Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2016 > 03 > Justiça reconhece legitimidade das operações da e-Financeira

Economia e Emprego

Justiça reconhece legitimidade das operações da e-Financeira

Receita Federal

A e-Financeira é um conjunto de informações sobre operações financeiras que os bancos e instituições equiparadas são obrigados a encaminhar à Receita
por Portal Brasil publicado: 07/03/2016 21h00 última modificação: 10/03/2016 15h14
Fonte: Receita Federal A e-Financeira é um conjunto de informações sobre operações financeiras que os bancos e instituições equiparadas são obrigados a encaminhar à Receita Federal

A e-Financeira é um conjunto de informações sobre operações financeiras que os bancos e instituições equiparadas são obrigados a encaminhar à Receita Federal

Receita Federal obteve êxito no julgamento de mandado de segurança impetrado pela Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional São Paulo (OAB/SP) contra a Instrução Normativa RFB nº 1.571/2015, que dispõe sobre a obrigatoriedade de prestação de informações relativas às operações financeiras de interesse da Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB) e institui a e-Financeira. 

A e-Financeira é um conjunto de informações sobre operações financeiras que os bancos e instituições equiparadas são obrigados a encaminhar à Receita, em meio digital, sempre que as movimentações financeiras forem superiores a R$ 2 mil, no caso de pessoas físicas, e a R$ 6 mil,  no caso de pessoas jurídicas. 

A importância do resultado desse julgamento deve-se ao reconhecimento da e-Financeira como um instrumento válido para a obtenção de acesso aos dados bancários dos contribuintes, sem necessidade de prévia autorização judicial, o que favorece as ações de combate à evasão fiscal e a outros crimes, como lavagem de dinheiro, narcotráfico e terrorismo. 

Fonte: Portal Brasil, com informações da Receita Federal

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Fundos Regionais receberão R$ 28 bilhões em 2017
O Ministério da Integração Nacional irá apoiar o setor privado com a maior oferta da história para os Fundos Regionais para o desenvolvimento, R$ 117 bilhões ao longo dos próximos 4 anos
Tutorial: Como consultar o Abono Salarial (ano-base 2014)
O prazo para sacar o benefício (ano-base 2014) vai até 31 de agosto
Linha de crédito beneficia agricultores familiares
Agricultores familiares podem contar com linhas de crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) para modernizar e subsidiar custeio da produção.
O Ministério da Integração Nacional irá apoiar o setor privado com a maior oferta da história para os Fundos Regionais para o desenvolvimento, R$ 117 bilhões ao longo dos próximos 4 anos
Fundos Regionais receberão R$ 28 bilhões em 2017
O prazo para sacar o benefício (ano-base 2014) vai até 31 de agosto
Tutorial: Como consultar o Abono Salarial (ano-base 2014)
Agricultores familiares podem contar com linhas de crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) para modernizar e subsidiar custeio da produção.
Linha de crédito beneficia agricultores familiares

Últimas imagens

Presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim, durante viagem à China, em julho
Presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim, durante viagem à China, em julho
Wu Zhiyi /World Bank
A comercialização do produto foi autorizada pelo Conselho Interministerial de Estoques Públicos (CIEP)
A comercialização do produto foi autorizada pelo Conselho Interministerial de Estoques Públicos (CIEP)
Foto: Marcos Santos / USP Imagens
Custos com nutrição para os frangos de corte teve queda de 6,72%
Custos com nutrição para os frangos de corte teve queda de 6,72%
Divulgação/Agência Brasil
Empresários estão mais otimistas com a situação atual e com o futuro
Empresários estão mais otimistas com a situação atual e com o futuro
Marcos Santos/USP Imagens
Prazo para o saque do benefício foi prorrogado e vai até 31 de agosto.
Prazo para o saque do benefício foi prorrogado e vai até 31 de agosto.
Divulgação/Agência Brasil

Governo digital