Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2016 > 03 > Inflação medida pelo IGP-10 cai para 0,58% em março

Economia e Emprego

Inflação medida pelo IGP-10 cai para 0,58% em março

FGV

A taxa do Índice de Preços ao Produtor Amplo, que mede o atacado, recuou de 1,69% em fevereiro para 0,56% em março
por Portal Brasil publicado: 16/03/2016 16h00 última modificação: 17/03/2016 10h35
Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas O IGP-10 é calculado com base em preços coletados entre os dias 11 do mês anterior e 10 do mês de referência

O IGP-10 é calculado com base em preços coletados entre os dias 11 do mês anterior e 10 do mês de referência

Em março deste ano, a inflação medida pelo Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) ficou em 0,58%, taxa inferior às observadas em fevereiro de 2016 (1,55%) e em março de 2015 (0,83%).

O IGP-10 acumula 2,84% no ano e 11,78% em 12 meses, segundo dados da Fundação Getulio Vargas (FGV).

Uma redução no ritmo da inflação no atacado e no varejo foi responsável pela queda da taxa na passagem de fevereiro para março. A taxa do Índice de Preços ao Produtor Amplo, que mede o atacado, recuou de 1,69% em fevereiro para 0,56% em março.

Consumidor

O Índice de Preços ao Consumidor, que mede o varejo, registrou uma taxa de 0,61% em março, ante 1,64% de fevereiro. O Índice Nacional do Custo da Construção, terceiro subíndice que compõe o IGP-10, teve alta no período, já que subiu de 0,37% em fevereiro para 0,6% em março. O IGP-10 é calculado com base em preços coletados entre os dias 11 do mês anterior e 10 do mês de referência.

Fonte: Portal Brasil, com informações da Agência Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Assunto(s): Economia

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

BC está monitorando mercado internacional
Instituição também divulgou, nesta sexta-feira (24), dados sobre investimentos estrangeiros e transações correntes, de maio
Meirelles: restrição não afetará Saúde e Educação
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, explicou que o governo prosseguirá tendo limite mínimo de recursos para essas áreas
Meirelles: Três Poderes terão limite de gastos
De acordo com o ministro da Fazenda, Reforma Fiscal terá vigência de 20 anos, e pode mudar de critérios a partir do décimo ano
Instituição também divulgou, nesta sexta-feira (24), dados sobre investimentos estrangeiros e transações correntes, de maio
BC está monitorando mercado internacional
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, explicou que o governo prosseguirá tendo limite mínimo de recursos para essas áreas
Meirelles: restrição não afetará Saúde e Educação
De acordo com o ministro da Fazenda, Reforma Fiscal terá vigência de 20 anos, e pode mudar de critérios a partir do décimo ano
Meirelles: Três Poderes terão limite de gastos

Governo digital