Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2016 > 02 > Governo executa mais de R$ 251 bilhões do PAC em 2015

Economia e Emprego

Governo executa mais de R$ 251 bilhões do PAC em 2015

Programa de Aceleração do Crescimento

Montante equivale a 24,2% do valor total que deverá ser investido entre 2015 e 2018
por Portal Brasil publicado: 29/02/2016 13h07 última modificação: 03/03/2016 12h26
EBC Atualmente, o Luz para Todos, parte do Programa de Aceleração do Crescimento, beneficia 3.258.086 famílias ou cerca de 15,6 milhões de moradores em áreas rurais

Atualmente, o Luz para Todos, parte do Programa de Aceleração do Crescimento, beneficia 3.258.086 famílias ou cerca de 15,6 milhões de moradores em áreas rurais

O governo federal, em parceria com Estados, municípios e o setor privado, aplicou R$ 251,7 bilhões por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) em 2015. O montante equivale a 24,2% do valor total que deverá ser investido entre 2015 e 2018, estimado em R$ 1,04 trilhão.

Os números integram o segundo balanço do PAC referente ao período 2015-2018, publicado, nesta segunda-feira (29), pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG). Desde 2007, o programa mantém-se como importante mecanismo de aplicação de recursos na infraestrutura do País. 

Em 2015, as obras entregues à população contaram com recursos da ordem de R$ 159,7 bilhões, o que representa 23,8% do previsto para o período 2015-2018 (R$ 672 bilhões). O investimento foi distribuído nas áreas social e urbana (R$ 91,2 bilhões) e nos setores de energia (R$ 63,6 bilhões) e de logística (R$ 4,9 bilhões).

"Esse resultado demonstra que uma expressiva parte do compromisso firmado foi cumprida com sucesso", comemorou o secretário do PAC, Maurício Muniz.

Do total de valores executados em 2015 pelo PAC, R$ 99,9 bilhões correspondem a valores de financiamento ao setor público, financiamento habitacional de imóveis novos e do programa Minha Casa Minha Vida; R$ 55,8 bilhões das empresas estatais; R$ 47,3 bilhões do Orçamento Fiscal e da Seguridade Social; R$ 45,4 bilhões do setor privado; e R$ 3,3 bilhões de contrapartidas de Estados e municípios.

Empreendimentos

Entre os empreendimentos de infraestrutura logística concluídos em 2015, destacam-se 270 quilômetros de rodovias (como 84,5 quilômetros da BR-418 e 51 quilômetros da BR-235), a ponte Anita Garibaldi e o túnel do Morro do Formigão na BR-101 (SC), 163 quilômetros da ferrovia Transnordestina (PE), dois terminais hidroviários de passageiros na região Norte, o Terminal de Grãos do Maranhão (Tegram), a recuperação do pátio do Aeroporto Santos Dumont (RJ) e a ampliação dos aeroportos de Santarém (PA) e Tabatinga (AM).

Na área de infraestrutura energética, foram concluídos 108 novos empreendimentos de energia eólica, aumentando a capacidade instalada em mais 2.717 megawatts (MW) na matriz energética nacional e colocando o Brasil entre os países com maior percentual de fontes limpas e renováveis. Também entraram em operação mais 5.217 MW de energia elétrica, 1.578 quilômetros de linhas de transmissão e oito subestações.

O início da produção de duas grandes plataformas (a P-61 e a FPSO Cidade de Itaguaí) e a entrega de quatro navios de grande porte da indústria naval também fazem parte da lista de obras concluídas ou em andamento.

Já as principais ações de infraestrutura social e urbana entregues no ano passado referem-se a 445.305 unidades habitacionais do programa Minha Casa Minha Vida, 163 empreendimentos de urbanização de assentamentos precários (beneficiando 70 mil famílias), 632 projetos de saneamento, esgotamento sanitário e resíduos sólidos em 584 municípios (beneficiando mais de 6,3 milhões de pessoas) e 13 restaurações em monumentos históricos.

