Você está aqui: Página Inicial > Economia e Emprego > 2016 > 08 > Confiança do Consumidor avança 2,6 pontos em agosto

Economia e Emprego

Confiança do Consumidor avança 2,6 pontos em agosto

Retomada do Crescimento

Com melhor perspectiva para a situação econômica do País, indicador da Fundação Getulio Vargas do mês registra 4ª alta consecutiva e maior valor do ano
por Portal Brasil publicado: 24/08/2016 13h03 última modificação: 24/08/2016 13h18
Reprodução/Agência Brasil Segundo indicador, consumidores têm boas expectativas para queda do desemprego e melhoria da renda

Segundo indicador, consumidores têm boas expectativas para queda do desemprego e melhoria da renda

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Fundação Getulio Vargas subiu 2,6 pontos entre julho e agosto, ao passar de 76,7 para 79,3 pontos, o maior desde janeiro de 2015 (81,2 pontos). Essa foi a quarta alta consecutiva do índice, a partir do mínimo histórico, de 64,4 pontos, registrado em abril passado.

“Aproximadamente 90% da alta da confiança dos consumidores nos últimos quatro meses anteriores foi determinada pela melhora das expectativas. Em agosto, no entanto, a maior contribuição veio do aumento da satisfação com a situação presente, um sinal favorável, considerando que houve uma melhora na percepção dos consumidores tanto em relação ao mercado de trabalho quanto à situação financeira das famílias. O resultado dá maior consistência à tendência de recuperação do ICC“, afirmou Viviane Seda Bittencourt, Coordenadora da Sondagem do Consumidor.

A sondagem é realizada pela FGV para monitorar a situação econômica e avalia a pré-disposição dos consumidores para comprar, tendo em vista as perspectivas para a economia. 

Conjuntura atual

O grau de satisfação dos consumidores com a situação presente aumentou pelo segundo mês consecutivo. Após atingir o mínimo histórico em junho, o Índice da Situação Atual (ISA) subiu 3,8 pontos, atingindo 69,5 pontos em agosto, o maior desde setembro passado (69,8 pontos). Já as expectativas melhoraram pelo quarto mês consecutivo: o Índice de Expectativas (IE) avançou 1,6 ponto, atingindo 86,9 pontos, o maior desde dezembro de 2014 (87,2 pontos).

As avaliações dos consumidores brasileiros em relação ao presente melhoraram em relação à situação econômica geral e quanto à situação financeira das famílias. O indicador que mede a satisfação com a situação econômica local foi o quesito que mais influenciou o ICC pelo terceiro mês consecutivo, em agosto, ao subir 3,6 pontos e atingir 76,6 pontos, o maior nível desde maio de 2015 (77,6 pontos).

Situação local

Com relação às expectativas futuras, o indicador que mede o grau de otimismo em relação à Situação Econômica Local Futura aumentou 1,7 ponto ao passar de 109,9 para 111,6 pontos, o maior desde setembro de 2012 (111,9 pontos) após cinco meses de consecutivos em alta.

Recorte de renda

Houve aumento da confiança em todas as quatro classes de renda pesquisadas. A melhora mais expressiva ocorreu entre os consumidores com renda familiar entre R$ 2.100 e R$ 4.800 em que o ICC aumentou 5,2 pontos em agosto e 14,3 pontos no acumulado do trimestre. Para os consumidores de menor poder aquisitivo (renda familiar inferior a R$ 2.100), a confiança aumentou 3 pontos em agosto e acumulou 50% menos do que a faixa citada anteriormente, 7,1 pontos no acumulado do trimestre.

Fonte: Portal Brasil, com informações da FGV

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Governo prorroga para 14 de novembro o prazo de adesão ao Refis
O governo prorrogou o prazo para pessoas físicas e jurídicas quitarem as dívidas com a união. Agora, o Refis está valendo até 14 de novembro
O governo prorrogou o prazo para pessoas físicas e jurídicas quitarem as dívidas com a união. Agora, o Refis está valendo até 14 de novembro
Governo prorroga para 14 de novembro o prazo de adesão ao Refis

Últimas imagens

Ministro Dyogo Oliveira defendeu aprovação da reforma da Previdência para evitar danos ao País
Ministro Dyogo Oliveira defendeu aprovação da reforma da Previdência para evitar danos ao País
Valter Campanato/Agência Brasil
Alta na massa salarial é explicada por melhora no mercado de trabalho, que vem empregando mais neste ano
Alta na massa salarial é explicada por melhora no mercado de trabalho, que vem empregando mais neste ano
Marcos Santos/USP Imagens
Ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão anunciou mais uma liberação de recursos orçamentários
Ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão anunciou mais uma liberação de recursos orçamentários
Gleice Mere/MP
Neste ano, a balança comercial vem registrando recordes seguidos
Neste ano, a balança comercial vem registrando recordes seguidos
Arquivo EBC

Governo digital