Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2016 > 01 > Petrobras amplia em 4,6% a produção de petróleo no Brasil em 2015

Economia e Emprego

Petrobras amplia em 4,6% a produção de petróleo no Brasil em 2015

Crescimento

O resultado obtido superou, inclusive, volume previsto no plano de negócios da companhia; pré-sal foi decisivo
por Portal Brasil publicado: 15/01/2016 19h38 última modificação: 20/01/2016 17h58
Foto: Petrobras Se for considerado também o gás natural, a produção total chega a 2,6 milhões de barris de óleo equivalente por dia

Se for considerado também o gás natural, a produção total chega a 2,6 milhões de barris de óleo equivalente por dia

A Petrobras alcançou a marca de 2,128 milhões de barris por dia (bpd) em 2015. Isso representa alta de 4,6% diante do resultado do ano anterior e 0,15% acima dos 2,125 milhões bpd previstos no plano de negócios da empresa. A média anual da produção operada na camada pré-sal em 2015 também foi a maior da história da Petrobras, atingindo uma média de 767 mil barris por dia, superando a produção de 2014 em 56%. Ou seja, mais de um terço da produção total veio do pré-sal.

Se for considerada também a extração de gás natural, que cresceu 9,8% diante do ano anterior, a produção total chega a 2,6 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed) - 5,5% maior que os 2,46 milhões boed de 2014.

“O resultado é importante por demonstrar a grande capacidade operacional da empresa, mesmo em um cenário global adverso para o setor de óleo e gás, e por reiterar, diante do mercado, a previsibilidade e a transparência dos rumos da companhia”, disse o presidente da Petrobras, Aldemir Bendine

O rápido crescimento da produção da plataforma P-58, que opera no complexo do Parque das Baleias, na porção capixaba da Bacia de Campos, e do FPSO Cidade de Mangaratiba, no pré-sal da Bacia de Santos, foram alguns dos principais destaques na expansão da produção no ano passado. Além disso, foi antecipado novembro para julho o início da operação do FPSO Cidade de Itaguaí, na Bacia de Santos.

“Temos consolidado nossa excelência na exploração em águas profundas e ultraprofundas. Em 2015, conseguimos conciliar o avanço tecnológico com a redução dos nossos custos operacionais, o que nos levou à marca de custo de extração de oito dólares por barril nos campos do pré-sal no terceiro trimestre”, aponta a diretora de Exploração e Produção da Petrobras, Solange Guedes, .

O desempenho satisfatório das demais frentes de produção também teve papel decisivo no atingimento da meta de 2015. No ano passado, a produção do campo de Marlim, na Bacia de Campos, se estabilizou acima dos 200 mil bpd, e o Campo de Roncador chegou ao seu pico ao superar a barreira dos 400 mil bpd.

Exterior

No exterior, a produção média de petróleo em 2015 foi de 99 mil bpd, 14,4% abaixo dos 116 mil bpd no ano anterior. Essa redução ocorreu, principalmente, em função da conclusão da venda de ativos na Colômbia e no Peru, ainda em 2014, e na Argentina, em março de 2015. Estas operações tiveram seus efeitos parcialmente compensados pela entrada em produção dos campos de Saint Malo (dezembro de 2014) e Lucius (janeiro de 2015), nos Estados Unidos.

Já a produção média de gás natural no exterior ficou em 15,4 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d), 3,1% abaixo dos 15,9 milhões m³/d de 2014. No período, foram concluídas as transferências de unidades no Peru e na Argentina e houve entrada em operação do campo de Hadrian South, em março de 2015, nos Estados Unidos, e dos novos poços em Rio Neuquén, na Argentina. Com isso, foram 190 mil boed, 9,4% menos que os 209 mil boed de 2014 no exterior.

Dezembro

A produção média de petróleo no Brasil em dezembro de 2015 foi de 2,18 bpd, 5,2% acima do mês anterior. Já para o gás, a alta foi de 6,9%, chegando a 76,7 milhões m³/dia. A produção de petróleo e gás natural da empresa no Brasil, em dezembro, foi de 2,66 milhões boed, ou 5,5% maior do que a registrada em novembro (2,52 milhões boed).

A produção de petróleo na camada pré-sal alcançou em dezembro novo recorde mensal de 874 mil bpd, com crescimento de 6,6% em relação à produção de novembro, que foi de 820 mil bpd. Já a produção de petróleo e gás natural operada na camada pré-sal se manteve acima do patamar de 1 milhão de boed e também representa um recorde mensal, atingindo 1,090 milhão boed, volume 6,6% superior a novembro (1,023 milhão boed).

No exterior, a produção média de petróleo em dezembro foi de 96 mil bpd, em linha com o volume produzido no mês anterior. A produção média de gás natural foi de 16,2 milhões m³/d, 1,4% acima dos 16,0 milhões m³/d no mês anterior, principalmente em decorrência da maior produção em Punta Rosada, no campo de Rio Neuquén, na Argentina. Com isso, no mês de dezembro, foram produzidos, no exterior, 192 mil boed, 1% acima dos 190 mil boed no mês de novembro.

Fonte: Petrobras

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

registrado em: , , ,
Assunto(s): Recursos energéticos

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Inmetro dá dicas para quem quer economizar energia
Com a crescente necessidade de economizar energia, o Inmetro dá dicas para quem quer poupar sem ter de abrir mão do conforto
Com a crescente necessidade de economizar energia, o Inmetro dá dicas para quem quer poupar sem ter de abrir mão do conforto
Inmetro dá dicas para quem quer economizar energia

Últimas imagens

Recursos são referentes ao ano de 2015 e podem ser retirados até 28 de dezembro
Recursos são referentes ao ano de 2015 e podem ser retirados até 28 de dezembro
Marcos Santos/USP Imagens
Com País de volta aos trilhos do crescimento, famílias voltam a consumir e influenciar positivamente arrecadação de impostos
Com País de volta aos trilhos do crescimento, famílias voltam a consumir e influenciar positivamente arrecadação de impostos
Ministério da Fazenda
Com País de volta aos trilhos do crescimento, famílias voltam a consumir e influenciar positivamente arrecadação de impostos
Com País de volta aos trilhos do crescimento, famílias voltam a consumir e influenciar positivamente arrecadação de impostos
Gustavo Raniere/Min. Fazenda
Arrecadação em alta é importante para manter o compromisso com as contas públicas
Arrecadação em alta é importante para manter o compromisso com as contas públicas
Arquivo EBC

Governo digital