Na área de mobilidade urbana, são 17 empreendimentos a serviço da população, com destaque à entrega das últimas estações da Linha 1 do metrô de Salvador (BA), que está operante em 100% de sua extensão. Para combater a escassez de água no Nordeste, foram concluídos 13 empreendimentos, como as adutoras Araras-Crateús (CE) e o Sistema Integrado de Abastecimento de Água Campina Grande-Pocinho (PB).

O trabalho de drenagem e prevenção de deslizamento de encostas resultou na conclusão de 36 obras, prevenindo acidentes e protegendo cerca de 189 mil famílias em 32 municípios.

O programa Luz para Todos contribui para a melhoria de vida da população brasileira ao estabelecer 57.676 novas ligações em todo o País, o que corresponde a 28% da meta estabelecida para o período 2015-2018. Atualmente, o programa beneficia 3.258.086 famílias ou cerca de 15,6 milhões de moradores em áreas rurais.

Para melhorar a oferta de serviços e a disponibilidade de novos equipamentos públicos nas áreas da saúde, educação, cultura, lazer e esporte, o governo federal entregou à população 4.589 novos empreendimentos, como Unidades de Pronto Atendimento (UPA) e Unidades Básicas de Saúde (UBS), Centros de Artes e Esportes Unificados (CEU), quadras esportivas, creches e pré-escolas.

Os resultados do Programa de Aceleração do Crescimento no ano de 2015 confirmam que ele é um importante instrumento de planejamento e monitoramento dos investimentos prioritários em infraestrutura. Com carteira de aproximadamente 37 mil empreendimentos em diversas áreas, a continuidade do PAC promove geração de empregos, melhoria de vida de milhões de brasileiros, além de reduzir as desigualdades regionais.

Fonte:  Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

"Previdência Social atual não é sustentável" afirma o economista Marcos Lisboa
O Ph.D em economia, Marcos Lisboa, mostra dados e argumentos sobre a insustentabilidade da atual Previdência Social, ao longo dos anos.
Economista fala sobre o problema da Previdência nas contas públicas
Raul Velloso, consultor econômico e Ph.D em economia, mostra o quanto os gastos com Previdência impactam as contas públicas da União, municípios e estados
Secretário Marcelo Caetano reforça necessidade da Reforma da Previdência
O secretário da Previdência Social, Marcelo Caetano, aponta dados que ressaltam a necessidade da Reforma da Previdência e o quanto o modelo praticado atualmente não é sustentável
O Ph.D em economia, Marcos Lisboa, mostra dados e argumentos sobre a insustentabilidade da atual Previdência Social, ao longo dos anos.
"Previdência Social atual não é sustentável" afirma o economista Marcos Lisboa
Raul Velloso, consultor econômico e Ph.D em economia, mostra o quanto os gastos com Previdência impactam as contas públicas da União, municípios e estados
Economista fala sobre o problema da Previdência nas contas públicas
O secretário da Previdência Social, Marcelo Caetano, aponta dados que ressaltam a necessidade da Reforma da Previdência e o quanto o modelo praticado atualmente não é sustentável
Secretário Marcelo Caetano reforça necessidade da Reforma da Previdência

Últimas imagens

Programação financeira e novas regras para o Fundo Constitucional foram anunciadas nesta quarta-feira (7)
Programação financeira e novas regras para o Fundo Constitucional foram anunciadas nesta quarta-feira (7)
Divulgação/MI
A abertura do mercado sul-coreano à manga nacional é fruto de longa negociação
A abertura do mercado sul-coreano à manga nacional é fruto de longa negociação
Divulgação/Emater-MG
Acordo vai contribuir nas investigações de desvios de recursos públicos
Acordo vai contribuir nas investigações de desvios de recursos públicos
Agência Brasil
Marcos Pereira apontou EUA como parceiro fundamental para Brasil iniciar novo ciclo de desenvolvimento
Marcos Pereira apontou EUA como parceiro fundamental para Brasil iniciar novo ciclo de desenvolvimento
Divulgação/MDIC
Mesmo com a crise em 2015, número de imigrantes admitidos alcançou 54.086
Mesmo com a crise em 2015, número de imigrantes admitidos alcançou 54.086
Agência Brasil

Governo digital