Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2016 > 01 > Exportação de veículos cresce 25% em 2015, diz Anfavea

Economia e Emprego

Exportação de veículos cresce 25% em 2015, diz Anfavea

Indústria Automobilística

Entidade das montadoras destaca acordos bilaterais firmados pelo Brasil com países da América Latina e projeta crescimento nas vendas externas em 2016
por Portal Brasil publicado: 07/01/2016 17h39 última modificação: 07/01/2016 18h02
Governo da Bahia/Creative Commons Venda ônibus atingiu 7,3 mil unidades, após crescimento de 10,9% sobre as 6,6 mil de 2014

Venda ônibus atingiu 7,3 mil unidades, após crescimento de 10,9% sobre as 6,6 mil de 2014

A venda no exterior de carros produzidos no Brasil cresceu 24,8% no ano passado, na comparação com 2014, conforme balanço divulgado, nesta quinta-feira (7), pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). Foram comercializados 417 mil veículos entre janeiro e dezembro de 2015, ante 334,2 mil no mesmo período do ano anterior. A expectativa é que as exportações cresçam 8,1% em 2016. “Acreditamos que, em 2016, haverá um aumento das exportações, ocasionado pelo esforço das empresas em expandir negócios externos em um momento cambial oportuno”, disse o presidente da Anfavea, Luiz Moan.

De acordo com a entidade, somente em dezembro foram vendidos no exterior 46,2 mil veículos, o que representou um crescimento de 97,2% em relação ao total de 23,4 mil registrado no último mês de 2014.

O aumento expressivo nas exportações na reta final do ano coincide com a assinatura de acordos comerciais firmados pelo governo brasileiro com países da América Latina. Os mais expressivos acordos bilaterais foram acertados com o México, que prevê isenção de imposto de importação para os veículos brasileiros até 2019.

Em 2016, o acordo prevê uma cota livre de impostos de até US$ 1,56 bilhão em carros brasileiros no mercado mexicano. Já com a Colômbia, a isenção tributária começa neste ano para 12 mil unidades, com aumento de carros até 2018, quando serão liberados de impostos 50 mil veículos.

O Brasil renovou, ainda, o acordo de exportação para a Argentina e firmou um amplo acordo de livre comércio no setor com o Uruguai – o primeiro do gênero firmado no âmbito do Mercosul. Um novo tratado está sendo concluído com o Paraguai, tendo como contrapartida a compra pelo Brasil de autopeças fabricadas no parceiro do Mercosul.

As exportações de caminhões tiveram alta de 17,7%, com a comercialização de 20,9 mil unidades em 2015, ante 17,7 mil em 2014. Já a remessa externa de ônibus atingiu 7,3 mil unidades, após crescimento de 10,9% sobre as 6,6 mil de 2014.

Produção

A Anfavea estima um crescimento de 0,5% na produção de veículos para 2016, a partir do câmbio favorável para as exportações e desfavorável para as importações de veículos, que devem ser substituídos por modelos nacionais. Segundo a entidade, a previsão está alinhada com a perspectiva de “uma estabilidade do contexto macroeconômico, maior número de dias úteis e expectativa de lançamentos” pelas montadoras.

Em 2015, as montadoras venderam 2,57 milhões de unidades, o que significou uma retração de 26,6% em relação as 3,5 milhões de 2014. Já a produção de veículos terminou 2015 com redução de 22,8%, na comparação das 2,43 milhões de unidades do ano passado com as 3,15 milhões do ano anterior 2014.

A produção de caminhões caiu 47,1%, com 74,1 mil unidades em 2015 e 140 mil em 2014. O segmento de ônibus também registrou queda de 38,9%, com 16,8 mil unidades licenciadas em 2015, contra 27,5 mil de 2014.

O presidente da Anfavea avaliou que a confiança do consumidor foi testada ao longo de 2015 e que, diante da instabilidade política, levou ao recuo nas vendas. “O cenário político de 2015 contribuiu para a redução da confiança dos consumidores e investidores. A consequência disso é o adiamento da compra, pois se criou uma expectativa por definições para dar maior previsibilidade e propiciar um melhor planejamento”, afirmou Moan.

Fonte: Portal Brasil, com informações da Anfavea

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Cananeia dobra a capacidade de porcos em quarentena
O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, inaugurou a nova unidade de suínos da Estação Quarentenária da Ilha de Cananeia (SP)
Receita arrecada R$ 46 bi com repatriação
Em entrevista coletiva concedida nesta segunda-feira (7), o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, informou valores arrecadados com a repatriação de bens
Taxistas podem financiar carros com juros menores até 2021
Mais R$ 100 milhões do Fundo de Amparo ao Trabalhador do Taxista vão financiar a compra de veículos novos
O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, inaugurou a nova unidade de suínos da Estação Quarentenária da Ilha de Cananeia (SP)
Cananeia dobra a capacidade de porcos em quarentena
Em entrevista coletiva concedida nesta segunda-feira (7), o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, informou valores arrecadados com a repatriação de bens
Receita arrecada R$ 46 bi com repatriação
Mais R$ 100 milhões do Fundo de Amparo ao Trabalhador do Taxista vão financiar a compra de veículos novos
Taxistas podem financiar carros com juros menores até 2021

Últimas imagens

Liberação é para carne bovina in natura e processada
Liberação é para carne bovina in natura e processada
FMVZ/ USP
Secretário da Previdência, Marcelo Caetano. Em 2016, já foram realizadas 45 operações para garantir o bom uso do dinheiro público
Secretário da Previdência, Marcelo Caetano. Em 2016, já foram realizadas 45 operações para garantir o bom uso do dinheiro público
Marcos Corrêa/PR
Outro destaque do estudo foi o nível de ocupação dos idosos, que caiu de 30,2% para 26,3%
Outro destaque do estudo foi o nível de ocupação dos idosos, que caiu de 30,2% para 26,3%
Arquivo/Agência Brasil
Suspensão do país do bloco é por tempo indeterminado
Suspensão do país do bloco é por tempo indeterminado
Agência Brasil

Governo digital