Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2016 > 02 > Economia com horário de verão foi de R$ 162 milhões, diz ONS

Economia e Emprego

Economia com horário de verão foi de R$ 162 milhões, diz ONS

ONS

O horário de verão (temporada 2015/2016) terminou na virada de sábado (20/02) para domingo (21/02), quando os ponteiros dos relógios foram atrasados em uma hora
publicado: 19/02/2016 18h54 última modificação: 01/03/2016 17h05
Agência Brasil Com o horário de verão, houve redução da demanda de 2.598 megawatts no horário pico

Com o horário de verão, houve redução da demanda de 2.598 megawatts no horário pico

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) informou na última sexta-feira (19) que o País economizou R$ 162 milhões durante o horário de verão deste ano, que acabou na virada de sábado para este domingo (21). A economia foi possível porque, com o horário diferenciado, não foi preciso adicionar mais energia de usinas termelétricas para garantir o abastecimento do País nos horários de pico.

O horário de verão (temporada 2015/2016) terminou na virada de sábado (20) para domingo (21), quando os ponteiros dos relógios foram atrasados em uma hora. A orientação é válida para os Estados do Sul, Sudeste e Centro-Oeste do País: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal.

A expectativa inicial do ONS, no início do horário de verão, era de uma economia de R$ 240 milhões em função da diminuição de geração térmica. O operador ainda não explicou porque a meta não foi atingida.

A diminuição de demanda equivale a uma redução de energia de 0,5% da carga nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, onde o horário de verão foi implementado. Segundo o ONS, a continuidade da aplicação do horário de verão representa um custo evitado de investimento no sistema elétrico de R$ 7,7 bilhões, que seriam necessários caso a medida não fosse adotada.

Nos 126 dias em que o horário diferenciado vigorou, houve uma redução da demanda no horário de pico de consumo de 2.598 megawatts (MW), sendo 1.950 MW no subsistema Sudeste/Centro-Oeste, e 648 MW no subsistema Sul. Esta redução representa aproximadamente 4,5% da demanda de ponta dos dois subsistemas. No caso do subsistema Sudeste/Centro-Oeste, a redução equivale a uma vez e meia a carga no horário de ponta de Brasília. No Sul, representa o dobro da carga no horário de ponta de Florianópolis.

“O principal benefício do horário de verão é o aumento da segurança operacional, resultante da diminuição dos carregamentos na rede de transmissão, proporcionando maior flexibilidade operativa para a realização de manutenção em equipamentos”, informou o ONS.

Nos últimos dez anos, a medida tem possibilitado uma redução média de 4,5% na demanda por energia no horário de maior consumo e uma economia absoluta de 0,5%, o que equivale, em todo o período do horário de verão,  aproximadamente ao consumo mensal de energia da cidade de Brasília, com 2,8 milhões de habitantes.

No Brasil, o horário de verão foi instituído pela primeira vez no verão de 1931/1932, pelo então presidente Getúlio Vargas. Sua versão de estreia durou quase meio ano, vigorando de 3 de outubro de 1931 até 31 de março de 1932. No verão seguinte foi reeditada a medida com o mesmo tempo de duração. Posteriormente, a adoção da medida foi retomada em períodos não consecutivos, nos anos de 1949 até 1953, de 1963 até 1968, e nos tempos atuais a partir de 1985. O período de vigência é variável, mas em média a duração da aplicação da medida no Brasil tem sido de 120 dias, nos últimos 20 anos.

O principal objetivo do horário de verão é o melhor aproveitamento da luz natural em relação à artificial, adiantando-se os relógios em uma hora, de forma a reduzir a concentração de consumo de energia elétrica no horário entre 18 horas e 21 horas. A redução na coincidência de consumo entre os diversos consumidores de energia elétrica nesse horário, pela aplicação do horário diferenciado, provoca uma distensão do período de maior consumo de energia elétrica, e uma redução do valor do pico do consumo de energia elétrica, chamado de demanda máxima de energia elétrica. 

Vários países fazem mudança no horário convencional para aproveitar a luminosidade do verão. Como exemplo, podem ser citados os países membros da União Europeia, a maioria dos países que formavam a antiga União Soviética, a maioria do Oriente Médio (Irã, Iraque, Síria, Líbano, Israel, Palestina), parte da Oceania (Austrália, em parte do seu território, e Nova Zelândia), a América do Norte (Canadá, Estados Unidos e México), alguns da América Central (Cuba, Honduras, Guatemala, Haiti e Bahamas), e da América do Sul (Brasil, Paraguai, Uruguai e Chile).

Muitos desses países estão situados nas regiões considerados como tropicais, como o Brasil e o Paraguai, na América do Sul, Cuba, Honduras, Guatemala e Haiti, na América Central, o México, na América do Norte, a Austrália, na Oceania, o Egito e o Marrocos, na África. Nos Estados Unidos, a medida se consolida no chamado “Daylight Saving Time”, que começa normalmente no primeiro domingo de abril e dura até o último domingo de outubro. 

Fonte: Agência Brasil

Infográfico - Horário de Verão

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Cananeia dobra a capacidade de porcos em quarentena
O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, inaugurou a nova unidade de suínos da Estação Quarentenária da Ilha de Cananeia (SP)
Receita arrecada R$ 46 bi com repatriação
Em entrevista coletiva concedida nesta segunda-feira (7), o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, informou valores arrecadados com a repatriação de bens
Taxistas podem financiar carros com juros menores até 2021
Mais R$ 100 milhões do Fundo de Amparo ao Trabalhador do Taxista vão financiar a compra de veículos novos
O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, inaugurou a nova unidade de suínos da Estação Quarentenária da Ilha de Cananeia (SP)
Cananeia dobra a capacidade de porcos em quarentena
Em entrevista coletiva concedida nesta segunda-feira (7), o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, informou valores arrecadados com a repatriação de bens
Receita arrecada R$ 46 bi com repatriação
Mais R$ 100 milhões do Fundo de Amparo ao Trabalhador do Taxista vão financiar a compra de veículos novos
Taxistas podem financiar carros com juros menores até 2021

Últimas imagens

Liberação é para carne bovina in natura e processada
Liberação é para carne bovina in natura e processada
FMVZ/ USP
Secretário da Previdência, Marcelo Caetano. Em 2016, já foram realizadas 45 operações para garantir o bom uso do dinheiro público
Secretário da Previdência, Marcelo Caetano. Em 2016, já foram realizadas 45 operações para garantir o bom uso do dinheiro público
Marcos Corrêa/PR
Outro destaque do estudo foi o nível de ocupação dos idosos, que caiu de 30,2% para 26,3%
Outro destaque do estudo foi o nível de ocupação dos idosos, que caiu de 30,2% para 26,3%
Arquivo/Agência Brasil
Suspensão do país do bloco é por tempo indeterminado
Suspensão do país do bloco é por tempo indeterminado
Agência Brasil

Governo digital