Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2016 > 02 > Brasília debaterá o avanço dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável

Economia e Emprego

Brasília debaterá o avanço dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável

Sustentabilidade

Evento é realizado pelo Ministério do Meio Ambiente em parceria com o Instituto Alemão de Desenvolvimento
por Portal Brasil publicado: 22/02/2016 12h11 última modificação: 25/02/2016 13h06

Brasília vai sediar, na próxima quarta-feira (24), conferência para discutir medidas que o País deve tomar no intuito de alcançar os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS). Os ODS constituem agenda global com finalidade de promover o desenvolvimento social, a proteção ambiental e a prosperidade econômica em todo o mundo. Eles começaram a valer este ano e possuem como meta a melhoraria das condições de vida de todas as pessoas do planeta até 2030.

O evento está sendo organizado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), em parceria com o Instituto Alemão de Desenvolvimento (DIE). Aberto ao público, o evento servirá de fórum para trocar experiências sobre a implementação dos ODS no Brasil. Entre os assuntos a serem debatidos, estão a erradicação da pobreza, a redução da desigualdade e a promoção da dimensão ambiental do desenvolvimento sustentável.

A conferência ocorrerá na sede do MMA, em Brasília, e vai das 10h30 às 17h. A entrada é franca.

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)

O Ministério das Relações Exteriores (MRE) informa que foram concluídas, em agosto de 2015, as negociações que culminaram na adoção, em setembro, dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), por ocasião da Cúpula das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável.

Processo iniciado em 2013, seguindo mandato emanado da Conferência Rio+20, os ODS deverão orientar as políticas nacionais e as atividades de cooperação internacional nos próximos quinze anos, sucedendo e atualizando os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM).

O Brasil participou de todas as sessões da negociação intergovernamental. Chegou-se a um acordo que contempla 17 Objetivos e 169 metas, envolvendo temáticas diversificadas, como erradicação da pobreza, segurança alimentar e agricultura, saúde, educação, igualdade de gênero, redução das desigualdades, energia, água e saneamento, padrões sustentáveis de produção e de consumo, mudança do clima, cidades sustentáveis, proteção e uso sustentável dos oceanos e dos ecossistemas terrestres, crescimento econômico inclusivo, infraestrutura e industrialização, governança e meios de implementação.

Fonte: Portal Brasil, com informações da Agência Brasil e do MRE

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Saiba mais sobre as contas inativas do FGTS
Trabalhador que pediu demissão ou teve seu contrato de trabalho finalizado até 2015 tem direito ao saque das contas inativas do FGTS
Trabalhador que pediu demissão ou teve seu contrato de trabalho finalizado até 2015 tem direito ao saque das contas inativas do FGTS
Saiba mais sobre as contas inativas do FGTS

Últimas imagens

Ação integrada vai apoiar venezuelanos a imunizar e inspecionar o rebanho
Ação integrada vai apoiar venezuelanos a imunizar e inspecionar o rebanho
Arquivo/ Agência Brasil
Ministros Marcos Pereira (MDIC) e Aloysio Nunes Ferreira (MRE) assinaram acordo representando o País
Ministros Marcos Pereira (MDIC) e Aloysio Nunes Ferreira (MRE) assinaram acordo representando o País
Divulgação/ MDIC
Resultado foi o melhor para o mês em toda série histórica
Resultado foi o melhor para o mês em toda série histórica
Arquivo/Agência Brasil
Dados referente a emprego e inflação contribuíram para ânimo dos investidores
Dados referente a emprego e inflação contribuíram para ânimo dos investidores
Arquivo EBC
Interligação do banco de dados vai possibilitar a criação de uma malha de informações trabalhistas
Interligação do banco de dados vai possibilitar a criação de uma malha de informações trabalhistas
Mirian Fichtner/Dataprev

Governo digital