Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2016 > 03 > Dilma aprova medidas de estímulo à indústria de petróleo

Economia e Emprego

Dilma aprova medidas de estímulo à indústria de petróleo

Exploração

Medidas visam incentivar a atividade, com impacto positivo na economia local, gerando emprego e valorizando os recursos energéticos nacionais
publicado: 09/03/2016 11h00 última modificação: 14/03/2016 10h22
Divulgação/Ministério de Minas e Energia Novas medidas vão estimular atividades de exploração e produção de petróleo e gás natural

Novas medidas vão estimular atividades de exploração e produção de petróleo e gás natural

A presidenta Dilma Rousseff aprovou novas medidas de estímulo às atividades de exploração e produção de petróleo e gás natural. O ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, disse que as novidades têm o objetivo de movimentar a indústria de petróleo.

 “A iniciativa faz parte de uma política de fomento à indústria de petróleo e gás, que representa quase 15% do Produto Interno Bruto (PIB), e destravará investimentos que podem chegar a US$ 120 bilhões”, apontou o ministro. resolução com as novas regras foi publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (9).

Uma das medidas determina que a Agência Nacional de Petróleo (ANP) inicie o processo de extinção das concessões dos campos que estejam parados há mais de seis meses e que não tenham sua produção retomada nos próximos 12 meses, diretamente, ou pela transferência dos direitos para uma terceira empresa capacitada a fazê-lo.

A  ação beneficia diretamente os Estados do Espírito Santo, Bahia, Sergipe e Rio Grande do Norte e contribuirá para a reativação de campos, abrindo mercado para pequenas e médias empresas do setor petrolífero, ampliando a produção regional, a oferta de empregos, a geração de renda, o estímulo ao desenvolvimento de fornecedores regionais, além de possibilitar a recuperação, ainda que parcial, das receitas com royalties por parte de Estados e municípios.

 “Várias decisões de investimentos em poços antigos, por exemplo, estavam paralisadas, pois o tempo restante da concessão não permitiria a recuperação do valor aplicado. Com a prorrogação das concessões da Rodada Zero, que é uma das medidas, esses investimentos poderão ser retomados rapidamente pelas empresas, beneficiando toda a cadeia do setor”, previu Braga.

A medida também autoriza a prorrogação dos prazos dos contratos de concessão firmados por ocasião da Rodada Zero, desde que haja a viabilidade para a continuidade da produção após o término do prazo original. A resolução define que as empresas efetuem investimentos complementares para estimular a produção nesses campos.

Essa prorrogação será por prazo compatível com o novo plano de investimentos e produção, limitada a 27 anos. Tal medida visa possibilitar a realização de investimentos em campos maduros, cuja concessão se encerra a partir de 2025. Dessa forma, busca-se aumentar a produção em médio prazo elevando o fator de recuperação dos campos e evitando a produção predatória.

Também propõe a prorrogação de vigência do Repetro (regime tributário especial, que desonera o investimento no setor de óleo e gás).

Determina, ainda, que o Ministério de Minas e Energia realize estudos necessários à contratação, sob o regime de partilha, das áreas unitizáveis que extrapolem os blocos concedidos, nos termos da Lei 12.351/2010. A justificativa é que, nos últimos anos, foram identificadas várias descobertas que se estendem para além dos limites das áreas contratadas, restringindo a atuação dos concessionários.

Fonte: Portal Brasil, com informações do MME

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Agro+ traz menos burocracia para o agronegócio
O Agro+ é uma iniciativa do Governo Federal que traz mais eficiência na agricultura, mais empregos no campo e facilita o acesso do agronegócio brasileiro no mercado internacional
Comissão se reúne para discutir Reforma Trabalhista
A comissão especial da Câmara dos Deputados se reuniu, nessa quinta-feira (16), para debater a Reforma Trabalhista
TáxiGov possibilitará redução de gastos públicos com transporte ao governo
O sistema está em fase de teste pelo Ministério do Planejamento. Com a iniciativa, o órgão gradualmente deixará de usar a frota própria e estima reduzir suas despesas em 60%, o que soma uma economia de R$ 20 milhões ao ano
O Agro+ é uma iniciativa do Governo Federal que traz mais eficiência na agricultura, mais empregos no campo e facilita o acesso do agronegócio brasileiro no mercado internacional
Agro+ traz menos burocracia para o agronegócio
A comissão especial da Câmara dos Deputados se reuniu, nessa quinta-feira (16), para debater a Reforma Trabalhista
Comissão se reúne para discutir Reforma Trabalhista
O sistema está em fase de teste pelo Ministério do Planejamento. Com a iniciativa, o órgão gradualmente deixará de usar a frota própria e estima reduzir suas despesas em 60%, o que soma uma economia de R$ 20 milhões ao ano
TáxiGov possibilitará redução de gastos públicos com transporte ao governo

Últimas imagens

BB informou ter reduzido as taxas em até 0,12 ponto percentual ao mês
BB informou ter reduzido as taxas em até 0,12 ponto percentual ao mês
Marcelo Camargo/Agência Brasil
Entre os inscritos, 300 serão selecionados para participar da capacitação em empreendedorismo inovador
Entre os inscritos, 300 serão selecionados para participar da capacitação em empreendedorismo inovador
Arquivo/Agência Brasil
Alimentação e bebidas voltaram a ficar mais baratos, recuando 0,07% em relação a janeiro
Alimentação e bebidas voltaram a ficar mais baratos, recuando 0,07% em relação a janeiro
Tânia Rêgo/ABr
Diretoria do Banco Central cortou a taxa básica de juros em 0,75 ponto percentual
Diretoria do Banco Central cortou a taxa básica de juros em 0,75 ponto percentual
Arquivo EBC
Aumento das receitas com os royalties foi o principal fator que reforçou a arrecadação federal
Aumento das receitas com os royalties foi o principal fator que reforçou a arrecadação federal
Arquivo/Agência Brasil

Governo digital