Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2015 > 10 > Governo realiza ações de combate à informalidade

Economia e Emprego

Governo realiza ações de combate à informalidade

Trabalho

O empregador que mantém um trabalhador na informalidade, além de multa, está sujeito a perder a condição de Simples Nacional e o acesso a financiamento com recursos do FAT e FGTS
publicado: 21/10/2015 20h22 última modificação: 22/10/2015 15h29
EBC O Plano pretende incentivar a formalização do trabalho assalariado de cerca de 16 milhões de trabalhadores informais

O Plano pretende incentivar a formalização do trabalho assalariado de cerca de 16 milhões de trabalhadores informais

Mais 311 municípios de 24 estados e do entorno do Distrito Federal foram informados sobre o Plano Nacional de Combate a Informalidade dos Trabalhadores Empregados (Plancite) e poderão receber a visita das equipes de fiscalização do Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS) para verificar a relação entre empregados e empregadores na iniciativa privada.

O Plano pretende incentivar a formalização do trabalho assalariado de cerca de 16 milhões de trabalhadores informais. Ao todo, os comunicados de divulgação e orientação enviados pela Secretaria de Inspeção do Trabalho (SIT/MTPS) já alcançaram 1.148 municípios.

O objetivo é promover a proteção social do trabalhador, com garantia dos benefícios trabalhistas e previdenciários, como FGTS, Seguro-Desemprego, Abono Salarial, salário maternidade, aposentadoria. O empregador que mantém um trabalhador na informalidade, além de multa, está sujeito a perder a condição de Simples Nacional e o acesso a financiamento com recursos do FAT e FGTS.

O que é

O Plancite propõe ações especiais que vão além das típicas fiscalizações nos locais de trabalho. O direcionamento das ações fiscais prioriza regiões e setores econômicos com maior índice de informalidade, por meio do mapeamento da informalidade do Brasil por atividade econômica, município, microrregião e unidade federativa, além da utilização da inteligência fiscal para localização de empresas que mantém empregados informais. Também visa o incentivo ao diálogo social.

Com a meta de formalização direta de 400 mil empregos em 2015, a Inspeção do trabalho gerará diretamente nas ações fiscais R$ 2,5 bilhões em contribuições. 

Fonte: MTE

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Soja, milho e feijão são os destaques da super safra 2016/2017
Safra de grãos 2016/2017 deve bater recorde com produção de 238 milhões de toneladas
Safra de grãos 2016/2017 deve bater recorde com produção de 238 milhões de toneladas
Soja, milho e feijão são os destaques da super safra 2016/2017

Últimas imagens

País que mais comprou café brasileiro no ano foi os EUA
País que mais comprou café brasileiro no ano foi os EUA
Arquivo/Agência Brasil
Consumo doméstico de castanhas crescerá entre 6% e 8% em dez anos
Consumo doméstico de castanhas crescerá entre 6% e 8% em dez anos
Vitor Ferreira/Embrapa
Redução de custos para o setor produtivo puxou queda do indicador de inflação
Redução de custos para o setor produtivo puxou queda do indicador de inflação
Marcos Santos/USP Imagens
Setor de serviços é um importante termômetro para a economia brasileira
Setor de serviços é um importante termômetro para a economia brasileira
Arquivo EBC

Governo digital