setor automotivo

Cadeia produtiva

Valores serão para antecipação de contratos firmados entre fornecedores e montadoras; taxas de juros serão a partir de 0,83% ao mês, com prazo de 60 meses e carência de até seis meses para início do pagamento das prestações
por Portal Brasil publicado: 19/08/2015 13h36 última modificação: 19/08/2015 17h14
Arquivo/Agência Brasil Valores serão para antecipação de contratos firmados entre fornecedores e montadoras

Valores serão para antecipação de contratos firmados entre fornecedores e montadoras

A Caixa Econômica Federal vai disponibilizar linhas de crédito para desenvolvimento da cadeia produtiva automobilística no País. Os valores serão para antecipação de contratos firmados entre fornecedores e montadoras, de modo a suprir a necessidade de capital de giro e investimento do setor.

Segundo a presidente da Caixa, Miriam Belchior, o objetivo é contribuir para a melhoria do fluxo de caixa das empresas e fornecedores, auxiliando no pagamento de despesas, salários, tributos e reposição de estoques.

O convênio foi firmado na terça-feira (18) com a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), o Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças) e a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

Belchior afirmou que o convênio é uma parceria importante, pois "as excelentes condições” oferecidas pelo banco contribuem para apoiar um dos setores que mais empregam. "Com isso, vamos gerar possibilidades para que as empresas garantam suas atividades e equilibrem negócios, conforme a necessidade de cada uma".

Taxas de juros e linhas de crédito especiais

As taxas de juros serão a partir de 0,83% ao mês, com prazo de 60 meses e carência de até seis meses para início do pagamento das prestações. As empresas fornecedoras poderão se programar para o aumento de despesas comuns nos últimos meses do ano, tais como pagamento do décimo terceiro salário, tributos e estocagem.

A Caixa também oferece linhas de crédito do Programa Pró-Transporte para renovação de frota, com taxas de juros máximas correspondentes à Taxa Referencial (TR) + 9% ao ano e até 96 meses para pagar, dependendo do projeto. O convênio prevê ainda o financiamento de máquinas e equipamentos novos e usados, com taxas a partir de 1,50% ao mês + TR, carência de seis meses e prazos de até 60 meses.

Para o presidente da Anfavea, Luiz Moan, o acordo tem grande potencial para impulsionar o mercado e auxiliar a indústria automobilística a superar as complexidades do panorama atual.

“Tenho a convicção de que contribuirá para o fortalecimento da cadeia de fornecedores, além de oferecer condições para a retomada da confiança, por parte dos investidores e consumidores", concluiu.

Fonte: 
Portal Brasil, com informações da 
Agência Caixa e Agência Brasil.

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Segmento de transportes contribui para crescimento do setor de serviços
Setor de serviços cresceu 1% entre os meses de março e abril
Setor de serviços cresceu 1% entre os meses de março e abril
Segmento de transportes contribui para crescimento do setor de serviços

Últimas imagens

Carf é a última instância de recurso antes que um débito fiscal seja inscrito na Dívida Ativa
Carf é a última instância de recurso antes que um débito fiscal seja inscrito na Dívida Ativa
Divulgação/Ministério da Fazenda
No mês, menores preços de alimentos e transportes tiveram impacto positivo no IPCA-15
No mês, menores preços de alimentos e transportes tiveram impacto positivo no IPCA-15
Tânia Rêgo/Agência Brasil
A perspectiva para os próximos meses é de que a demanda doméstica do setor de turismo continue crescendo
A perspectiva para os próximos meses é de que a demanda doméstica do setor de turismo continue crescendo
Arquivo EBC
Ministro José Múcio Monteiro afirmou que quadro é preocupante
Ministro José Múcio Monteiro afirmou que quadro é preocupante
José Cruz/Agência Brasil
Projeção do BC para a inflação de 2017 melhorou de 4% para 3,8%
Projeção do BC para a inflação de 2017 melhorou de 4% para 3,8%
Beto Nociti/BCB

Governo digital