Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2016 > 02 > BNDES renova programa de apoio à inovação para micro, pequenas e médias empresas

Economia e Emprego

BNDES renova programa de apoio à inovação para micro, pequenas e médias empresas

Crédito

BNDES MPME Inovadora encerrou sua primeira fase, em dezembro de 2015, com 137 operações aprovadas, no valor de R$ 261,2 milhões
publicado: 18/02/2016 19h35 última modificação: 24/02/2016 15h45

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) renovou, até 30 de setembro de 2018, a vigência do Programa BNDES de Apoio à Micro, Pequena e Média Empresa Inovadora (BNDES MPME Inovadora), com mais R$ 300 milhões de investimento. 

Lançado em janeiro de 2014 para estimular investimentos em inovação e aumentar a competitividade das companhias de menor porte, o BNDES MPME Inovadora encerrou sua primeira fase, em dezembro de 2015, com 137 operações aprovadas, no valor de R$ 261,2 milhões.

Das empresas que acessaram os recursos do programa, 24,5% não tinham relacionamento anterior com o BNDES. Além disso, 57,7% das operações contaram com a cobertura do Fundo Garantidor para Investimentos (BNDES FGI).

Investimentos

O MPME Inovadora financia os investimentos dos planos de negócios das empresas inovadoras como desenvolvimento de novos produtos e introdução das inovações no mercado. A taxa de juros é composta de TJLP, mais 1% de remuneração básica do BNDES, taxa de intermediação financeira de 0,1%, conforme determinam as políticas operacionais do Banco, e remuneração da instituição financeira repassadora negociada entre esta e o cliente.

O limite de financiamento aos investimentos é de R$ 20 milhões por beneficiário, com prazo máximo de 10 anos (até 4 de carência). Essas operações têm dotação orçamentária de R$ 200 milhões.

Capital de giro

O MPME Inovadora também financia capital de giro, com condições mais favoráveis para as micro e pequenas empresas: custo financeiro de 75% da taxa Selic e remuneração básica do BNDES de 0,4% ao ano. Para as empresas de porte médio, o custo financeiro é de 90% da Selic, e a remuneração básica do BNDES é de 1,3% ao ano.

A taxa de intermediação financeira é de 0,1% ao ano para todas as MPMEs. A instituição repassadora, por sua vez, negocia sua remuneração diretamente com o cliente.

O limite para financiamento de capital de giro é de R$ 10 milhões, com prazo de até 5 anos (até 2 de carência). Para essas operações, a dotação orçamentária é de R$ 100 milhões.

Fonte: Portal Brasil, com informações do BNDES

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Proposta de reforma da Previdência é apresentada na Câmara dos Deputados
A leitura do relatório da comissão, que analisa a reforma da previdência, começou na manhã desta quarta-feira (19) na Câmara dos Deputados
A leitura do relatório da comissão, que analisa a reforma da previdência, começou na manhã desta quarta-feira (19) na Câmara dos Deputados
Proposta de reforma da Previdência é apresentada na Câmara dos Deputados

Últimas imagens

Próximo passo é submeter o reconhecimento à Organização Mundial de Saúde Animal, para liberar vendas ao mercado externo
Próximo passo é submeter o reconhecimento à Organização Mundial de Saúde Animal, para liberar vendas ao mercado externo
Arquivo/Agência Brasil
O fundo de crédito estruturado para MPMEs inovadoras é um projeto piloto da BNDESPAR
O fundo de crédito estruturado para MPMEs inovadoras é um projeto piloto da BNDESPAR
Arquivo/Agência Brasil
Principais medidas do texto foram mantidas, como regulamentação do trabalho intermitente
Principais medidas do texto foram mantidas, como regulamentação do trabalho intermitente
Alex Ferreira/Câmara dos Deputados
Para ministro, se reforma da Previdência for adiada será necessário tomar medidas mais duras no futuro
Para ministro, se reforma da Previdência for adiada será necessário tomar medidas mais duras no futuro
Marcelo Camargo/Agência Brasil

Governo digital