Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2016 > 02 > BNDES bate recorde com R$ 7,4 bi destinados a parques eólicos em 2015

Infraestrutura

BNDES bate recorde com R$ 7,4 bi destinados a parques eólicos em 2015

Energias renováveis

O valor representa um aumento de 12,7% em relação ao montante aprovado no ano anterior, de R$ 6,58 bilhões
por Portal Brasil publicado: 03/02/2016 20h48 última modificação: 11/02/2016 15h35

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) é o principal financiador do setor eólico brasileiro e encerrou o ano passado com R$ 7,42 bilhões em aprovações para 82 novos projetos do setor. Os projetos somam 2.102 megawatts (MW) de potência instalada. O valor representa um aumento de 12,7% em relação ao montante aprovado no ano anterior, de R$ 6,58 bilhões.

A quantidade de projetos aprovados mais que dobrou, passando de 40 para 82 — crescimento de 105%. Desde 2003, o apoio do Banco à geração eólica somou R$ 27,5 bilhões, para 264 projetos, com potência instalada no total de 4.975 MW. Além de ampliar a participação da energia limpa na matriz energética brasileira, os projetos contribuem para reduzir as emissões e dinamizar a economia de seus entornos, gerando emprego e renda.

Novos projetos

No fim de 2015, BNDES aprovou três novos financiamentos, no valor total de R$ 1,4 bilhão, para complexos eólicos em Pernambuco, Rio Grande do Sul e Ceará. Os três projetos terão 274 aerogeradores, com potência instalada total de 495,6 MW, e devem gerar 1,6 mil empregos diretos e cerca de 3,5 mil indiretos na fase de implantação.

Quando estiverem prontos, os empreendimentos devem gerar 133 empregos diretos e 250 indiretos nos três Estados. As três operações contemplam também subcréditos de R$ 7,1 milhões no âmbito da linha Investimentos Sociais de Empresas (ISE).

Pernambuco

A maior operação, de R$ 658,3 milhões, apoia a implantação do Complexo Eólico de São Clemente, do grupo Casa dos Ventos, com capacidade instalada de 216,1 MW. Orçado em R$ 1,1 bilhão, o complexo reunirá oito parques, instalados nos municípios de Caetés, Capoeiras, Pedra e Venturosa, no Agreste Pernambucano.

Está prevista a geração de 500 empregos diretos e mil indiretos na fase de construção. Quando entrar em funcionamento, o projeto deverá criar 30 vagas diretas e 50 indiretas. A operação, na modalidade project finance, que prevê o pagamento com os ganhos obtidos na venda da energia, inclui R$ 3,3 milhões para apoiar projetos sociais.

Rio Grande do Sul

A segunda maior operação foi o apoio de R$ 496,5 milhões ao Complexo Eólico de Hermenegildo, nos municípios gaúchos de Santa Vitória do Palmar e Chuí. Orçado em R$ 1,04 bilhão, o complexo — pertencente à Eletrosul e Renobrax — tem capacidade de 180,8 MW, distribuída por 12 parques eólicos.

O complexo entrou em operação comercial em novembro de 2015. Em sua construção, foram criados 700 empregos diretos e 1,2 mil indiretos. Em operação são 70 diretos e 100 indiretos. A operação contempla R$ 2,47 milhões para projetos sociais nas áreas de educação, saneamento e turismo sustentável nos dois municípios.

Do total financiado pelo BNDES, R$ 346,5 milhões serão desembolsados diretamente pelo Banco, e os R$ 150 milhões restantes serão repassados pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE).

Ceará

Para o Complexo Eólico de Aracati (CE) do Grupo Alupar, foram aprovados R$ 261,3 milhões. Orçado em R$ 483,15 milhões, o complexo, formado por cinco parques eólicos, terá potência instalada de 98,7 MW.

Na construção devem ser criados cerca de 425 empregos diretos e 1,3 mil indiretos. Em operação serão 33 diretos e 100 indiretos. No âmbito da linha ISE, foi aprovado o apoio de R$ 1,3 milhão para projetos sociais.

Fonte: Portal Brasil, com informações do BNDES

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Objetivo do governo é inflação de 4,5% em 2017
Para presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, as medidas econômica propostas pelo governo serão capazes melhorar a confiança do País
BC está monitorando mercado internacional
Instituição também divulgou, nesta sexta-feira (24), dados sobre investimentos estrangeiros e transações correntes, de maio
Meirelles: restrição não afetará Saúde e Educação
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, explicou que o governo prosseguirá tendo limite mínimo de recursos para essas áreas
Para presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, as medidas econômica propostas pelo governo serão capazes melhorar a confiança do País
Objetivo do governo é inflação de 4,5% em 2017
Instituição também divulgou, nesta sexta-feira (24), dados sobre investimentos estrangeiros e transações correntes, de maio
BC está monitorando mercado internacional
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, explicou que o governo prosseguirá tendo limite mínimo de recursos para essas áreas
Meirelles: restrição não afetará Saúde e Educação

Últimas imagens

Quatro cooperativas do RS receberão reajuste
Quatro cooperativas do RS receberão reajuste
Foto: Divulgação/Aneel
Os índices homologados pela Aneel são os limites a serem praticados pelas cooperativas
Os índices homologados pela Aneel são os limites a serem praticados pelas cooperativas
Foto: Marcello Casal/Agência Brasil
Theresa May, nova primeira-ministra britânica, assumiu após David Cameron deixar o posto em função do Brexit
Theresa May, nova primeira-ministra britânica, assumiu após David Cameron deixar o posto em função do Brexit
Tom Evans/Crown Copyrigh
Receita extra com turistas estrangeiros será diluída entre julho, agosto e setembro
Receita extra com turistas estrangeiros será diluída entre julho, agosto e setembro
Roberto Castro/ME
Recursos chegaram ao Brasil em junho para financiar produção de empresas estrangeiras no País
Recursos chegaram ao Brasil em junho para financiar produção de empresas estrangeiras no País
Marcos Santos/USP Imagens

Governo digital