Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2016 > 06 > Limite para gastos libera mais recursos para a sociedade

Economia e Emprego

Limite para gastos libera mais recursos para a sociedade

Estabilização da economia

Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, explicou que medida é estrutural e vai ajudar na reorganização da economia
por Portal Brasil publicado: 15/06/2016 14h52 última modificação: 15/06/2016 15h26
Beto Barata/PR Presidente em exercício e ministro da Fazenda durante reunião com líderes da base aliada da Câmara e do Senado

Presidente em exercício e ministro da Fazenda durante reunião com líderes da base aliada da Câmara e do Senado

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou que a proposta que cria um limite para a expansão de gastos vai tomar menos recursos da sociedade para pagar a dívida pública. Com isso, haverá mais dinheiro para as demandas do País.

A fala dele ocorreu após reunião entre o presidente em exercício, Michel Temer, a equipe econômica e líderes da base aliada no Congresso Nacional. Segundo Meirelles, com essa proposta aprovada benefício serão gerados para a sociedade.

“Vai gerar benefício, seja o ganho de confiança, aumento do investimento, do consumo e do emprego, seja pelas causas mais estruturais, com o governo tomando menos recursos da sociedade para pagar a dívida e, com isso, pagando menos juros”, argumentou.

Meirelles ainda ponderou que este não é um plano exclusivamente fiscal no sentido de que controlando os gastos públicos, ele influencia o funcionamento total da economia, em primeiro lugar, pelo aumento da confiança.

Emprego

“O consumidor que está em casa com medo de perder o emprego tem de votar a consumir normalmente, os bancos a emprestar normalmente e as empresas passarem a investir e, antes disso, voltar a empregar e restaurar a produção”, observou.

Segundo ele, o governo não irá parar nessa medida. “Existe uma série de outras medidas que virão exatamente para que se possa acelerar a retomada da atividade econômica”, afirmou. São ações de aumento de produtividade e do crescimento.

Ele não detalhou que propostas serão essas, mas afirmou que podem ser nas áreas de infraestrutura, de empresas e destinada para outros segmentos.

Continuidade

“Evidentemente que esse trabalho não termina hoje. Hoje se apresenta a parte mais importante. Evidentemente que existem trabalhos que continuam, como a reforma da previdência, que está sendo trabalhada por uma força tarefa”, ponderou.

Além de Meirelles, Dyogo Oliveira (Planejamento), Eliseu Padilha (Casa Civil) e Geddel Vieira Lima (secretaria de Governo) também participaram do encontro, que contou com a presença de 32 parlamentares.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério da Fazenda.

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Estabilização da economia_230_136

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Petrobras vai propor abertura de capital da BR Distribuidora
Empresa vai levar proposta ao conselho de administração; anúncio foi feito pelo presidente da companhia, Pedro Parente
Empresa vai levar proposta ao conselho de administração; anúncio foi feito pelo presidente da companhia, Pedro Parente
Petrobras vai propor abertura de capital da BR Distribuidora

Últimas imagens

Despesas de brasileiros no exterior também foram destaque no resultado de maio
Despesas de brasileiros no exterior também foram destaque no resultado de maio
Arquivo EBC
Empresários estão mais otimistas com os negócios para os próximos seis meses
Empresários estão mais otimistas com os negócios para os próximos seis meses
Tony Winston/Agência Brasília
Empresas classificadas como MEI ou Simples poderão fazer pedido de restituição de imposto pela internet
Empresas classificadas como MEI ou Simples poderão fazer pedido de restituição de imposto pela internet
SebraeSP
Empresas com faturamento de até R$ 300 milhões podem manifestar interesse de crédito pelo canal
Empresas com faturamento de até R$ 300 milhões podem manifestar interesse de crédito pelo canal
Divulgação/Banco Central
Levantamento de informações leva 12 meses e é feito a cada 6 ou 7 anos
Levantamento de informações leva 12 meses e é feito a cada 6 ou 7 anos
Arquivo/Agência Brasil

Governo digital