Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2016 > 02 > Maior investidor chileno no Brasil pretende ampliar presença no País

Economia e Emprego

Maior investidor chileno no Brasil pretende ampliar presença no País

Crescimento

Executivo da CMPC, que controla a Celulose Riograndense, manifestou interesse em continuar investindo no Brasil
por Portal Brasil publicado: 27/02/2016 15h33 última modificação: 27/02/2016 16h06

O secretário-geral do grupo chileno CMPC, Gonzalo García Balmaceda, afirmou neste sábado (27) que a empresa pretende continuar investindo no Brasil. Ele fez a afirmação diretamente para a presidenta Dilma Rousseff em Santiago, que realiza visita oficial ao país vizinho.

“A senhora presidenta nos convidou a conversar com ela para conhecer os investimentos da CMPC no Brasil. Dissemos à presidenta que estamos muito felizes de estar no Brasil, fomos muito bem acolhidos desde que chegamos em 2009. Temos uma presença em vários Estados e, obviamente, que nossa intenção é continuar investindo no Brasil”, disse.

O CMPC controla a Celulose Riograndense, sediada no município de Guaíba (RS). A empresa tem investimentos da ordem de US$ 5 bilhões no Brasil, sendo o maior investidor chileno no País.

O executivo declarou que os investimentos do grupo no Brasil são de longo prazo e manifestou confiança de que o cenário econômico adversos vivido pelo País irá mudar em breve. “Vivemos um momento de dificuldades, mas estamos seguros que serão superadas”.

Balmaceda disse também ter tratado com Dilma sobre as restrições para que estrangeiros possam comprar terras no País. “Uma indústria de celulose necessita de terra para plantar eucaliptos”, argumentou, indicando que a presidenta teria demonstrado disposta em buscar uma solução.

Dilma também se reuniu com o CEO da Latam, Henrique Cueto. A companhia aérea é a maior da América Latina e é uma união da brasileira Tam com a chilena Lan.

Fonte: Blog do Planalto

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Objetivo do governo é inflação de 4,5% em 2017
Para presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, as medidas econômica propostas pelo governo serão capazes melhorar a confiança do País
BC está monitorando mercado internacional
Instituição também divulgou, nesta sexta-feira (24), dados sobre investimentos estrangeiros e transações correntes, de maio
Meirelles: restrição não afetará Saúde e Educação
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, explicou que o governo prosseguirá tendo limite mínimo de recursos para essas áreas
Para presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, as medidas econômica propostas pelo governo serão capazes melhorar a confiança do País
Objetivo do governo é inflação de 4,5% em 2017
Instituição também divulgou, nesta sexta-feira (24), dados sobre investimentos estrangeiros e transações correntes, de maio
BC está monitorando mercado internacional
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, explicou que o governo prosseguirá tendo limite mínimo de recursos para essas áreas
Meirelles: restrição não afetará Saúde e Educação

Governo digital