Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2016 > 02 > Preços em alta favorecem produção de sisal no Semiárido

Economia e Emprego

Preços em alta favorecem produção de sisal no Semiárido

Conab

Embora o volume vendido em 2015 tenha sido menor que em 2014, preços mais altos asseguraram renda a produtores da fibra
por Portal Brasil publicado: 10/02/2016 15h28 última modificação: 12/02/2016 15h29

A produção brasileira de sisal, a maior em todo o mundo, alcançou 91,1 mil toneladas, em 2015, conforme a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Embora o volume tenha caído 4,7% em relação às 95,4 mil toneladas de 2014, os preços 30% superiores asseguraram a renda ao produtor da fibra.  

De acordo com a Conab, os preços médios anuais recebidos saltaram de R$ 2,37, o quilo, em 2014, para R$ 3,08, em 2015, o que beneficia todos os agentes da cadeia produtiva do sisal e incentiva também novas plantações e a melhoria do setor.

Em 2015, foram exportadas 66,2 mil toneladas do produto, 5% a menos que no ano anterior, retração compensada pelo aumento no valor FOB (Free On Board, sigla em inglês) médio obtido, em dólares, e pela valoração cambial ocorrida no período. As exportações somaram US$ 124 milhões, 7% a mais que em 2014, maior volume de divisas obtido desde 1980, início da série histórica.

O reflexo disso é o ingresso de cerca de R$ 400 milhões no Território do Sisal. Todos os números estão presentes em relatório produzido pelo técnico Ivo Naves. "O resultado é de alta relevância socioeconômica e ambiental para os municípios que compõem o Território do Sisal, no Semiárido brasileiro, e que têm no sisal a maior geradora de empregos e renda na região e uma das únicas culturas ali possíveis", destaca.

Fonte: Companhia Nacional de Abastecimento

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Objetivo do governo é inflação de 4,5% em 2017
Para presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, as medidas econômica propostas pelo governo serão capazes melhorar a confiança do País
BC está monitorando mercado internacional
Instituição também divulgou, nesta sexta-feira (24), dados sobre investimentos estrangeiros e transações correntes, de maio
Meirelles: restrição não afetará Saúde e Educação
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, explicou que o governo prosseguirá tendo limite mínimo de recursos para essas áreas
Para presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, as medidas econômica propostas pelo governo serão capazes melhorar a confiança do País
Objetivo do governo é inflação de 4,5% em 2017
Instituição também divulgou, nesta sexta-feira (24), dados sobre investimentos estrangeiros e transações correntes, de maio
BC está monitorando mercado internacional
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, explicou que o governo prosseguirá tendo limite mínimo de recursos para essas áreas
Meirelles: restrição não afetará Saúde e Educação

Últimas imagens

Produtor deverá comprovar perdas para renegociar dívidas
Produtor deverá comprovar perdas para renegociar dívidas
Divulgação/Agência Brasil
Medida vai permitir terminar obras de mobilidade para as Olimpíadas
Medida vai permitir terminar obras de mobilidade para as Olimpíadas
Tomaz Silva/Agência Brasil
Data lembra, também, inauguração da primeira estrutura do Ministério da Agricultura, ainda no Império de D. Pedro II
Data lembra, também, inauguração da primeira estrutura do Ministério da Agricultura, ainda no Império de D. Pedro II
Foto: Dênio Simões/Agência Brasília
Mostruário de frutas trazidas por agricultores de diversos estados foi exposto na Esplanada dos Ministérios
Mostruário de frutas trazidas por agricultores de diversos estados foi exposto na Esplanada dos Ministérios
Foto: Elza Fiúza/Agência Brasil

Governo digital